Revista de Medicina Desportiva Informa Janeiro 2018 - Page 23

Tabela 1 . Recomendações de ingestão ( RDA – Recommended Dietary Allowances ) para o
Cálcio , em mg . Fonte : National Institute of Health .
Idade
Homem
Mulher
Grávida
Lactante
0 – 6 meses
200
200
7 – 12 meses
260
260
1 – 3 anos
700
700
4 – 8 anos
1000
1000
9 – 13 anos
1300
1300
14 – 18 anos
1300
1300
1300
1300
19 – 50 anos
1000
1000
1000
1000
51 – 70 anos
1000
1200
71 + anos
1200
1200
Tabela 2 . Fontes alimentares de cálcio
Alimento
Quantidade de Cálcio
1 copo de leite ( 200mL )
240mg
1 iogurte líquido
222mg
1 fatia de queijo magro
169mg
Um copo de bebida de soja ( 200mL )
240mg
Couve Portuguesa
232mg / 100g
Tofu
205mg / 100g
Feijão branco
103mg / 100g
Espinafres
99mg / 100g
Coentros
67mg / 100g
Brócolos
47mg / 100g
Amêndoas
264mg / 100g
Tabela 3 . Concentração de 25-hidroxivitamina D sérica e saúde
nmol / L
ng / mL
Estado de Saúde
< 30
< 12
Associado a deficiência de Vitamina D , levando a raquitismo na infância e osteomalácia em adultos
30 a < 50
12 a < 20
Geralmente considerado inadequado para a saúde óssea e geral em indivíduos saudáveis
≥50
≥20
Geralmente considerado saudável para a saúde óssea e geral em indivíduos saudáveis
> 125
> 50
Evidência recente liga potenciais efeitos adversos a níveis tão elevados , particularmente acima de 150 nmol / L ( 60 ng / mL )
Tabela 4 . Recomendações de ingestão ( RDA – Recommended Dietary Allowances ) para a
Vitamina D , em Unidades Internacionais ( UI ). Fonte : National Institute of Health
* Ingestão Adequada
Idade
Homem
Mulher
Grávida
Lactante
0 – 12 Meses *
400
400
1 – 13 Anos
600
600
14 – 18 Anos
600
600
600
600
19 – 40 Anos
600
600
600
600
51 – 70 Anos
600
600
> 70 Anos
800
800
Tabela 5 . Limite máximo tolerável para a Vitamina D , em Unidades Internacionais
( UI ). Fonte : National Institute of Health
Idade
Homem
Mulher
Grávida
Lactante
0 – 6 Meses
1000
1000
7 – 12 Meses
1500
1500
1 – 3 Anos
2500
2500
4 – 8 Anos
3000
3000
≥9 Anos
4000
4000
4000
4000
a melhor composição corporal 5 , a redução do risco de desenvolver diabetes mellitus tipo 2 6 , a diminuição do risco de hipertensão arterial e acidente vascular cerebra l7 , exercem um efeito protetor contra o cancro coloretal 8 , gástrico 9 e da mama 10 . Da análise de toda a informação disponível neste momento , uma recomendação geral para a redução da ingestão de produtos lácteos em indivíduos que os toleram bem poderia levar a maior malefício do que benefício e ser contraproducente para a saúde pública . No que concerne aos indivíduos com intolerância à lactose , o queijo apresenta um teor de lactose desprezível e a lactose no iogurte é digerida mais eficientemente do que outras fontes lácteas devido à presença de lactase bacteriana no Iogurte que facilita a digestão da lactose . Ademais , já existe disponível no mercado leite sem lactose , bem como a própria enzima lactase .
A vitamina D é uma vitamina lipossolúvel que está naturalmente presente em poucos alimentos , estando disponível como suplemento alimentar e em alimentos fortificados . Este nutriente é também produzido endogenamente quando os raios ultravioletas da luz solar incidem na pele e desencadeiam a sua síntese . A vitamina D promove a absorção de cálcio no intestino e mantém concentrações séricas de cálcio e fosfato adequadas para permitir a normal mineralização do osso e prevenir a tetania hipocalcémica . É também necessária para o crescimento ósseo e remodelação óssea por osteoblastos e osteoclastos . A ingestão de uma quantidade insuficiente de vitamina D conduz a ossos finos , frágeis ou deformados . ( Tabela 3 ).
A concentração sérica de 25 ( OH ) vitamina D é o melhor indicador do estado da vitamina D e reflete a vitamina D produzida a nível cutâneo e a obtida a partir de alimentos / suplementos . Tem uma semivida circulante bastante longa ( 15 dias ). Os níveis séricos de 25 ( OH ) vitamina D não indicam a quantidade de vitamina D armazenada nos tecidos corporais . Em contraste , a 1,25 ( OH ) 2 , vitamina D circulante , não é geralmente um bom indicador do estado de vitamina D porque tem uma semivida curta ( 15 horas ) e as concentrações séricas são rigorosamente
Revista de Medicina Desportiva informa janeiro 2018 · 21
Tabela 1. Recomendações de ingestão (RDA – Recommended Dietary Allowances) para o Cálcio, em mg. Fonte: National Institute of Health. Idade Homem Mulher 0 – 6 meses 200 200 7 – 12 meses 260 260 1 – 3 anos 700 700 4 – 8 anos 1000 1000 Grávida Lactante 9 – 13 anos 1300 1300 14 – 18 anos 1300 1300 1300 1300 19 – 50 anos 1000 1000 1000 1000 51 – 70 anos 1000 1200 71+ anos 1200 1200 Tabela 2. Fontes alimentares de cálcio Alimento Quantidade de Cálcio 1 copo de leite (200mL) 240mg 1 iogurte líquido 222mg 1 fatia de queijo magro 169mg Um copo de bebida de soja (200mL) 240mg Couve Portuguesa 232mg/100g Tofu 205mg/100g Feijão branco 103mg/100g Espinafres 99mg/ 100g Coentros 67mg/ 100g Brócolos 47mg/ 100g Amêndoas 264mg/ 100g Tabela 3. Concentração de 25-hidroxivitamina D sérica e saúde nmol/ L ng/mL <30 <12 Estado de Saúde Associado a deficiência de Vitamina D, levando a raquitismo na infância e osteomalácia em adultos 30 a <50 12 a <20 Geralmente considerado inadequado para a saúde óssea e geral em indivíduos saudáveis ≥50 ≥20 Geralmente considerado saudável para a saúde óssea e geral em indivíduos saudáveis >125 >50 Evidência recente liga potenciais efeitos adversos a níveis tão elevados, particularmente acima de 150 nmol/L (60 ng/mL) Tabela 4. Recomendações de ingestão (RDA – Recommended Dietary Allowances) para a Vitamina D, em Unidades Internacionais (UI). Fonte: National Institute of Health *Ingestão Adequada Idade Homem Mulher 0 – 12 Meses* 400 400 Grávida Lactante 1 – 13 Anos 600 600 14 – 18 Anos 600 600 600 600 19 – 40 Anos 600 600 600 600 51 – 70 Anos 600 600 >70 Anos 800 800 Tabela 5. Limite máximo tolerável para a Vitamina D, em Unidades Internacionais (UI). Fonte: National Institute of Health Idade Homem Mulher 0 – 6 Meses 1000 1000 7 – 12 Meses 1500 1500 1 – 3 Anos 2500 2500 4 – 8 Anos 3000 3000 ≥9 Anos 4000 4000 Grávida Lactante 4000 4000 a melhor composição corporal 5 , a redução do risco de desenvolver dia- betes mellitus tipo 2 6 , a diminuição do risco de hipertensão arterial e acidente vascular cerebra l7 , exercem um efeito protetor contra o cancro coloretal 8 , gás- trico 9 e da mama 10 . Da análise de toda a informação disponível neste momento, uma recomendação geral para a redu- ção da ingestão de produtos lácteos em indivíduos q VR2FW&&VЧFW&Wf""Vl:6FVP&VVl:6R6W"6G&&GV6VFR&6;FR ;&Ɩ6VR66W&R0Fl:GV26FW,:&6 :7F6RVV&W6VFVFV"FR7F6PFW7&W:fVR7F6RwW'FR :FvW&F2Vf6VFVVFRFVPWG&2fFW2:7FV2FWfF :&W6V:vFR7F6R&7FW&wW'FRVPf6ƗFFvW7L:6F7F6RFV2:W7FRF7:fVW&6FVFP6V7F6R&V6,;7&V禖7F6RfF֖B :VfF֖Ɨ76;fVVRW7L:GW&VFP&W6VFRVV62ƖVF2W7FFF7:fV67WRЦVFƖVF"RVƖVF0f'Ff6F2W7FRWG&VFR :FЦ,:&GWFVFvVVFPVF2&2VG&fWF2FW6"6FVVRRFW6VЦ6FV7V<:FW6RfF֖B&fR'6,:|:6FR<:6FW7FRL:66VG&:|;VW0<:&62FR<:6Rf6fFFWVF0&W&֗F"&֖W&ƒЧ:|:6F76R&WfV"FWF6<:֖6 8F,:V6W2Ч<:&&7&W66VF ;776VP&VFV:|:6 ;776V"7FV&7F0R7FV67F2vW7L:6FRVVFFFR7Vf6VFRFRfF֖B6GW762f2g,:vV2PFVf&F2F&V266VG&:|:6<:&6FR#R􂐧fF֖B :VƆ"F6F FW7FFFfF֖BR&VfWFRfF֖B&GWF:fV7WL:"ЦVR'FF'F"FRƖVF27WVVF2FVV6V֗fF6&7VFR&7FFRvRF22:fV2<:&62FR#RfF֖B:6F6VFFFRFPfF֖B&VF2FV6F06'&2V6G&7FR#R"fF֖B6&7VFR:6 :vW&ЦVFRV&F6F"FW7FFFRfF֖B'VRFVV6V֗fF7W'FR&2R26Ц6VG&:|;VW2<:&62<:6&v&6VFP&Wf7FFRVF6FW7'Fff&V&# +r#