Sofrimento - Page 20

COMPAIXÃO Ryan Coleman V ocê sabe que ele está lá. Todo mundo também. O tormento em seu rosto é palpável: uma simples capa manchada e maltrapilha que traz dentro de si páginas de dor. Ela sorri um sorriso nervoso, mas não está enganando ninguém – seus olhos vermelhos denunciam o medo e silenciosamente clamam por ajuda. Muitos amigos seus, crentes inclusive, forçam um sorriso na direção dela e dizem "Oi" o mais rápido possível. Eles se retiram para o seu lugar e para o conforto de outros amigos menos exigentes emocionalmente. Alguns se esforçam para evitar completamente o problema. Não deixe que você seja um destes. Vá até eles. Não por uma noite, ou uma semana ou qualquer dia desses por aí; vá durante o tempo que eles precisarem de você. Eles não podem, e provavelmente não vão oferecer nada em troca. Você não saberá o que fazer. Você ficará exausto. Você pode se ferir, e não ser apreciado. O esforço não lhe renderá fama, riqueza ou até mesmo satisfação. Assumir um serviço como esse é assumir uma das virtudes cristãs mais discretas, mas valiosa: a compaixão. Compaixão significa literalmente "sofrer com", e aqueles que são caracterizados por ela estão entre os mais fortes e piedosos cristãos. Nosso Deus Compassivo A compaixão começa com Deus; portanto, se queremos aprender o que ela significa, devemos começar com Ele. Se você passar para o início da Bíblia e percorrer os primeiros capítulos, encontrará algo extraordinário. No capítulo 1 de Gênesis, Deus é chamado Elohim, o poderoso e eterno Criador do Céu e da Terra, e Ele está bastante ativo. Deus divinamente cria, faz, diz, vê, e chama por seis dias. Seu poder é impressionante. Ele é o Deus do universo! Lendo o capítulo 2, podemos ficar tentados a pensar que é apenas um resumo do primeiro capítulo. Não é. Observe que, aqui, as Escrituras não se referem a Deus, mas ao Senhor Deus! Qual é a diferença? O Senhor Deus significa Jeová, ou o Deus que está conosco e perto de nós. Jeová, Aquele que Era, que É e que Há de Ser, é um nome que Deus toma para descrever Seu relacionamento com cada um de Seu povo. Então, o que aconteceu entre os dois capítulos? Você! O Deus eterno de Gênesis 1 é o Deus pessoal de Gênesis 2. Esse fato, que Deus é um Deus pessoal, amoroso, presente, é o fundamento da nossa compaixão. Em Gênesis 3, pouco tempo depois de Adão e Eva pecarem, vemos isso em ação. Adão e Eva arruinaram a criação perfeita de Deus e transformaram o céu e a terra com uma única mordida. Mesmo assim, encontramos o Senhor Deus andando no frescor do dia, procurando por eles. "Onde estás?" Ele pergunta. Tudo está acabado. O tempo, que um dia verá o Filho de Deus sofrer pelo pecado, avança, mas Deus ainda quer estar conosco. Não para nos destruir ou repreender, mas para estar conosco. O pecado começou com a humanidade e é a 20