Revista Raia Ed. 5 - Page 4

E

E N T R E V I S T A

Luisa Boucinhas

sse mês a entrevistada da nossa revista , começou seu amor pela Claudia Raia há alguns anos atrás ... Hoje ela tem 20 anos , na época , apenas 6 . Luisa se viu apaixonada na vampira Mina , personagem interpretado por Claudia na novela “ O Beijo do Vampiro ” e dali começou uma história de amor , entre , até então , Luisa e uma personagem fictícia . Para saber como foi que ela descobriu que Mina na verdade era Claudia Raia na vida real , sugiro a leitura da entrevista abaixo :
Central de Fãs Claudia Raia : Desde que tinha 6 anos você se viu apaixonada pela personagem Mina , da novela “ O Beijo do Vampiro ” . Como foi isso ?
Luisa : Eu lembro que quando vi a Mina pela primeira vez na novela , quando terminou o capítulo , eu fui deitar pra dormir e minha mãe ficou no quarto comigo . Eu estava tão extasiada com aquela personagem , que eu fiquei fazendo mil perguntas para a minha mãe sobre quem era aquela atriz e tal . Esse dia ficou guardado na minha memória . A partir daí eu fiquei apaixonada na novela : comprei faixas de cabelo , CDs , muita coisa . Pedi minha mãe para me produzir de Mina para a festa de halloween da escola , bem louca . E aí a Mina se tornou minha personagem favorita de todas as novelas que eu já vi .
Central de Fãs Claudia Raia : Tanto tempo passou e sei que você ficou com esse amor dormindo em você . Quando você se viu totalmente ligada à Claudia novamente ?
Luisa : Quando acabou “ O Beijo ” ( Do Vampiro ) , eu parei de assistir novelas por um tempo . Acompanhei algumas outras novelas que a Claudia fez , mas não era super fã . Aquele amor ficou guardado , não acho que ele tenha morrido e “ revivido ”, ele sempre esteve ali . Em 2015 , fui ver o Raia 30 , o musical com uma amiga aqui no Rio . Eu já tinha visto Cabaret e amei , porque nunca tinha visto um musical tão grande antes . Mas ao ver o Raia 30 , acendeu alguma coisa lá dentro e aquele amor todo voltou de uma forma bem intensa .
Central de Fãs Claudia Raia : Quando criança , você a conheceu de uma forma engraçada . Como foi revê-la depois de grande novamente ?
Luisa : Eu a vi em 2003 , no shopping da Gávea , no Rio , e fui com os meus pais atrás dela . Na hora que la veio falar comigo e com uma amiga , que também estava conosco , eu travei . Ela deu um beijo na bochecha da minha amiga e eu não deixei ela encostar em mim . A sensação que eu tenho é de que não estava acreditando naquilo que estava acontecendo . Eu estava vendo a Mina na minha frente , sem maquiagem , sem aquele cabelão . Quem era ela , afinal ? Eu não sabia . Eu só tinha 6 anos , estava totalmente confusa . A emoção era tamanha que eu fui tomar um sorvete depois e meu dente de leite saiu naturalmente , e eu nem dei bola . Só queria saber de Claudia Raia . E na época do Raia 30 eu conheci a Brenda e ela foi comigo para falar com a Claudia depois do espetáculo . Quando eu fui falar com ela , comecei a contar esse encontro de anos atrás , mas no meio do texto que eu tinha decorado , minha voz não saiu mais . Aquela criança baixou em mim e eu fiquei muito nervosa . Mais uma vez ela foi uma fofa , me abraçou e disse que eu não precisava dizer nada . Hahahaha
01
Central de Fãs Claudia Raia : Você desfilou na Nenê de Vila Matilde no ano em que homena geou os 3 0 anos de carreira da Claudia . Qua l foi a sensação ?
Luisa : Nossa , foi uma experiência única . Nunca tive vontade de desfilar em nenhuma escola de samba , nem de ir no sambódromo para ver . Mas surgiu a oportunidade de desfilar na Nenê , em São Paulo , com algumas pessoas do fã clube , e eu fui . Na hora de entrar na avenida , quando eu parei pra pensar em tudo que estava acontecendo e
aquele grupo todo que formava a escola começou a cantar o samba enredo , me deu uma emoção muito grande . Passei dias decorando uma letra toda em homenagem a Claudia e aquele coro estava cantando fortemente na concentração . Foi incrível ! A viagem em si foi o maior perrengue , fiquei exausta , mas valeu a pena . Ficou guarda do nas minhas loucuras de fã .
Central de Fãs Claudia Raia : O que é a Claudia Raia para você ? Ela te passa algum tipo de inspiração na vida ? Luisa : A Claudia Raia é uma atriz que fez parte de um momento muito importante na minha infância e que sempre vai ficar guardada no meu coração por isso . Eu a vejo como uma pessoa realmente boa , com um coração muito generoso e que sempre me tratou muito bem , com carinho e atenção . A determinação que ela tem ao fazer os musicais e as novelas , me inspira muito . Acho esse comprometimento muito importante para qualquer situação da vida .
Central de Fãs Claudia Raia : Você fez parte da equipe de edição da Revista Raia , como foi viver essa experiência ? Luisa : Foi muito legal fazer parte das quatro primeiras edições da revista . Quando a Brenda me contou da ideia da revista no ano passado , eu me animei bastante e botei pilha pra gente começar esse projeto . Eu me dispus a fazer a edição e o design da revista , porque tinha acabado de ter uma aula na faculdade na qual aprendi o básico de diagramação de revistas , cartazes , etc . No início eu tive muita dificuldade , então chamei uma amiga , a Iara , para fazer a primeira edição , porque ela sabe editar muito bem e tem um senso estético maravilhoso . Eu fiquei só observando e ajudando a montar . Ela fez as duas primeiras edições eu me desafiei a fazer as outras duas . Acho que deu certo meu trabalho nessa área , gostei muito do resultado final .
E N T R E V I S T A Luisa Boucinhas E sse mês a entrevistada da nossa revista, começou seu amor pela Claudia Raia há alguns anos atrás... Hoje ela tem 20 anos, na época, apenas 6. Luisa se viu apaixonada na vampira Mina, personagem interpretado por Claudia na novela “ O Beijo do Vampiro ” e dali começou uma história de amor, entre, até então, Luisa e uma personagem fictícia. Para saber como foi que ela descobriu que Mina na verdade era Claudia Raia na vida real, sugiro a leitura da entrevista abaixo: Central de Fãs Claudia Raia: Desde que tinha 6 anos você se viu apaixonada pela personagem Mina, da novela “ O Beijo do Vampiro ” . Como foi isso? Luisa: Eu lembro que quando vi a Mina pela primeira vez na novela, quando terminou o capítulo, eu fui deitar pra dormir e minha mãe fi- cou no quarto comigo. Eu estava tão extasiada com aquela persona- gem, que eu fiquei fazendo mil perguntas para a minha mãe sobre quem era aquela atriz e tal. Esse dia ficou guardado na minha memória. A partir daí eu fiquei apaixonada na novela: comprei faixas de cabelo, CDs, muita coisa. Pedi minha mãe para me produzir de Mina para a festa de halloween da escola, bem louca. E aí a Mina se tornou minha personagem favorita de todas as novelas que eu já vi. Central de Fãs Claudia Raia: Tanto tempo passou e sei que você ficou com esse amor dormindo em você. Quando você se viu total- mente ligada à Claudia novamente? Luisa : Quando acabou “ O Beijo ” ( Do Vampiro) , eu parei de assis- tir novelas por um tempo. Acompanhei algumas outras novelas que a Claudia fez, mas não era super fã. Aquele amor ficou guarda- do, não acho que ele tenha morrido e “revivido”, ele sempre esteve ali. Em 2015, fui ver o Raia 30, o musical com uma amiga aqui no Rio. Eu já tinha visto Cabaret e amei, porque nunca tinha visto um musical tão grande antes. Mas ao ver o Raia 30, acendeu alguma coi- sa lá dentro e aquele amor todo voltou de uma forma bem intensa. Central de Fãs Claudia Raia: Quando criança, você a conheceu de uma forma engraçada. Como foi revê-la depois de grande nova- mente? Luisa: Eu a vi em 2003, no shopping da Gávea, no Rio, e fui com os meus pais atrás dela. Na hora que la veio falar comigo e com uma amiga, que também estava conosco, eu travei. Ela deu um beijo na bochecha da minha amiga e eu não deixei ela encostar em mim. A sensação que eu tenho é de que não estava acreditando naquilo que estava acontecendo. Eu estava vendo a Mina na minha frente, sem maquiagem, sem aquele cabelão. Quem era ela, afinal? Eu não sabia. Eu só tinha 6 anos, estava totalmente confusa. A emoção era tamanha que eu fui tomar um sorvete depois e meu dente de leite saiu naturalmente, e eu nem dei bola. Só queria saber de Claudia Raia. E na época do Raia 30 eu conheci a Brenda e ela foi comigo para falar com a Claudia depois do espetáculo. Quando eu fui falar com ela, comecei a contar esse encontro de anos atrás, mas no meio do texto que eu tinha decorado,minha voz não saiu mais. Aquela criança baixou em mim e eu fiquei muito nervosa. Mais uma vez ela foi uma fofa, me abraçou e disse que eu não precisava dizer nada. Hahahaha 01 Central de Fãs Claudia Raia: Você desfilou na Nenê de Vila Matilde no ano em que homena geou os 3 0 anos de carreira da Claudia. Qua l foi a sensação? Luisa: Nossa, foi uma experiência única. Nunca tive vontade de desfilar em nenhuma escola de samba, nem de ir no sambódro- mo para ver. Mas surgiu a oportunidade de desfilar na Nenê, em São Paulo, com algumas pessoas do fã clube, e eu fui. Na hora de entrar na avenida, quando eu parei pra pensar em tudo que estava acontecendo e aquele grupo todo que formava a escola começou a cantar o samba enredo, me deu uma emoção muito grande. Passei dias de- corando uma letra toda em homenagem a Claudia e aquele coro estava cantando fortemente na concentração. Foi incrível! A viagem em si foi o maior perrengue, fiquei exausta, mas valeu a pena. Ficou guarda do nas minhas loucuras de fã. Central de Fãs Claudia Raia: O que é a Claudia Raia para você? Ela te passa algum tipo de inspiração na vida? Luisa: A Claudia Raia é uma atriz que fez parte de um momento muito importante na minha infância e que sempre vai ficar guar- dada no meu coração por isso. Eu a vejo como uma pessoa realmente boa, com um coração muito generoso e que sempre me tratou muito bem, com carinho e atenção. A determinação que ela tem ao fazer os musicais e as novelas, me inspira muito. Acho esse comprometimento muito importante para qualquer situação da vida. Central de Fãs Claudia Raia: Você fez parte da equipe de edição da Revista Raia, como foi viver essa experiência? Luisa: Foi muito legal fazer parte das quatro primeiras edições da revista. Quando a Brenda me contou da ideia da re \H[œ\Y]HYH[[YZH\[HHZH[HB[HYp\\Hڙ]ˈ]HYH\\H^\HYpH\YۈH]\Kܜ]YH[HXXY™H\[XH][HHX[YHH]X[\[H˜\XHXYܘ[XpH]\\\^\]˂[X[]H]H]Z]HYX[YK[0[YZB[XH[ZYKHX\K\H^\H[YZ\HYpܜ]YH[HXHY]\]Z][HH[H[H[™\0]XX\][ˈ]H\]YZH؜\[BZY[H[۝\[H^\X\[YZ\\™YpY\]HYH\YYZHH^\\]\X\˂X]YH]H\Y]HX[\H0\XKZH]Z]\[Y[[