Revista Ice Brasil - Maio 2017 Ice Brasil - Maio 2017 - Page 12

VOCÊ SABIA? Mas tem sido ótimo. Eu gosto de trabalho árduo, que exige dedicação e compromis- so”, explicou o atleta à Ice Brasil. Para ajudá-lo nessa caminhada, a CBDG estabeleceu parceria com o NAR (Núcleo de Alto Rendimento) de São Paulo. Os atletas da equipe olímpica de bobsled e skeleton podem utilizar os equipamentos no local para aprimorarem a parte física durante a pré-temporada. O SONHO CONTINUA Para conseguir a vaga olímpica no skele- ton, Gui Pádua encara rotina pesada de trei- nos no Brasil antes da abertura da tempora- da, em novembro Disposto a realizar o sonho de repre- sentar o Brasil em uma edição dos Jogos Olímpicos, o multiatleta Gui Pádua migrou para o skeleton no fim de 2016 e busca a classificação para PyeongChang-2018. A missão não é fácil e o brasileiro sabe que precisa se esforçar para chegar em forma na abertura da temporada, em novembro. Dessa forma, Gui Pádua elaborou uma rotina de treinos que envolvem atividades físicas e sessões de corridas. Ultramarato- nista, ele busca aprimorar a explosão mus- cular para as largadas no skeleton. Além disso, adaptou um trenó com rodas para treinar os movimentos no asfalto. “A adaptação com o treino físico tem sido importante na preparação. Sempre fiz treino de resistência e, agora, mudando para treino de explosão, o corpo reclama. PREPARAÇÃO DO GUI PÁDUA 13