Revista de Medicina Desportiva Setembro 2020 Setembro 2020 - Page 6

Tabela 1 – Intervalos de frequência cardíaca para mulheres grávidas Idade materna Intensidade Zonas de FC ( bpm )
< 29 anos
> 30 anos
pretendido . Outra ferramenta mais simples é o Nesta , considera-se que a mulher está numa intensidade adequada caso seja capaz de manter uma conversa durante a atividade física , caso contrário deve diminuir a intensidade da mesma .
Segurança
Leve Moderada Vigorosa
Leve Moderada Vigorosa
Apesar dos benefícios referidos , há algumas atividades físicas que , por colocarem em risco o bem-estar fetal e materno , devem ser evitadas durante a gravidez .
Desaconselha-se a prática de desportos que envolvam contacto físico ou perigo de queda , tais como equitação , ciclismo , esqui alpino , hóquei no gelo , ginástica ou levantamento de pesos . Como alternativa são recomendadas caminhadas em passo rápido , bicicleta estática , natação ou hidroginástica , associadas a menor risco de queda ou contacto físico .
Pelo risco de doença de descompressão ou de embolia gasosa , as grávidas não devem praticar mergulho subaquático .
As grávidas que habitem a baixas altitudes (< 2500m ) devem evitar atividade física em altitudes > 2500m . Em altitudes de 1800-2500m , e com aclimatação apropriada , atividade física de intensidade modera não parece alterar significativamente o bem-estar materno ou fetal .
A manutenção de níveis nutricionais e hídricos adequados deve
102-124 125-146 147-169
101-120 121-141 142-162
ser assegurada . Para além disso , de modo a evitar a desidratação , deve- -se evitar a realização de atividades físicas vigorosas em ambientes muito quentes , principalmente com alta humidade ( ex : hot yoga ).
A diástase abdominal pode ocorrer durante a gravidez . Nestas circunstâncias , as mulheres podem beneficiar de tratamento fisiátrico e os exercícios de fortalecimento abdominal ( ex : crunch abdominal ) devem ser evitados . Por outro lado , a prática de exercício aeróbio está associada a menor probabilidade do desenvolvimento desta patologia .
O exercício de fortalecimento muscular em grávidas , apesar de menos estudado comparativamente ao exercício aeróbio , demonstrou ser seguro ao não apresentar impacto negativo na grávida , feto ou recém- -nascido . Novas revisões sobre o tema evidenciaram que a combinação de exercício aeróbio e exercício resistido de fortalecimento muscular demonstraram melhores resultados na gravidez , quando comparados com apenas exercícios aeróbios .
As grávidas que considerem manter desporto de alta competição ou com intensidade acima das recomendações devem recorrer a um médico com conhecimento dos riscos inerentes a esta prática e que averigue a necessidade de realizar alterações .
As alterações hormonais gravidez incluem aumento da laxidão ligamentar , fator que deve ser levado em conta na altura da prescrição . É aconselhado que a atividade física seja iniciada e terminada de forma gradual , contemplando um período de aquecimento e de arrefecimento adequado .
Sinais de alerta
Há várias razões que obrigam a grávida a suspender a atividade física e a recorrer a cuidados de saúde , nomeadamente dispneia ou tonturas que não melhoram com o repouso , dor torácica , contrações uterinas regulares e dolorosas , sangramento vaginal ou perda de fluido vaginal persistente que indique rotura de membranas .
As contraindicações absolutas e relativas ao exercício físico na gravidez , podem ser consultados na Tabela 2 .
Como começar ?
É provável que mulheres previamente inativas não consigam seguir as recomendações propostas . No entanto , dado que existe uma relação dose resposta entre a atividade física e os benefícios para a saúde , as grávidas devem ser encorajadas a aumentar a duração e intensidade do exercício ao longo da gravidez , respeitando as suas limitações . A atividade física durante a gravidez não necessita de ser realizada de forma supervisionada , nem com qualquer equipamento específico .
O que prescrever ?
De forma a averiguar a aptidão física da grávida e facilitar a prescrição de exercício foi desenvolvido pela SOGC
Tabela 2 – Contraindicações relativas e absolutas para a prática de atividade física durante a gravidez Contraindicações absolutas Rotura de membranas , trabalho de parto prematuro Sangramento vaginal persistente inexplicado Placenta prévia após as 28 semanas de gestação Pré-eclampsia Incompetência do colo uterino Restrição de crescimento intrauterino Gravidez múltipla ( trigémeos ou superior )
Doenças crônicas prévias não controladas ( diabetes tipo 1 , hipertensão , doença da tiroide )
Contraindicações relativas Abortos de repetição História de parto prematuro espontâneo Hipertensão gestacional Anemia sintomática Desnutrição Distúrbio alimentar Gravidez gemelar , após as 28 semanas de gestação Doença cardiovascular ou respiratória , leve ou moderada .
Outras condições cardiovasculares , respiratórias ou sistémicas Outras condições médicas significativas .
4 setembro 2020 www . revdesportiva . pt