Revista de Medicina Desportiva Setembro 2020 Setembro 2020 - Page 4

Rev . Medicina Desportiva informa , 2020 ; 11 ( 5 ): 2 . https :// doi . org / 10.23911 / entrevista _ 2020 _ set

Entrevista

Dra . Raquel Duarte Pneumologista . ARS Norte .
Como está a evoluir a infeção pelo SARS-Cov-2 ( COVID-19 ) em Portugal ?
Após uma redução do número de casos de forma expressiva , temos assistido ultimamente a um novo aumento . Este crescimento , apesar de mais lento e mais controlado , com conhecimento das cadeias de transmissão , deve deixar-nos alerta e incentivar a manutenção das medidas de proteção . transmitir a infeção aos seus contactos . Como existe a possibilidade de estar doente , sem o saber , deverá manter os cuidados de distanciamento físico , higienização das mãos e do material que é partilhado durante a atividade física . Deverá privilegiar a atividade em espaços amplos e arejados , idealmente ao ar livre .
Ao fim de quanto tempo é seguro que um indivíduo que testou positivo para SARS-Cov-2 deixar de ser contagioso ? É mesmo preciso repetir o teste ?
Até à data , não há certezas em relação a este assunto . Por esse motivo tem-se mantido a necessidade de repetir o teste e garantir que já não se encontra material genético do vírus nas fossas nasais .
Um indivíduo que esteve doente pode voltar a ficar infetado ? secreções contaminadas , independentemente do tempo de exposição .
Que medidas devem ser garantidas de forma a garantir que não há risco de transmissão nos jogos de futebol ?
As regras são universais – quem tem sintomas deve ficar em casa e contactar a linha SNS24 ; as pessoas que tiveram contacto com doente devem ficar em isolamento durante 14 dias ( durante esse período devem estar atentas ao surgimento de sintomas ); as medidas de distanciamento físico , higienização das mãos , higienização das superfícies , etiqueta respiratória e máscara em ambientes fechados ( exceto quando se pratica atividade física ) tem de ser mantidas de forma rigorosa e em todos os momentos do nosso dia-a-dia .
Pode haver resultados falsamente negativos ou falsamente positivos ?
Quais são os sintomas mais frequentes ?
Foram descritas várias manifestações clínicas da doença . Cerca de 81 % dos doentes têm formas ligeiras da doença , 14 % formas graves e 5 % formas muito graves . Os sintomas mais comuns são febre , tosse e mialgias , mas também são frequentemente relatados : perda do olfato , alteração do sentido do paladar e alterações gastrintestinais ( diarreia ou vómitos ). Os sintomas adicionais incluem falta de ar ( traduzindo maior gravidade da doença ) fraqueza , fadiga e náuseas .
Os indivíduos sem sintomas são contagiosos ?
Acredita-se que a transmissão da doença a partir de indivíduos verdadeiramente assintomáticos seja incomum . O tempo médio entre a exposição e a manifestação dos sintomas é de 5 dias e estima-se que cerca de 62 % da transmissão pode ocorrer antes do início dos sintomas ( habitualmente nas 48 horas antes ).
Podem surgir casos de infeção em praticantes de exercício físico . Que risco existe para o próprio ou para os que praticam com ele ?
Se estiver doente terá de ficar em isolamento , independentemente de ter ou não sintomas . Corre o risco de
A imunidade após qualquer infeção pode variar de permanente e completa a quase inexistente . O que se sabe sobre os outros coronavírus é que os anticorpos que os doentes produzem durante a infeção lhes conferem imunidade para aquele vírus específico por meses ou anos . Não se sabe , contudo , se isso ocorre com este novo coronavírus . Na verdade , há relatos de doentes curados que voltaram a ter testes positivos – discute-se se são casos de reinfeção ou são casos de reativação do mesmo vírus .
Que cuidados devem ter as pessoas expostas a um caso de COVID-19 ?
As pessoas que estiveram expostas a um caso de COVID-19 que não tenham sido identificadas pela Saúde Pública , devem contactar a Linha SNS24 para uma adequada orientação . Se a exposição for considerada significativa terá indicação para permanecer em isolamento durante 14 dias . Durante esse período deverá vigiar a ocorrência de sintomas .
O que define um contacto próximo / de alto risco ?
Contacto frente a frente com um caso de COVID-19 a uma distância inferior a 2 metros e durante um período igual ou superior a 15 minutos ou contacto desprotegido com
O teste de diagnóstico para a COVID-19 pode ter resultados falsamente negativos , particularmente se for feito numa fase muito precoce de infeção e por isso se preconiza que os contactos se mantenham em isolamento durante os 14 dias seguintes à exposição , independentemente de terem um teste negativo . Também podem ocorrer resultados falsamente positivos , particularmente se houver o risco de contaminação ( por exemplo no momento da colheita ou do processamento da amostra ), mas é raro .
11 . Esta doença deixa sequelas ?
Ainda não se conhecem os efeitos a longo prazo da doença . Alguns doentes , particularmente os que tiveram formas graves da doença , que precisaram de cuidados intensivos , de ventilação invasiva , poderão ter sequelas secundárias a esses cuidados .
12 . Que novidades há em relação à vacina ?
A Organização Mundial de Saúde , em conjunto com outras sociedades científicas , têm impulsionado o desenvolvimento desta vacina , aprovando protocolos de investigação emergente que têm por objetivo acelerar o processo . No entanto , estima- -se que , a haver sucesso , uma vacina eficaz não consiga estar pronta a ser utilizada de forma disseminada antes dos primeiros meses de 2021 .
2 setembro 2020 www . revdesportiva . pt