Revista de Medicina Desportiva Janeiro 2021 - Page 18

Tema 3

Rev . Medicina Desportiva informa , 2021 ; 12 ( 1 ): 16-18 . https :// doi . org / 10.23911 / Biomec _ trauma _ voleibol _ 2021 _ jan

Biomecânica e Traumatologia do Voleibol

Dr . Filipe Rodrigues 1 , Dr . Pedro Neves 2 , Dr . Diogo Lino Moura 3
1
Médico Interno Complementar de Ortopedia do Centro Hospitalar e Universitário do Porto ( CHUP );
2
Assistente Hospitalar de Ortopedia do CHUP ; 3 Assistente Hospitalar de Ortopedia do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra , Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra .
RESUMO / ABSTRACT
O voleibol é uma das modalidades desportivas mais praticadas no Mundo , reunindo cerca de 500 milhões de praticantes . Apesar de ser considerada uma modalidade sem contacto físico , na qual as equipas se encontram separadas por uma rede , os atletas estão sujeitos a lesões traumáticas e de sobreuso de perfil único relacionadas com as características biomecânicas desta modalidade . Trata-se de um desporto overhead , isto é , com movimentos frequentes dos membros superiores acima do nível da cabeça , o que traz consequências em termos da prevalência de patologias relacionadas com o ombro . A repetição de saltos , rotações do tronco e rápidas mudanças de direção predispõem a lesões da região lombar , joelhos e tornozelos . De modo a elaborar estratégias para a prevenção destas lesões torna-se imprescindível conhecer a incidência , o tipo e os mecanismos das lesões mais frequentes do voleibol . acima do ombro que podem ser efetuados até 40.000 vezes por ano num jogador profissional . 7 Consistem nas fases de
• preparação ( abdução do braço superior a 90 ° e rotação lateral do ombro ),
• aceleração ( súbita rotação medial e adução do braço até atingir a bola , podendo a velocidade da mão alcançar os 120km / h ) 8 e
• a desaceleração ( após o impacto com a bola o ombro continua a sua rotação medial e adução do braço , de modo a dissipar a restante energia cinética não transferida para a bola ).
Volleyball is one of the most popular sports in the world , practiced by 500 million players worldwide . Although considered a non-contact sport in which teams are separated by a net , athletes are prone to traumatic and overuse injuries with unique profile related to the biomechanical characteristics of the sport . It is considered an overhead sport due to the frequent movements of the upper limbs above the level of one ´ s head , which has consequences in terms the prevalence of shoulder conditions . Repeated jumps , trunk rotations and quick direction changes predispose to lower back , knee and ankle injuries . In order to develop strategies for injury prevention it is essential to know the incidence , type and mechanisms of the most frequent volleyball injuries .
Fig . 1 – Passe toque .
Fig . 2 – Manchete
PALAVRAS-CHAVE / KEYWORDS
Voleibol , lesões traumáticas , ombro , cotovelo , punho , sobreuso Volleyball , traumatic injuries , shoulder , elbow , wrist , overuse
Introdução
O voleibol foi criado originalmente como uma atividade recreativa pelo nova-iorquino William G . Morgan ( 1870-1942 ), diretor de Educação Física na YMCA de Massachusetts , que originalmente a batizou de Mintonette . Após a demonstração inaugural da modalidade em 1896 , Alfred T . Halstead , Professor do Springfield College , propôs a alteração do nome para volleyball . 1
A Federação Internacional de Voleibol ( FIVB ) estima que atualmente a modalidade seja praticada por cerca de 500 milhões de pessoas em todo o Mundo , integrando os Jogos Olímpicos desde 1964 . 2 , 3
Apesar de ser considerada uma modalidade sem contacto físico , na qual as equipas se encontram separadas por uma rede , os atletas estão sujeitos a lesões traumáticas e de sobreuso de perfil único . 4 As lesões agudas , nomeadamente entorses dos tornozelos e dedos das mãos , são mais frequentes . As lesões de sobreuso comprometem maioritariamente os ombros e os joelhos . 5
Biomecânica do voleibol
No voleibol são realizados múltiplos tipos de arremessos , cada um possuindo diferentes fatores biomecânicos que contribuem para o espetro de lesão . Os mais frequentes são : 6
• o passe ( Figura 1 ) – tocar na bola apenas com as pontas dos dedos , fazendo um triângulo através da junção dos polegares e indicadores de ambas as mãos ,
• a manchete ( Figura 2 ) – membros superiores juntos , com extensão dos cotovelos e punhos , de forma a receber a bola com o máximo de controlo possível ,
• o ataque ( Figura 3 ),
• o bloqueio ( Figura 4 ) e
• o serviço ( Figura 5 ), mecanicamente semelhante ao ataque . O serviço e o ataque contemplam movimentos altamente técnicos
Fig . 3 – Ataque Fig . 4 – Bloqueio
Fig . 5 – Serviço
O voleibol provoca stress repetitivo de grande intensidade sobre o ombro , sujeitando este complexo articular a amplitudes limite diversas vezes durante o treino ou jogo . Os movimentos repetidos de elevação anterior , abdução e rotação lateral do ombro , frequentes durante o serviço e arremessos , provocam de forma progressiva aumento da rotação lateral do ombro e subluxação anterior da cabeça do úmero . O aumento da rotação lateral induz contratura da cápsula articular posterior e da banda posterior do ligamento glenoumeral inferior , o que tem como
16 janeiro 2021 www . revdesportiva . pt