Revista de Medicina Desportiva Janeiro 2021 - Page 15

Tema 2

Rev . Medicina Desportiva informa , 2021 ; 12 ( 1 ): 13-15 . https :// doi . org / 10.23911 / Artrite _ reumat _ exerc _ 2021 _ jan

Caracterização do Nível de Atividade Física em Doentes com Artrite Reumatoide sob Terapêutica Biológica

Dra . Ana Teresa Antunes 1 , Dra . Sara Antunes 2 , Dra . Filipa Órfão 3 , Dra . Joana Bragança 4
1
USF do Lavradio – Aces Arco Ribeirinho ; 2 Interna de Medicina Física e Reabilitação , Hospital Garcia de Orta ; 3 USF Cuidar Saúde – Aces Almada-Seixal ; 4 USF Cova da Piedade – Aces Almada-Seixal .
RESUMO / ABSTRACT
Na atual literatura disponível há forte evidência sobre os benefícios da atividade física ( AF ) nos doentes com artrite inflamatória , nomeadamente na artrite reumatoide ( AR ). Estão demonstradas melhorias na atividade da doença que contribuem para o aumento da estabilidade e da força articular , promovendo a sensação de bem-estar e o controlo dos sintomas de ansiedade e depressão , que inúmeras vezes se associam à doença crónica . Com este trabalho pretendemos relacionar os níveis de AF de uma amostra de doentes com AR sob terapêutica biológica com a atividade inflamatória da doença . Secundariamente pretendemos reforçar o papel educativo do Médico de Família na gestão destes doentes .
In the current available literature , there is strong evidence about the benefits of physical activity ( PA ) in patients with rheumatoid arthritis ( RA ). PA has shown an improvement in the disease activity that contributes to increase stability and joint strength , promoting a sense of well-being and reducing the symptoms of anxiety and depression , which are often associated with chronic diseases . The aim of this study is to relate the levels of PA in patients with RA under biological treatment and disease activity . Secondarily we intend to increase the educational role of the family doctor in the management of these patients .
PALAVRAS-CHAVE / KEYWORDS
Atividade física , artrite reumatoide , atividade da doença , médico de família Physical activity , rheumatoid arthritis , disease activity , family doctor
Introdução
A atividade física ( AF ) é definida como qualquer movimento corporal produzido pelo sistema músculo- -esquelético que resulta num gasto de energia superior ao metabolismo basal . A AF inclui atividades da vida diária , de lazer , recreativas , exercício físico e desporto . O exercício físico é uma subcategoria da AF , definido como uma sequência sistematizada de movimentos de diferentes segmentos corporais , executados de forma planeada e com um determinado objetivo a ser atingido . Por outro lado , exercícios terapêuticos são um tipo específico de exercício dirigido a uma patologia , limitação funcional e / ou dor . 1
Atualmente , as recomendações de AF para os adultos ( incluindo adultos com comorbilidades crónicas ) são de 150 minutos de atividade física de moderada intensidade por semana ( andar de bicicleta , natação , caminhadas ) ou 75 minutos de atividades vigorosas por semana ( correr , aulas de grupo ) e treino de fortalecimento muscular , pelo menos duas vezes por semana . 2 O Colégio Americano de Medicina Desportiva recomenda ainda treino de flexibilidade e de coordenação neuromotora , como exercícios de equilíbrio e agilidade , pelo menos duas vezes por semana . 1
Há forte evidência sobre os efeitos benéficos da AF nos doentes com artrite inflamatória , nomeadamente na artrite reumatoide ( AR ). Estão demonstradas melhorias na atividade da doença que contribuem para o aumento da estabilidade e da força articular , equilíbrio ortostático e capacidades propriocetivas , promovendo a sensação de bem-estar e o controlo dos sintomas de ansiedade e depressão , que inúmeras vezes se associam à doença crónica . A AF permite ao doente ser mais autónomo e participativo nas atividades de vida diária , com repercussões positivas na comunidade em que está integrado . Contudo , ainda se verifica que estes doentes são menos ativos do que a população geral . Alguns dos obstáculos identificados para a falta de adesão à prática de AF são a perceção pelo clínico e pelo próprio doente de um possível risco de progressão da doença reumatológica associada à prática regular de exercício e AF , bem como o desconhecimento da eficácia da AF nestas patologias , condicionando um aconselhamento médico deficitário . 3
Em 2018 foram publicadas as recomendações para a prática de AF em doentes com AR , espondilartrites e osteoartrite pela EULAR ( European League Against Rheumatism ), que incluem 4 princípios gerais e 10 recomendações . Estas recomendações foram realizadas por clínicos de várias áreas e por representantes dos doentes , de 16 países e visam orientar com segurança a prática de AF em doentes reumáticos , desmistificando o papel da atividade física e do exercício físico como fatores de possível agravamento e progressão da doença reumatológica . 4
Objetivos
Com este trabalho pretendemos relacionar os níveis de atividade física de uma amostra de doentes com AR sob terapêutica biológica com a atividade inflamatória da doença . Como objetivos secundários , pretendemos reforçar o papel do Médico de Família nas estratégias educativas e promotoras de saúde que poderão ser desenvolvidas e intensificadas com o doente e o seu agregado familiar .
Metodologia
Foram admitidos os doentes com diagnóstico de AR sob terapêutica biológica , com idades compreendidas entre os 18 e os 75 anos . Foram excluídos os doentes nos quais não foi possível calcular o Score de Atividade da Doença com contagem de 28 articulações ( DAS-28 ), por ausência de resposta ao questionário e / ou intercorrência médico-cirúrgica no mês prévio à aplicação do questionário . Os dados demográficos e
Revista de Medicina Desportiva informa janeiro 2021 · 13