Revista de Medicina Desportiva Informa Setembro 2019 - Page 23

Rev. Medicina Desportiva informa, 2019; 10(5):21-23. https://doi.org/10.23911/CC_Fibromatose_2019_9 Fibromatose Plantar Dr. André Varandas Borges 1,3 , Dr. João Cunha 2,4 , Dra. Inês Machado Vaz 2,3 1 Interno de Formação Especifica em Medicina Física e Reabilitação; 2 Especialista em Medicina Física e Reabilitação; 3 Centro de Reabilitação do Norte; 4 Espregueira Mendes Sports Center – Clínica do Dragão. Porto. RESUMO / ABSTRACT O presente artigo tem como objetivo apresentar um caso clínico sobre a doença de Led- derhose. Trata-se de uma doença benigna e rara, que pode aparecer nas mãos e menos frequentemente nos pés. Apesar de muitas das opções terapêuticas descritas na literatura serem cirúrgicas, neste caso os autores optaram pela injeção local de corticoide guiada por ecografia, tendo o paciente ficado assintomático. This article aims to present a clinical case of Ledderhose disease. It is a benign and rare disease that can affect the hands and, less frequently, the feet. Although many of the therapeutic options described are surgical, in this case a local injection of corticosteroid was performed with a guided echography. After performing the technique, the patient became asymptomatic. PALAVRAS-CHAVE / KEYWORDS Doença de Ledderhose, fibromatose, injeção local, nódulo Ledderhose Disease, fibromatosis, local injection, nodule, Introdução A doença de Ledderhose (Figura 1), ou fibromatose plantar, é uma doença hiperproliferativa rara e benigna, que leva à formação de nódulos fibrosos na aponevrose plantar. 1,2 A incidência desta patolo- gia é desconhecida, bem como a sua etiologia. Caso clínico Homem, 54 anos de idade, sem história médica passada relevante, médico (especialista em Medicina Geral e Familiar), fisicamente ativo e praticante ginásio (treino aeróbio e reforço muscular) 3 a 4 vezes por semana. Em Maio de 2017, após uma cor- rida de cerca de cinco minutos na passadeira do ginásio, o paciente queixou-se de dor intensa (escala numérica da dor (END) 10/10), locali- zada na arcada plantar do pé direito, na fáscia plantar, com uma duração entre 1 a 2 minutos, tendo desapare- cido totalmente. Nas semanas seguintes, o paciente sentia dor na mesma localização todas as vezes que praticava exer- cício físico, com menor intensidade (END 6/10), começando também a ter algum desconforto no pé esquerdo. Após o evento inicial a dor foi diminuindo, sendo que passados dois meses estava assintomático, mesmo durante o exercício físico. O paciente negou a existência de edema na região plantar de ambos os pés. Em Setembro de 2017, após uma caminhada de cerca de 5 horas num piso irregular (piso de montanha), o paciente apercebeu-se da existência de nódulos palpáveis em ambos os pés na região plantar, na fáscia plan- tar. Passados três meses o doente parou de praticar exercício físico e procurou cuidados médicos pela manutenção das queixas e limitação funcional. Realizou uma ecografia das partes moles (Figura 2), a qual revelou nódulos plantares. O trata- mento inicial incluiu 15 sessões de fisioterapia, nomeadamente ultras- som, ionização com iodo de potássio, estiramentos da fáscia plantar, dos músculos gastrocnémios e solear, exercícios de fortalecimento progres- sivo dos músculos gastrocnémios e solear e massagem terapêutica (pro- funda e transversa) da fáscia. Apesar da instituição deste tratamento, o paciente continuava sintomático e com limitação do perímetro de mar- cha por dor. Realizou uma RMN que evidenciou uma formação nodular de cerca de 3cm no pé direito e outro nódulo de 1.7cm no pé esquerdo. Em 31 de Janeiro de 2018 foi refe- renciado para o Centro de Reabi- litação do Norte. No exame físico detetou-se um nódulo palpável na região plantar em ambos os pés. O paciente manifestava dor quando caminhava, na palpação e no alon- gamento da fáscia plantar. Após ava- liação clínica, os autores decidiram realizar uma infiltração dos nódulos guiada por ecografia com metilpred- nisolona a 40mg/1mL e lidocaína a 1%, com um volume total de 2mL, nos dois pés. Discussão A fibromatose plantar foi descrita pela primeira vez por George Led- derhose em 1897. 3 Esta patologia caracteriza-se pela formação benigna de nódulos por prolifera- ção fibroblástica na fáscia plan- tar. Normalmente envolve os dois terços distais da fáscia plantar, mais Figura 1 – A doença de Ledderhose Ref. https://www.thebarnclinic.co.uk/laser/plantar-fibroma-ledderhose-disease/ Revista de Medicina Desportiva informa setembro 2019 · 21