Revista de Medicina Desportiva Informa Setembro 2019 - Page 15

Rev. Medicina Desportiva informa, 2019; 10(5):13-16. https://doi.org/10.23911/T_Biomec_Trauma_judo_2019_9 Biomecânica e Traumatologia no Judo Dr. Pedro Farinha 1 , Dr. Diogo Lino Moura 2 1 Aluno do Mestrado Integrado em Medicina na Faculdade Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC), Fisioterapeuta; 2 Instituto de Anatomia Normal da FMUC, Serviço de Ortopedia do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra RESUMO / ABSTRACT O judo é uma arte marcial que integra o Programa Olímpico Internacional. Apesar dos benefícios inerentes à atividade física regular na prática de judo, esta inclui também inevitavelmente, até por se tratar de um desporto de combate, riscos importantes de lesão traumática. Em judocas adultos, os membros inferiores, em particular os joelhos, são o segmento corporal mais frequentemente lesado, seguido dos membros superiores, em particular os ombros. As lesões da região lombar e cabeça e pescoço são menos frequentes, mas potencialmente mais graves. É fundamental conhecer a incidência, o tipo, os fatores de risco e os mecanismos das lesões mais frequentes, de modo a desenvolver estratégias de prevenção e assim proteger os praticantes de judo, fatores que são discutidos no pre- sente artigo. Judo is a martial art created in Japan and it is integrated on the International Olympic Games. Despite of the benefits of regular physical activity during judo practice, there are also inevitably, because it is a combat sport, nonnegligible traumatic injury risks. In adult judokas, the lower limbs, especially the knees, are the main location of injuries, followed by the upper limbs, especially the shoulders. Injuries in the lower back and the head and neck injuries, are less frequent but potentially more severe. It is essential to know the incidence, the type, the risk factors and the mechanisms of the most frequent injuries, in order to develop preventive methods to protect the judokas, factors that are discussed in the present paper. PALAVRAS-CHAVE / KEYWORDS Judo, lesão, fatores de risco, mecanismo de lesão, estratégias preventivas Judo, lesion, risk factors, lesion mechanisms, prevention strategies Origem e biomecânica do judo Traumatologia desportiva do judo O judo é uma arte marcial originária do Japão que integra oficialmente o Programa Olímpico Internacional como um desporto de combate, sendo caracterizado pela alternân- cia de combate em pé, através da luta de pegas e técnicas de projeção, e combate no solo, contemplando técnicas de imobilização, estrangula- mento e chaves de braço. 1,2 No judo de competição os atletas são distribuí- dos por sexo, idade e peso corporal, enfrentando os seus semelhantes quanto a estes parâmetros. 3 Apesar dos benefícios inerentes à atividade física regular na prática de judo, esta inclui também inevitavelmente, até por se tratar de um desporto de combate, riscos importantes de lesão que serão discutidos em pormenor neste artigo. 4-6 Frequência de Lesão Dados obtidos durante os Jogos Olímpicos de Verão de 2008 e 2012, com participação de aproximada- mente 380 judocas, revelaram um risco médio de ocorrência lesão de 11.2-13.2%. 7,8 Por sua vez, Green at al. 9 relataram um risco de 13-14% em judocas de elite em competição. Relativamente ao risco de lesão entre géneros, os resultados são inconsistentes na literatura, não se considerando existir diferença significativa. 9-11 A idade como fator de risco é igualmente inconclusiva. 12 No entanto, Frey et al. 13 referem maior risco de ocorrência de lesão em atletas mais jovens (16-20 anos), provavelmente associado à elevada combatividade dos atletas associada com a imaturidade técnica e táctica. Dietas excessivamente restritivas, perdas rápidas de peso corporal prévias às competições, desidratação e a orientação psicológica para tomada de riscos são descritos consensualmente na literatura como fatores de risco que aumentam a predisposição do atleta para ocor- rência de lesão. 14-17 Tipos de lesão Em atletas adultos, os tipos de lesão mais frequentes são as entorses (5.6- 59.8%), contusões (5.6-56%) e roturas musculares (7-33.8%). 18 Especifica- mente nos atletas de elite verifica-se predominância de luxações articula- res e roturas musculares. 18 Em atle- tas mais jovens, verifica-se maior tendência para a ocorrência de contusões e fraturas, com particular incidência no membro superior. 19 Localização das lesões Os membros inferiores, em particu- lar os joelhos, e os membros superio- res, em particular os ombros, são os segmentos corporais onde se verifi- cam mais ocorrência de lesões. 18,20,21 Secundariamente, destacam-se as lesões a nível da região lombar e mais raramente as lesões a nível da cabeça e pescoço. 18,20,21 Cynarski et al. 22 observaram que em atletas de Figura 1 –Vencedores no pódio em Campeonato Nacional de Judo – Juvenis II, 2002 (esquerda). Ação de sensibilização para o judo com demonstração ao público do Centro Colombo, Lisboa. Notar os praticantes com os típicos judogi (quimonos ou fatos para prática de judo) e cinturões com respetivas cores que correspondem às etapas hierárquicas da aprendizagem e diferenciação do judoca (por ordem crescente branco, amarelo, laranja, verde, azul, castanho, preto) (direita). Revista de Medicina Desportiva informa setembro 2019 · 13