Revista de Medicina Desportiva Informa Setembro 2012 - Page 19

aplicam a desportistas saudáveis. Em populações doentes, tudo poderá ser diferente. Por exemplo, no insuficiente renal moderado a grave a dose de magnésio deve ser reduzida e as formas intravenosas podem causar hipotensão e arritmias cardiacas, mas a abordagem médica da prática desportiva neste tipo de doentes merece obviamente outro tipo de considerações. Conclusão Pode-se concluir que alterações da concentração do magnésio afeta o rendimento de atletas de várias modalidades. Para um melhor entendimento dos processo fisiológicos envolvidos serão necessários mais estudos nesta área. Bibliografia: 1. Speich M, Pineau A, Ballereau F. Minerals, trace elements and related biological variables in athletes and during physical activity. Clin Chim Acta. 2001 Oct;312(1-2):1-11. 2. Williams MH. Dietary Supplements and Sports Performance: Minerals. J Int Soc Sports Nutr. 2005; 2(1): 43–49. 3. http://eur-lex.europa.eu/LexUriServ/LexUriServ.do?uri=OJ:L:2008:285:0009:0012:EN :PDF 4. Bürger-Mendonça M. Magnesium, imune system and exercise of ultra-endurance. Brazilian Journal of Biomotricity, 2007. 5. Bürger-Mendonça M. Comportamento do íon mag