Revista de Medicina Desportiva Informa Novembro 2019 - Page 7

tema do idoso, do exercício físico e o risco de quedas. Para a elaboração deste documento os autores fizeram uma revisão sistemática dos artigos publicados até março de 2018. É um tema que preocupa, pois a popu- lação idosa tem vindo a aumentar cada vez mais. Nos EUA, em 2016 os sujeitos com mais de 65 anos correspondiam a 13% da população e prevê-se que em 2030 o valor suba para 19%. Pedir à população idosa (e não só) que tenha atividade física (AF) não é muito, pois esta é definida como “qualquer movimento corporal que resulta em aumento no gasto energético e que pode ser obtida através de várias formas na vida de lazer, trabalho ou de transporte”. Os resultados são claros: existe evi- dência forte que a AF reduz o risco de lesões relacionadas com quedas em 32 a 40% e melhora a função física ou atrasa o natural declínio associado ao envelhecimento. Por outro lado, existe evidência mode- rada que indica os programas de AF orientados melhoram a função nos idosos que sofreram fratura da anca ou AVC. A AF é, assim, uma ótima intervenção de saúde pública. Texto integral no site da Revista (www. revdesportiva.pt) A IAAF (Associação Internacional de Federações de Atletismo) está a patrocinar uma bolsa para o Colégio Americano de Medicina Desportiva, no valor de 5 mil US dólares e disponível para o ano de 2020. Naturalmente que tem como objetivo estimular a investigação nas áreas da atividade física, treino e rendimento humano. Neste caso referente a corridas de trail e de ultra-endurance. A data limite para submeter a candidatura é dia 17 de janeiro de 2020. Os interessados devem usar esta morada de e-mail: researchadmin@acsm.org. O 8.º encontro anual Exercise is Medicine Europe (EIM) decorreu entre os dias 20 e 21 de Setembro de 2019, na Biblioteca Pública de Amesterdão, com o aval do American College of Sports Medicine (ACSM). A conferência, sob o tema “Envelhe- cimento Ativo/Saudável”, reuniu variados palestrantes internacio- nais, que discutiram a importância da introdução nos cuidados de saúde primários do exercício físico como parte integral da prevenção e tratamento de doenças. O EIM para pacientes com cancro, o EIM e as doenças neurodegenerativas, a atividade física e o desempenho cognitivo nas crianças e o EIM na atividade clínica pediátrica foram alguns dos tópicos abordados nestes dois dias de conferência. Houve ainda a oportunidade para o encon- tro entre o Dr. Marcos Agostinho e a Presidente do ACSM, Dra. Kathryn Schmitz, uma das principais pales- trantes da conferência, e coautores do capítulo “Cancer” – o papel do exercício físico em pacientes com cancro, recém publicado no Brukner & Khan’s Clinical Sports Medicine: The Medicine of Exercise – Volume 2“. O 9º encontro anual está agendado para os dias 29-31 de outubro de 2020 e terá lugar na cidade alemã de Ham- burgo. Marcos Agostinho Return-to-play practices following hamstring injury: a worldwide survey of 131 premier league football teams é uma investigação acabada de publicar online (08/10/019) pela revista Sports Medicine. É um texto interessante que motiva a reflexão sobre os critérios utilizados para o Return-to-Play (RTP) na recuperação e evolução do atleta vítima da lesão muscular mais frequente no futebol. Os autores quiseram averiguar se é aplicado o modelo progressivo para o RTP, que critérios são utilizados para evoluir em cada patamar da reabilitação (Return-to-high-speed Running, Return-to-Train, Return-to- -Play e Return-to-Performance), assim como são e quem aplica os critérios. É um estudo mundial, em que parti- ciparam através de questionário 131 equipas. Em Portugal este estudo foi dinamizado pelo Prof. João Brito, da Unidade de Saúde e Performance da Federação Portuguesa de Futebol, tendo sido convidadas 18 equipas da 1ª Liga e participado para os resul- tados finais oito. Nas conclusões os autores referiram que “as recomen- dações gerais da investigação para o RTP e as crenças e práticas dos agentes parecem estar de acordo” e que “a maioria das equipas avaliam critérios funcionais, clínicos e psico- lógicos no continuum do RTP”. É um estudo que pode ser lido no site da Revista (www.revdesportiva.pt) É já nos dias 28 e 29 de novembro que se realiza mais um Congresso Nacional da SPAT, no Altice Fórum Braga, sob a presidência dos Drs. Manuel Vieira da Silva e João Lou- renço. Tem um programa muito inte- ressante, com temas atuais, oportu- nos e essenciais, validados pelo atual Presidente da SPAT, o Dr. Luís Branco Amaral. A inclusão de palestrantes novos e de estrangeiros, associados aos nossos palestrantes tradicionais, garante a qualidade científica. Os preços de inscrição são ponderados e motivam a inscrição como sócio da SPAT, contribuindo-se assim, e tam- bém, para o engrandecimento desta Sociedade. Fica o convite à participa- ção, pois o momento será único. Revista de Medicina Desportiva informa novembro 2019 · 5