Revista de Medicina Desportiva Informa Março 2020 - Page 19

Tema 3 Rev. Medicina Desportiva informa, 2020; 11(2):17-19 https://doi.org/10.23911/disfuncao_eretil Exercício Físico – um Aliado Terapêutico na Disfunção Erétil Dra. Leonor Simões 1 , Dra. Maria Inês Táboas 2,4 , Dr. José Bissaia Barreto 3,4 1 Médica interna de Medicina Geral e Familiar, USF São Vicente, ACeS Vale Sousa Sul, especialização em Terapia de Casal e Sexologia Clínica; 2 Médica Especialista em Medicina Física e da Reabilitação (MFR), pós-graduação em Medicina Desportiva; 3 Médico interno de MFR; 4 Centro Hospitalar Entre Douro e Vouga. Santa Maria da Feira. RESUMO / ABSTRACT A disfunção erétil é a disfunção sexual masculina mais comum e afeta negativamente a qualidade de vida. Entre os fatores de risco, a inatividade física é um dos mais importantes. Com este trabalho pretendemos avaliar a importância do exercício físico na disfunção erétil. Existe evidência científica consistente de que pode melhorar a função erétil, através de benefícios a nível cardiovascular/endotelial, hormonal e psicológico. Deve ser escolhido um programa de exercício físico que maximize os ganhos na função erétil, e devem ser promovidas estratégias que aumentem a adesão dos doentes a esta intervenção. Erectile dysfunction is the most common male sexual dysfunction, and impairs quality of life. Among its risk factors, physical inactivity is one of the most important. We intend to highlight the importance of physical exercise in erectile dysfunction. There is consistent scientific evidence that it can improve erectile function, through multiple benefits – cardiovascular/endothelial, hormonal and psychological. A physical exercise program that maximizes gains in erectile function should be chosen, and strategies to increase patient compliance should be promoted. PALAVRAS-CHAVE / KEYWORDS Disfunção erétil, exercício, tratamento. Erectile dysfunction, exercise, therapy. uma combinação de fatores orgânicos (obesidade, inatividade física, tabagismo, entre outros) e psicológicos (perturbação depressiva, ansiedade, conflitos relacionais, entre outros). 6 Abordagem da disfunção erétil É essencial identificar a(s) causa(s) de DE e atuar sobre ela(s), quando possível 7 , sendo essenciais a história clínica e o exame físico cuidados. Os questionários mais usados para diagnosticar e quantificar a gravidade da DE são o International Index of Erectile Function (IIEF) e a versão abreviada de 5 itens (IIEF-5). 8 No que concerne ao tratamento da DE, existem várias opções disponíveis, sendo os inibidores da fosfodiesterase tipo 5 (IFD5) a opção de primeira linha e a mais utilizada. 8 Contudo, nenhuma das opções é eficaz em todos os doentes e isenta de efeitos adversos, podendo ainda haver contraindicações ao seu uso. 6,9 Assim, alternativas não invasivas, como o EF, poderão constituir uma mais-valia na abordagem da DE. 1 Introdução A disfunção erétil (DE), disfunção sexual masculina mais comum 1 , define-se pela incapacidade persistente em obter e/ou manter uma ereção peniana suficiente para permitir uma atividade sexual satisfatória. 2 Atualmente, é reconhecida como um sinal precoce de disfunção endotelial e partilha muitos fatores de risco com a doença cardiovascular (DCV). 3 A inatividade física parece ser um dos mais importantes 4 , havendo um interesse crescente da comunidade científica em investigar possíveis benefícios do exercício físico (EF) na DE. 1 Neste artigo pretendemos fazer uma revisão acerca do impacto do EF na DE, abordar hipóteses para explicar esta associação e indicar programas de EF que poderão ser propostos neste âmbito. neurotransmissores, sendo o principal o óxido nítrico (ON). 1 Para além dos fatores vasculares, é necessária a coordenação de fatores psicológicos, neurológicos e/ou endocrinológicos, podendo qualquer desregulação destes componentes resultar em DE. 5 Mais frequentemente, a DE resulta de Impacto do exercício físico na disfunção erétil Diversos estudos têm demonstrado que o EF regular se associa a melhoria da função erétil 7,10 , tendo sido proposto como uma opção benéfica no tratamento desta disfunção sexual. 1 A Associação Americana de Urologia e a Sociedade Europeia de Etiopatogenia da disfunção erétil A ereção peniana é um processo hemodinâmico controlado por vários Retirado de Rosen RC et al. Development and evaluation of an abridged, 5 – item version of the International Index of Erectile Function (IIEF-5) as a diagnostioc tool for erectile dysfunction. Int J Impot Res 1999; 11:319-326. Revista de Medicina Desportiva informa março 2020· 17