Revista de Medicina Desportiva Informa Março 2017 - Page 29

1A
1B
Fig . 1 – A técnica de aplicação multi-cateter . 1A . Os cateteres são angulados para atingirem a lesão . 1B . Imagem artroscópica de cateteres múltiplos colocados em orifícios de microfraturas . 1C . Imagem extra-articular da técnica .
2A
1C
2B de todo o joelho no sentido avaliar eventuais lesões associadas . O defeito condral é então identificado e preparado . A técnica de microfratura começa com múltiplas perfurações com 3 – 4mm de diâmetro e 6 – 8mm de profundidade utilizando punções tradicionais . A dificuldade de aplicação de PRP em orifícios de microfratura durante um procedimento artroscópico levou- -nos a desenvolver uma nova técnica de aplicação , a técnica de aplicação com múltiplos cateteres , em que são colocados cateteres múltiplos , de 14 ou 16mm , nos orifícios de microfratura , permitindo injeções individuais ( dependendo do número de microfraturas ) de PRP em cada orifício de microfratura ( Fig . 1 ).
Durante a aplicação do PRP todo o soro fisiológico intra-articular é aspirado e a abertura do garrote efectua- -se após 5 minutos , permitindo a desgranulação das plaquetas e liberação dos fator de crescimentos que acontecem , em 85 % dos casos , nos primeiros 5 minutos . 16 O penso compressivo e gelo foram aplicados imediatamente após a cirurgia .
A reabilitação é iniciada com artromotor no dia após a cirurgia , permitindo a amplitude de movimento tolerada pelo doente , e descarga durante 2-4 semanas , com apoio propriocetivo imediato . Durante este período foram estimulados exercícios de força muscular , exercícios de amplitude de movimento ( ROM ), estimulação elétrica e massagem . Por volta da 4 ª semana promove-se carga parcial e total na 6 ª semana . A recuperação muscular , amplitude articular e treino neuromuscular continuam entre a 6 ª semana e a 16 ª semana , seguidos de exercícios pliométricos , corrida e treino individual com bola na 16 ª semana .
O retorno à competição verifica-se entre as 20 e as 24 semanas . O protocolo de reabilitação foi o mesmo para os dois grupos incluídos no estudo .
Resultados
2C
Fig . 2 . – Um dos casos de estudo do côndilo externo . A . Raio X antes da cirurgia ; B . Raio X aos 18 meses ; C . Imagem artroscópica da lesão durante a aplicação MF + PRP ; D . RMN aos 18 meses .
2D
Os resultados clínicos foram baseados na avaliação do CDSS ( subjetiva e objetiva ) antes da cirurgia e aos 12 e 18 meses após a cirurgia .
Revista de Medicina Desportiva informa Março 2017 · 27