Revista de Medicina Desportiva Informa Março 2017 - Page 11

Sinais de toxicidade por cafeína 2 Ansiedade Agitação Tremuras Convulsões Alteração estado mental Pupilas dilatadas , mas reativas Pulso amplo Taquicardia sinusal Arritmias Hipotensão Taquipneia Vómitos Cólicas abdominais
de abuso . Consumida nas doses sociais habituais induz a libertação de dopamina no córtex pré-frontal , ao contrário das drogas tradicionais que aumentam a atividade cerebral funcional e a libertação da dopamina no núcleo accumbens , a principal zona cerebral relacionada com a recompensa , a motivação e adicção . A cafeína , deste modo , não atua nas estruturas dopaminérgicas relacionadas com estes aspetos , a menos que seja consumida em doses elevadas , falando-se agora em efeitos laterais . 1 O consumo em doses maiores já causará efeitos negativos , os quais incluem ansiedade , inquietação , insónia e taquicardia , mas que apenas serão experimentados por um pequeno grupo de sujeitos sensíveis à cafeína . 1
O consumo excessivo poderá causar toxicidade , cujos sinais , sintomas e diagnósticos diferenciais importa conhecer . Para além do consumo excessivo de café , importa averiguar se houve ingestão simultânea de medicamentos com cafeína ou de drogas ilícitas . Especial atenção deve ser dada à tiroide , pois a tireotoxicose pode causar queixas semelhantes . O consumo excessivo durante algum tempo
Estrutura química da cafeína ( C 8
H 10
N 4
O 2
) leva ao quadro clínico chamado de cafeinismo , no qual se encontram muitos indicadores da toxicidade , assim como de outros ( dor torácica , palpitações , psicose , formigueiros periorais , anorexia , incontinência intestinal , diarreia , etc .). 2
A primeira questão refere-se à quantidade diária de cafeína associada aos efeitos comportamentais positivos , como seja o aumento do estado de alerta , de energia e a capacidade para a concentração . Os valores compreendidos entre 50 e 300mg são referidos como ligeiros a moderados . 1 Um estudo publicado em janeiro de 2016 no Journal of the American Heart Association , realizado em 1416 sujeitos , com idade superior
A associação entre a ingestão masculina e feminina de café antes da preconceção e a fecundidade foi estudada em 2135 mulheres que pretendiam engravidar nos EUA . O consumo de bebidas com cafeína foi auto-reportado de 8 em 8 semanas até à ocorrência de gravidez . Os autores constataram que a ingestão total de cafeína nos homens , mas não nas mulheres , esteve associado com a fecundação ( TF para ≥300 vs . < 100mg / dia de cafeína entre os homens = 0.72 , 95 % CI = 0.54-0.96 ), apesar da associação ter sido monotónica . A ingestão de chá com cafeína este relacionada com ligeira diminuição na fecundidade nas mulheres , ao passo que tal se verificou nos homens com a ingestão de bebidas energéticas e as “ sodas ” com cafeína . 7
a 65 anos ( média = 72 anos ), com monitorização 24 horas / dia por Holter , os autores constataram que em 1388 indivíduos não se verificou associação com significado estatístico entre o consumo de café , chá ou chocolate com extrassístoles auriculares ou ventriculares , pelo que referem não
existir risco de arritmia com o consumo de café no padrão social habitual . A cafeína ingerida através do vulgar café poderá não ser um problema , mas a ingerida em contexto de bebida energética , com bastante açúcar / calorias já o poderá ser . 6
O deixar de tomar café poderá causar alguns sinais e sintomas de privação . Habitualmente começam 12 a 24 horas após a cessação súbita de consumo de cafeína e atingem o pico máximo de intensidade às 20-48 horas . Contudo , existe grande variabilidade individual , já que em alguns
http :// caffeineincoffee . net / wp-content / uploads / 2016 / 07 / Amount-of- Caffeine-in-Coffee . jpg
Revista de Medicina Desportiva informa Março 2017 · 9