Revista de Medicina Desportiva Informa Março 2012 - Page 32

Olhar e ver

Rev . Medicina Desportiva informa , 2012 , 3 ( 2 ), pp . 30 – 31

Radiografia da bacia

Dr . Alexandre Mota 1 , Dr . Joaquim Agostinho 2
1
Interno complementar de radiologia ; 2 Assistente graduado de radiologia . Centro Hospitalar Tondela-Viseu .
RESUMO ABSTRACT
A radiografia é a modalidade de primeira linha na investigação das patologias crónica e traumática da anca . A análise do radiograma da bacia deve ser sistemática . Neste artigo efetuamos uma breve exposição de como verificar se uma radiografia anteroposterior da bacia foi adequadamente adquirida . São ainda revistas algumas estruturas importantes a avaliar , nomeadamente na pesquisa de fraturas ocultas e na articulação da anca .
Radiography is the first choice modality for the study of the chronic and traumatic hip pathology . The analysis of the pelvic radiogram should be systematic . This paper provides a brief summary of how to check if an anteroposterior pelvic radiograph was properly acquired . We also review some of the important structures to evaluate , namely on the search for occult fractures and on the hip joint evaluation .
visíveis . Na presença de derrame articular podem apresentar formato convexo ( normalmente retilíneos ) 6 , 7 .
No doente com pubalgia devemos pesquisar a existência de erosões ósseas na sínfise púbica , dismetria dos ramos púbicos , sinais de osteoartrose na anca ou na sínfise púbica 8 ( osteófitos marginais , esclerose e quistos subcondrais , diminuição da interlinha articular e deformidade da cabeça femoral – Fig . 2 ) 9 , bem como outra patologia da articulação da anca 8 .
PALAVRAS CHAVE KEY-WORDS
Ossos pélvicos , articulação da anca , radiografia Pelvic bones , hip joint , radiography
Introdução
No desportista a pubalgia , a ocorrência de fraturas e a dor na anca são situações comuns . A radiografia convencional é um meio auxiliar de diagnóstico indispensável na avaliação da anca dolorosa 1 , sendo o exame radiológico mais adequado na abordagem inicial da dor crónica 2 e da lesão traumática da anca 3 . Para a avaliação mais completa podem ser utilizadas várias incidências : anteroposterior da bacia ( AP ), cross-table lateral , de Dunn , frog-leg lateral e falso perfil . Em geral , a radiografia AP e o falso perfil dão mais informação sobre a morfologia acetabular , enquanto as incidências lateral e de Dunn estão mais focadas na porção proximal do fémur 4 . Recomenda-se assim a radiografia AP e o falso perfil na suspeita de patologia articular e a radiografia AP na suspeita de patologia óssea ( complementada com outras incidências , consoante a patologia em questão ) 1 . Neste artigo vamos explorar em maior detalhe a radiografia AP da bacia . vertical da sínfise púbica , distando 1 – 3 cm desta 4 , os trocânteres maiores não devem estar sobrepostos aos colos femorais e os menores devem ser visíveis , mas não salientes 5 , e os buracos obturadores e asas dos ossos ilíacos devem apresentar aspeto simétrico 5 , 6 ( Fig . 1 ).
Na avaliação dos tecidos moles , os coxins gordurosos ( glúteo , ileopsoas e obturador ) são as estruturas mais importantes , mas nem sempre são
Fig . 2 – Osteoartrose da anca : pequeno osteófito ( cabeça de seta ), esclerose ( setas ) e quistos subcondrais , diminuição da interlinha articular e deformidade da cabeça femoral . Notar também osteófito e discreta esclerose óssea na sínfise púbica .
A existência de fraturas nem sempre é evidente . Na pesquisa de fraturas ocultas devemos verificar a integridade das linhas iliopúbica e ilioisquiática , representando as
Abordagem geral
Em primeiro lugar devemos verificar se a radiografia AP foi corretamente adquirida : a extremidade inferior do cóccix deve situar-se no mesmo eixo
Fig . 1 – Radiografia AP normal da bacia . Cabeças de seta – coxins gordurosos ; ponteado – linhas iliopúbica e ilioisquiática ; seta ondulada – lágrima radiográfica ; setas retas – zonas mais lucentes com origem na normal trabeculação óssea ; T – ângulo de Tönnis ; CE – ângulo center-edge lateral ; EH – eixo horizontal da pelve ; circunferência – utilizada para avaliar a esfericidade da cabeça do fémur , notar também a curvatura semelhante ( congruência ) da cabeça do fémur e do acetábulo .
30 · Março 2012 www . revdesportiva . pt
Olhar e ver Rev. Medicina Desportiva informa, 2012, 3 (2), pp. 30–31 Radiografia da bacia Dr. Alexandre Mota1, Dr. Joaquim Agostinho2 Interno complementar de radiologia; 2Assistente graduado de radiologia. Centro Hospitalar Tondela-Viseu. 1 RESUMO ABSTRACT A radiografia é a modalidade de primeira linha na investigação das patologias crónica e traumática da anca. A análise do radiograma da bacia deve ser sistemática. Neste artigo efetuamos uma breve exposição de como verificar se uma radiografia anteroposterior da bacia foi adequadamente adquirida. São ainda revistas algumas estruturas importantes a avaliar, nomeadamente na pesquisa de fraturas ocultas e na articulação da anca. visíveis. Na presença de derrame articular podem apresentar formato convexo (normalmente retilíneos)6, 7. No doente com pubalgia devemos pesquisar a existência de erosões ósseas na sínfise púbica, dismetria dos ramos púbicos, sinais de osteoartrose na anca ou na sínfise púbica 8 (osteófitos marginais, esclerose e quistos subcondrais, diminuição da interlinha articular e deformidade da cabeça femoral – Fig. 2) 9, bem como outra patologia da articulação da anca8. Radiography is the first choice modality for the study of the chronic and traumatic hip pathology. The analysis of the pelvic radiogram should be systematic. This paper provides a brief summary of how to check if an anteroposterior pelvic radiograph was properly acquired. We also review some of the important structures to evaluate, namely on the search for occult fractures and on the hip joint evaluation. PALAVRAS CHAVE KEY-WORDS Ossos pélvicos, articulação da anca, radiografia Pelvic bones, hip joint, radiography Introdução No desportista a pubalgia, a ocorrência de fraturas e a dor na anca são situações com [ˈHY[ܘYXB۝[[ۘ[0H[HYZ[]^[X\BXY۰X[\[][H][XpH[HܛLK[™^[YHY[0XXZ\Y\]XYBXܙY[H[XX[H܈ܰۚXLBH\][p]XHH[Lˈ\HB][XpXZ\\]H[H\][^Y\\X\[Y0ꛘX\Έ[\\[܈HXXH T Kܛ]XB]\[ H[[Y]\[B[\[ [H\[ HY[ܘYXBTH[\[0XZ\[ܛXp؜HH[ܙXHX]X[\[]X[\[Y0ꛘX\]\[HB[\0XZ\Y\Hܰœ[X[[]\ XY[K\B\[HHY[ܘYXHTH[\[H\Z]HH]XH\X[\HHY[ܘYXHTH\Z]HB]XH0XH \[Y[YBH]\[Y0ꛘX\ۜ[HB]XH[H]Y\0LK\H\Y[[^ܘ\[HXZ[܈][HBY[ܘYXHTHXXK\X[H[\H0XK\[Œx$H\H 蛝\\XZ[ܙ\][H\\؜\[˜[[ܘZ\HY[ܙ\][B\\]Z\X\[Y[\KB\X؝\Yܙ\H\\›[0XX][H\\[\\][p]XK Yˈ JKH][XpXY[\˜[ܙ\ 0[[[\™H؝\Y܊H\\]\\XZ\š[\ܝ[\X\[\H‚Yˈ 8$[\HH[N\]Y[›pٚ] XpHH]JK\\B]\HH]Z\XۙZ\[Z[Zp™H[\[H\X[\HYܛZYYHBXpH[[ܘ[ \[X[Hpٚ]H\ܙ]H\\H0XHH[\B0XKH^\0ꛘXHH]\\[\H0H]Y[KH\]Z\HB]\\[\][[\YX\H[YܚYYH\[\[[0XBH[[\]Zp]XK\\[[\‚XܙY[H\[[H[YZ\Y\][[\YX\HHY[ܘYXHTHܜ][Y[BY]Z\YNH^[ZYYH[\[܈˜^]H]X\\HY\[Z^Œ0X\ L˜]\ܝ]KYˈ H8$Y[ܘYXHTܛX[HXXKXp\H]H8$[ܙ\۝XY8$[\[[0XHH[[\]Zp]XN]Hۙ[YH8$0Yܚ[XHY[ܰYXN]\œ]\8$ۘ\XZ\X[\HܚY[HHܛX[XX[p0XN8$0蛙[B0훛\H8$0蛙[[\YYH]\[R8$Z^ܚ^۝[H[N\[\ꛘXB$][^YH\H][X\H\ٙ\XYYHHXpH[]\\[X[HH\]\B[Y[[H ۙܝpꛘXJHHXpH[]\HX]0X[˂