Revista de Medicina Desportiva Informa Março 2012 - Page 29

de lesões por 1000 horas de prática desportiva .
O grupo em estudo apresentou as seguintes médias para a idade 23.1 ± 2.3 anos , para o peso 71.6 ± 13.2 kg , para a estatura 178.3 ± 10.7 cm e para o índice de massa corporal 22.5 ± 2.2 kg / m 2 . Em média , tinham 13.3 ± 3.1 anos de prática desportiva , 17.9 ± 6.4 horas de treino por semana . 56 atletas ( 72,7 %) reportaram lesões anteriores . a idade , IMC e número de anos de prática desportiva .
Discussão
A sobrecarga microtraumática que decorre do treino e da competição a alto nível e as caraterísticas do gesto desportivo repetido são fatores importantes na etiologia da grande maioria das lesões . Verifica-se que existem atletas que treinavam em média entre 4 a 5 horas de horas por dia , o que constitui um volume de treino semanal muito elevado , o que poderá justificar que 72,7 % deles tenham reportado lesões anteriores ao evento . Dentro desta linha de pensamento , verificou-se neste estudo que 75.5 % das lesões totais foram de origem microtraumática , e em 65,8 % dos casos ( 52 lesões ) afetaram o membro dominante , o mais envolvido no gesto desportivo . A maioria das lesões ( 88,7 %) foi classificada como ligeira ,
Resultados
Foram diagnosticadas 97 lesões ( com uma incidência de 2,15 lesões / atleta , por 1000 horas de atividade desportiva ). No período de treino foram diagnosticadas 69 lesões ( 1,5 lesões por atleta , por 1000 horas de treino ) e durante a competição 28 ( 6,1 lesões por atleta , por 1000 horas de competição ). As lesões ocorreram em 61 ( 79,2 %) dos 77 atletas da delegação e 24 ( 39.3 %) destes 61 tiveram mais do que uma lesão .
Apenas 24 lesões ( 24,5 %) ocorreram por mecanismo traumático , sendo as restantes de causa não macrotraumática . De realce , refira- -se que das 97 lesões , 31 ( 31,9 %) ocorreram na mesma região anatómica com história de patologia prévia , registadas no inquérito pré- -competição . Em relação à gravidade das lesões , ocorreram 87 lesões ligeiras ( 88,7 %), 6 ( 6,2 %) moderadas e 4 ( 4,1 %) graves .
A Tabela 1 mostra número e a percentagem de lesões por área anatómica . O membro inferior ( 51 lesões , 15 no tornozelo e pé ) foi o mais afetado , seguido pelo tronco ( 22 , das quais 13 na região lombar ) e pelo membro superior ( 18 , a maioria das quais no punho e mão ). O membro dominante teve 52 lesões ( 65,82 %).
Neste estudo as lesões mais frequentes foram de origem muscular e tendinosa ( Tabela 2 ), O taekwondo ( 2,4 lesões / atleta ) e o basquetebol ( 1,7 ) foram as modalidades com maior número de lesões por atleta ( Tabela 3 ) e verificou-se que o maior número de horas de treino semanal teve relação inversa com o número de lesões / atleta ( Tabela 4 ). Não se demonstraram diferenças significativas entre o número de lesões e
Tabela 1 – Distribuição das lesões região anatómica
SEGMENTO
N .º
%
ÁREA
N .º
%
ANATÓMICO
ANATÓMICA
Cabeça Face e
Pescoço
6
6,19 %
Cabeça e face
Cervical
5
1
5 , 15 %
1,03 %
Tronco
22
22,68 %
Dorsal
Lombar
5
18
5 , 15 %
18,56 %
Ombro e braço
4
4,12 %
Membro Superior
18
18,56 %
Cotovelo e antebraço
3
3,09 %
Punho e mão
10
10,30 %
Anca e coxa
16
16,49 %
Membro Inferior
51
52,58 %
Joelho e perna
13
13,40 %
Tornozelo e pé
22
22,68 %
Tabela 2 – Distribuição de lesão
segundo o diagnóstico efetuado
Tipo de lesão
N .º
%
Lesões musculares
52
53,6 %
Lesões tendinosas
23
23,7 %
Contusões ósseas
10
10,3 %
Lesões ligamentares
9
9,2 %
Periostites
2
2,0 %
Bursites
1
1,0 %
Tabela 3 – Distribuição das lesões por
modalidade
Modalidade
N .º lesões / atleta
Atletismo
0,88
Basquetebol
1,75
Esgrima
1,63
Ginástica
0,85
Judo
1,30
Natação
0,50
Taekwondo
2,38
o que significa que tiveram resolução em menos de 24 horas . As contusões , as mialgias e as contraturas musculares passageiras são muito frequentes neste contexto , pelo que pouco incapacitantes , mas importa considerar as lesões microtraumáticas que , embora existentes , não são incapacitantes para a prática desportiva e são consideradas como “ curadas ”.
A existência de patologia prévia parece constituir fator de risco para nova lesão visto que 31 lesões ( 31,9 %) foram diagnosticas em atletas com história de patologia prévia na mesma área anatómica e que fora descrita no inquérito pré- -competição . Deste modo , o correto diagnóstico e tratamento de lesões anteriores são de grande importância para a prevenção e para o rendimento destes atletas de elite . Adicionalmente , a recorrência da lesão
Tabela 4 – Relação entre número de lesões e o número de horas de prática desportiva
por semana
Número horas prática desportiva / semana
Número lesões / atleta
6-12
1,95
13-19
0,94
20-26
0,91
27-30
0,65
Revista de Medicina Desportiva informa Março 2012 · 27
de lesões por 1000 horas de prática desportiva. O grupo em estudo apresentou as seguintes médias para a idade 23.1±2.3 anos, para o peso 71.6±13.2 kg, para a estatura 178.3±10.7 cm e para o índice de massa corporal 22.5±2.2 kg/m2. Em média, tinham 13.3±3.1 anos de prática desportiva, 17.9±6.4 horas de treino por semana. 56 atletas (72,7%) reportaram lesões anteriores. Resultados Foram dia ۛXY\M\Y\ŠH[XH[Y0ꛘXHH MH\Y\‹]]K܈ L ܘ\H]]YYB\ܝ]JK\[HZ[™ܘ[HXYۛXY\ H\Y\ K B\Y\܈]]K܈ L ܘ\BZ[HH\[HH\]p  H\Y\܈]]K܈ L ܘ\™H\]pK\\Y\ܜ\[H[H H K JH ]]\™H[YpH  KJH\\ B]\[HXZ\]YH[XH\˂\[\ \Y\ IJHܜ\[H܈YX[\[][p]X[\\[\H]\H›XXܛ][p]XKHX[KY\K\H]YH\M\Y\ H KIJBܜ\[HHY\XHYp[]0ZXHH\0ܚXHH]XB]XKY\Y\[]p\]KX\]pˈ[H[p0ܘ]YYB\\Y\ܜ\[H \Y\›YZ\\  JK JH[\Y\™H  IJHܘ]\˂HX[H H[HY\HH\[Y[HH\Y\܈0\XH[]0ZXKY[X[\[܈ LH\Y\MHܛޙ[H0JHHXZ\˜Y]YYZY[ۘ \œ]XZ\ LHYpX\HH[›Y[X\\[܈ N HXZ[ܚXH\œ]XZ\[HpKY[X™Z[[H]H L\Y\ K JK\H\Y\\Y\XZ\\]Y[\ܘ[HHܚY[H]\[\H[[H X[H KYZۙŠ \Y\ ]]JHH\]Y]X K Hܘ[H\[[YY\BXZ[܈Y\H\Y\܈]]BX[H HH\YXK\H]YHXZ[܂Y\Hܘ\HZ[[X[[]H[p[\HHY\™H\Y\ ]]H X[H KB[[ۜ\[HY\[\YۚYX]]\[HY\H\Y\BHYYKSPHY\H[B]XH\ܝ]K\\H؜X\HZXܛ][p]XH]YBXܜHZ[HH\]pB[][H\\]\\X\\™\ܝ]\]Y]ܙ\[\ܝ[\H][XHHܘ[HXZ[ܚXB\\Y\ˈ\YXK\H]YH^\[B]]\]YHZ[][H[HpYXB[H H Hܘ\Hܘ\܈XKœ]YHۜ]ZH[H[YHHZ[œ[X[[]Z][]Y]YH\B\YX\]YH ̋ H[\[[B\ܝY\Y\[\[ܙ\[][˂[\H[HH[[Y[\YXK\H\H\Y]YH KIB\\Y\Z\ܘ[HHܚY[BZXܛ][p]XKH[H K H˜\ L\Y\HY]\[HY[XZ[[KXZ\[Y™\\ܝ]ˈHXZ[ܚXH\\Y\Š JHH\YXYH[YZ\KX[H H8$\XZp\\Y\Yp[]0ZXBQQSSU0RP‚BBSU0RPBXpHXHB\‚ NIBۘ‚ BY[X\\[܂NY[X[\[܂LBN MBL N BX[H 8$\XZpH\œY[XY۰XY]XY‚\H\‚B\Y\]\[\\‚LL B\Y\[[\‚‚ B۝\Y\0X\‚LL B\Y\Y[Y[\\‚BK B\[]\‚ B\]\‚BK BX[H 8$\XZp\\Y\܂[[YYB[[YYBTPB\Y\]]B]]\[‚ \]Y]XK B\ܚ[XBK ‚[\XB  BY‚K ]p‚ LYZۙ‚ XpHHXBBK MIB\X[BK Bܜ[BK MIBX\NN MBXHp‚ LBݙ[B[Xp‚‚ IB[Hp‚LL B[HHBMM IB[H\BL‚L Bܛޙ[H0B B]YHYۚYXH]YH]\[H\p™[HY[H ܘ\ˈ\۝\Y\\ZX[X\H\۝]\\]\[\\\YZ\\]Z]\]Y[\\H۝^[]YHXš[\X][\X\[\ܝHۜY\\\\Y\ZXܛ][p]X\]YK[XܘH^\[\[\X][\\HH]XH\ܝ]HH˜ۜY\Y\[8'\Y\'KH^\0ꛘXHH]XH]XH\XHۜ]Z\]܈H\œ\HݘH\\]YH H\Y\Š KIJHܘ[HXYۛX\[B]]\H\0ܚXHH]XB]XHHY\XH0\XH[]0ZXHB]YHܘH\ܚ]H[]p\]KX\]pˈ\H[ܜ]™XY۰XH][Y[H\Y\˜[\[ܙ\Hܘ[H[\ܝ0蛘XH\HH][H\H[[Y[\\]]\H[]KYX[ۘ[Y[KHXܜꛘXHH\‚X[H 8$[p[HY\H\Y\HY\Hܘ\H]XH\ܝ]H܈[X[BY\ܘ\]XH\ܝ]K[X[BY\\Y\]]BLLKMBLLNB M L LBL B]\HHYYX[H\ܝ]H[ܛXHX\ L0 ‚