Revista de Medicina Desportiva Informa Março 2012 - Page 25

Rev . Medicina Desportiva informa , 2012 , 3 ( 2 ), pp . 23 – 25

Tema 4

Têxteis e vestuário desportivo II / III

Eng . Fernando Merino . Intelligence CITEVE . Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal . Famalicão .
RESUMO ABSTRACT
O desempenho dos atletas é determinado por vários fatores como o seu estado físico e fisiológico , mas também pelo equipamento . Por isso , o vestuário de desporto deve ser concebido para promover o conforto e lidar com grandes quantidades de suor que se libertam em competição . Este artigo destaca o papel dos materiais têxteis , enquanto materiais avançados que contribuem para o melhor desempenho fisiológico , e também o papel do vestuário desportivo mais adequado , em particular no melhor desempenho sob stress térmico .
Athlete ’ s performance is defined by several issues , like their physical and physiological condition , but also depends on his / her equipment . Therefore , sports clothing must be designed in order to promote confort and deal with large amounts of perspiration release during competition . This article highlights the role of textile materials on sports clothing , as advanced materials contributing to improve physiological performance , and also the role of suitable sports clothing , focusing in particular on thermal stress .
PALAVRAS-CHAVE KEYWORDS
Vestuário e sudação , têxteis e proteção UV , têxteis e radiação IV , stress térmico . Garments and perspiration , textiles and UV protection , textiles and IR radiation , thermal stress .
Introdução
Nos últimos anos tem-se assistido ao uso de materiais avançados no desporto , mais leves e mais eficazes , e os resultados na melhoria do conforto e da proteção dos atletas estão à vista . Como complemento do primeiro artigo , sobre têxteis e vestuário desportivo , este destaca o papel dos materiais têxteis enquanto materiais avançados que contribuem para o melhor desempenho fisiológico , em termos de sudação , e também o papel do vestuário desportivo para melhor desempenho sob stress térmico .
O vestuário e a sudação
A sudação é uma função fisiológica que decorre do aumento da temperatura do corpo , produzindo o suor libertado através da pele . A capacidade do organismo em perder calor para o ambiente depende da excreção e evaporação do suor . À medida que a temperatura corporal aumenta , a produção e eliminação de suor pelas glândulas sudoríparas ( sudorese ) também aumenta , para evitar a acumulação excessiva de calor no organismo . O suor presente na pele evapora-se , roubando calor à superfície corporal e , por consequência , arrefecendo-a , processo que depende da quantidade de calor produzida pelo corpo e do gradiente térmico entre o corpo e o meio ambiente . Com a sudação o corpo arrefece , daí que o vestuário de desporto deva ser concebido para melhor lidar com grandes quantidades de suor e de calor que se libertam , promovendo o conforto 1 .
O vestuário , enquanto equipamento desportivo , é importante para a termorregulação , pelo que não deve impedir que a sudação se desenvolva , porque esta é uma função fisiológica essencial , mas também deve gerir a perda de calor que ocorre como consequência da sudação .
Os tecidos e as malhas do ponto de vista estrutural , e apenas para referir as estruturas têxteis mais simples e mais utilizadas em vestuário , têm , pelas suas próprias caraterísticas de construção , diferentes comportamentos perante a sudação . Para além disso , a natureza das fibras que constituem os fios , isto é , o facto de serem de uma matéria natural ( algodão , linho ), ou sintética ( poliéster , poliamida , polipropileno ) tem também a sua influência .
De forma sucinta refira-se que as malhas são geralmente mais elásticas do que os tecidos devido à sua própria construção e , por isso , de forma natural , são mais eficazes para permitir a libertação corporal da sudação . As fibras sintéticas têm vantagem sobre as fibras naturais neste processo , pois são mais eficazes na capacidade de impedir a absorção da sudação e , inclusivamente , de secarem de forma mais rápida . Mas a combinação de fibras naturais com fibras sintéticas pode ser adequada , quando as naturais conseguem fazer a absorção da sudação e a combinação com as sintéticas permite a sucção e libertação para o exterior .
As micro-membranas coladas aos têxteis são também cada vez mais incorporadas no vestuário exterior . Impedem a passagem de gotas de água do exterior e por isso são impermeáveis , mas permitem a passagem das moléculas de água no estado de vapor ( evaporação ). Existem ainda membranas em que as moléculas de vapor de água da sudação se movem através de um processo molecular hidrófilo , devido a diferenças de temperatura interna e externa do vestuário , i . e ., entre o corpo e o ambiente .
A este conceito de têxteis inteligentes acresce outro de têxteis compostos por polímeros com memória de forma . Estes polímeros têm a capacidade de mudar estruturalmente em função da temperatura , correspondendo a estruturas de nível microestrutural , em que o polímero abre , permitindo a passagem de vapor ( evaporação ) quando a temperatura corporal aumenta , e fecha quando arrefece , para impedir a passagem de ar , funcionando como um isolamento .
Revista de Medicina Desportiva informa Março 2012 · 23
Tema 4 Rev. Medicina Desportiva informa, 2012, 3 (2), pp. 23–25 Têxteis e vestuário desportivo II/III Eng. Fernando Merino. Intelligence CITEVE. Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal. Famalicão. RESUMO ABSTRACT O desempenho dos atletas é determinado por vários fatores como o seu estado físico e fisiológico, mas também pelo equipamento. Por isso, o vestuário de desporto deve ser concebido para promover o conforto e lidar com grandes quantidades de suor que se libertam em competição. Este artigo destaca o papel dos materiais têxteis, enquanto materiais avançados que contribuem para o melhor desempenho fisiológico, e também o papel do vestuário desportivo mais adequado, em particular no melhor desempenho sob stress térmico. Athlete’s performance is defined by several issues, like their physical and physiological condition, but also depends on his/her equipment. Therefore, sports clothing must be designed in order to promote confort and deal with large amounts of perspiration release during competition. This article highlights the role of textile materials on sports clothing, as advanced materials contributing to improve physiological performance, and also the role of suitable sports clothing, focusing in particular on thermal stress. PALAVRAS-CHAVE KEYWORDS Vestuário e sudação, têxteis e proteção UV, têxteis e radiação IV, stress térmico. Garments and perspiration, textiles and UV protection, textiles and IR radiation, thermal stress. Introdução Nos últimos anos tem-se assistido ao uso de materiais avançados no desporto, mais leves e mais eficazes, e os resultados na melhoria do conforto e da proteção dos atletas estão à vista. Como complemento do primeiro artigo, sobre têxteis e vestuário desportivo, este destaca o papel dos materiais têxteis enquanto materiais avançados que contribuem para o melhor desempenho fisiológico, em termos de sudação, e também o papel do vestuário desportivo para melhor desempenho sob stress térmico. O vestuário e a sudação A sudação é uma função fisiológica que decorre do aumento da temperatura do corpo, produzindo o suor libertado através da pele. A capacidade do organismo em perder calor para o ambiente depende da excreção e evaporação do suor. À medida que a temperatura corporal aumenta, a produção e eliminação de suor pelas glândulas sudoríparas (sudorese) também aumenta, para evitar a acumulação excessiva de calor no organismo. O suor presente na pele evapora-se, roubando calor à superfície corporal e, por consequência, arrefecendo-a, processo que depende da quantidade de calor produzida pelo corpo e do gradiente térmico entre o corpo e o meio ambiente. Com a sudação o corpo arrefece, daí que o vestuário de desporto deva ser concebido para melhor lidar com grandes quantidades de suor e de calor que se libertam, promovendo o conforto1. O vestuário, enquanto equipamento desportivo, é importante para a termorregulação, pelo que não deve impedir que a sudação se desenvolva, porque esta é uma função fisiológica essencial, mas também deve gerir a perda de calor que ocorre como consequência da sudação. Os tecidos e as malhas do ponto de vista estrutural, e apenas para referir as estruturas têxteis mais simples e mais utilizadas em vestuário, têm, pelas suas próprias caraterísticas de construção, diferentes comportamentos perante a sudação. Para além disso, a natureza das fibras que constituem os fios, isto é, o facto de serem de uma matéria natural (algodão, linho), ou sintética (poliéster, poliamida, polipropileno) tem também a sua influência. De forma sucinta refira-se que as malhas são geralmente mais elásticas do que os tecidos devido à sua própria construção e, por isso, de forma natural, são mais eficazes para permitir a libertação corporal da sudação. As fibras sintéticas têm vantagem sobre as fibras naturais neste processo, pois são mais eficazes na capacidade de impedir a XܰHYpK[\][Y[KHX\[HHܛXHXZ\œ\YKX\HX[pHX\›]\Z\HX\[0]X\B\Y\]XYK]X[\]\Z\˜ۜYY[H^\HXܰBYpHHX[pH\[0]X\\Z]HHXHX\pœ\H^\[܋\ZXܛ[Y[X[\Y\˜[0Z\[X[HYH^XZ\[ܜܘY\\p\[™^\[܋[\Y[HH\Y[HB\H0YXH^\[܈H܈\œ[\\Yp]Z\X\\Z][BH\Y[H\[\H0YXB\YH\܈ ]\ܘpK^\[HZ[HY[X[\[H]YB\[\H\܈H0YXHBYpH[ݙ[H]]\H[B\[X[\Yٚ[]Y˜HY\[\H[\\]\H[\BH^\H\p\[KK[H˜ܜH[XY[KH\HۘZ]H0Z\[[Y[\Xܙ\H]H0Z\˜\܈0[Y\BY[pܚXHHܛXK\\0[Y\0HH\XYYHH]Y\\]\[Y[H[H[H[\\]\Kܜ\ۙ[H\]\\™H][ZXܛ\]\[ [H]YHœ0[Y\XK\Z][H\Y[HH\܈ ]\ܘpH]X[˜H[\\]\Hܜܘ[][Y[KBXH]X[\YXK\H[\Y\H\Y[HH\[[ۘ[[[H\[Y[˂]\HHYYX[H\ܝ]H[ܛXHX\ L0 ‚