Revista de Medicina Desportiva Informa Maio 2020 - Page 8

Responde quem sabe Rev. Medicina Desportiva informa, 2020; 11(3):6-7. https://doi.org/10.23911/fascia_plantar_2020_05 O que é a fasciite plantar? A Fasciopatia Plantar Revisitada Dr. Raul Maia e Silva Medicina Física e Reabilitação, Medicina Desportiva – Porto • Como as tendinopatias, a “fasciite” plantar caracteriza- -se por uma marcada degenerescência do colagénio em ambiente pouco inflamatório. 1 Histologicamente é uma fasciose. 2 A designação mais apropriada será a de fasciopatia plantar. … e o esporão? • O esporão não se desenvolve no interior da fáscia plantar 3 , pelo que não pode ser acusado de qualquer papel causal nesta situação. Para alguns ele desenvolve-se como consequência de alterações degenerativas que ocorrem na entese da fáscia e não fruto de trações a esse nível. 4 O seu aparecimento nas radiografias indica que o problema existe há pelo menos 6-12 meses. 5 Quais são as causas? • Em cerca de 85% dos casos a etiologia da fasciopatia plantar é desconhecida. Vários fatores causais são citados na literatura, como a sobrecarga devida a prolongados períodos em pé, marchas ou corridas não habituais e a obesidade. No entanto, o fator de risco mais importante parece ser a limitada amplitude de dorsiflexão do tornozelo 6 , a par de encurtamento dos músculos isquiotibiais. 7 Quais os desportos onde é mais frequente? ou sobrecargas no treino, treino em superfícies muito duras ou irregulares ou calçado impróprio ou excessivamente usado. Poderá estar relacionada com o calçado? • Nada indica que o calçado possa estar na origem desta patologia, a não ser em situações pontuais, em atividades de grande impacto se não houver suficiente almofadamento do calcanhar. Como são as queixas? Qual é a evolução clínica? • O diagnóstico baseia-se em critérios exclusivamente clínicos. O sinal clínico mais frequente é a dor localizada no tubérculo medial do calcâneo, considerada patognomónica por alguns autores. 1 A dor é mais intensa quando se inicia a carga depois de repouso, tipicamente ao sair da cama pela manhã. Depois melhora ao longo do dia, mas nunca desaparece, exacerbando com marchas prolongadas ou exercícios, particularmente em superfícies duras. Também agrava com a dorsiflexão dos dedos. Que tratamentos poderão ser implementados em casa? • Há uma certa unanimidade em começar com terapias conservadoras, como repouso (evitar as atividades desencadeantes da dor), crioterapia, AINE, alongamentos da fáscia plantar e ortóteses (calcanheiras em silicone). profunda, hidroterapia e outros. Por um lado, é desconhecida a sua real eficácia e, por outro, há poucos estudos comparando-os com outras modalidades terapêuticas. Excetuam-se os ultrasons, cuja eficácia foi comprovada. 8 Importante é a cinesiterapia, para alongamento da fáscia plantar e, concomitantemente, de toda a cadeia muscular posterior (tricípite sural e isquiotibiais) e para ganho de amplitude de dorsiflexão da tibiotársica. Qual é a evidência atual dos tratamentos com ortóteses, infiltrações ou ondas de choque? • É moderada a evidência que as ortóteses sejam eficazes na diminuição da dor a médio prazo e desconhece-se a sua real importância clínica. 9 • Infiltrações de corticoides ou de plasma rico em plaquetas (PRP) (sobretudo ecoguiadas) são um tratamento seguro e eficaz da fasciopatia plantar crónica. Um efeito mais prolongado e, por isso, uma menor necessidade de repetições, torna a infiltração com PRP mais atrativa. 10 • As ondas de choque é dos poucos tratamentos já validado como eficaz nesta patologia. 11 Atuam provocando (1) uma nova lesão, (2) crescimento de novos vasos e (3) aumento local dos fatores de crescimento. A recomendação é de utilizar ondas de choque radiais e, em alternativa, ondas de choque focais e ultrasons. 12 E pode ter indicação cirúrgica? • A maioria dos casos responde ao tratamento conservador. Só cerca de 1% dos pacientes terão necessidade de cirurgia. • É mais frequente nos desportos com corrida, aonde atinge incidências de 10%, mas também noutras modalidades, nomeadamente ténis, basquetebol ou dança. Nos atletas parece associar-se a erros A fisioterapia é importante? • Podem ser utilizados vários agentes físicos analgésicos e anti- -inflamatórios, como crioterapia, iontoforese, diatermia, massagem https://osmeuspes.pt/fascite-plantar/ 6 maio 2020 www.revdesportiva.pt