Revista de Medicina Desportiva Informa Maio 2016 - Page 6

Notícias

A Faculdade de Medicina da Universidade do Porto , depois dos enormes sucessos formativos e elevada frequência de alunos nas edições anteriores , vai realizar mais um Curso de pós – graduação em Medicina Desportiva , para o qual a fase candidaturas começou em 4 de abril e terminará em 22 de agosto . É uma formação muito importante , pois , para os interessados , poderá ser essencial para obtenção futuramente do título de especialista em Medicina Desportiva . Os objetivos são ” proporcionar os conhecimentos e as competências necessários a uma boa prática da medicina desportiva , em particular no que se refere ao exame médico desportivo , prevenção e tratamento de lesões e prescrição de exercício ”. Haverá apresentação e discussão de casos clínicos , minicursos e testes online , fóruns de discussão , assim como aulas que poderão ser presenciais ou exclusivamente á distância . Os candidatos , os licenciados ou detentores de mestrado integrado em medicina , terão as aulas às sextas-feiras de tarde e aos sábados de manhã . A garantia de qualidade é dada pela excelente Comissão Científica , constituída pelos Professores Doutores Ovídio Costa , João Espregueira-Mendes e André Moreira . Vai ser muito interessante frequentar esta formação de outubro de 2016 a julho de 2017 . Mais informações devem ser obtidas através de pgmdgeg @ med . up . pt . ■
O Dr . Joaquim Fonseca Esteves é um veterano da Medicina Desportiva ( MD ). Tem-se dedicado a esta especialidade com muito amor , competência e persistência . Durante muitos anos foi o diretor dos serviços de medicina desportiva do Instituto do Desporto de Portugal e responsável clínico do Centro de Medicina Desportiva de Lisboa , foi Presidente da Sociedade Portuguesa de Medicina Desportiva e tem sido corresponsável pelos cursos de
pós-graduação em medicina desportiva realizados em Lisboa . Contudo , a sua vontade em contribuir cada vez mais para a MD não se esgota e culminou agora na publicação do seu livro : “ Medicina Desportiva na Prática Clínica ”. É um “ pequeno ” livro com 111 páginas , escrito de modo simples , mas competente , de fácil leitura e de consulta rápida . De modo sucinto , mas esclarecedor , o Dr . Fonseca Esteves apresenta-nos vários temas pertinentes e úteis à prática diária : Estratégias de rastreio médico-desportivo , o exame médico- -desportivo , as alterações fisiológicas e patológicas mais frequentes , sintomas mais frequentes no desportista , casos clínicos e critérios de decisão , substâncias ergogénicas , a morte súbita no desporto e o exercício físico na prevenção e terapêutica de doenças . É um livro de bolso que se lê em qualquer momento , especialmente quando se quer aprender mais . Ficamos a aguardar pela próxima publicação , talvez na área da morte súbita no desporto , um conteúdo que o desencanta , mas um tema que o encanta . ■
Quem é o Prof . Dr . Jiri Dvorak ?
Nasceu em 1948 na República Checa , estudou na Universidade de Praga e posteriormente licenciou-se em medicina em 1974 na Faculdade de Medicina de Zurique , tendo- -se doutorado nesta universidade em 1995 . Tem formação médica nas áreas da Medicina Física e de Reabilitação e também em Neurologia , sendo especialista . Em 1987 foi o diretor do departamento de neurologia , Unidade da coluna , na Clínica Schulthess de Zurique . Em 1994 tornou-se Presidente do F-MARC ( Centro de Investigação e de Avaliação Médica da FIFA ) e membro do Comité Médico da FIFA . A partir de 2002 pertence ao Comité Olímpico Internacional e a partir de 2003 integra o Comité de Investigação e Ciência da Agência Mundial de Antidopagem . Desde de 2005 que é o Diretor do Centro de Excelência Médica FIFA , em Zurique . Tem sido editor ( associado ou sénior ) de várias publicações científicas , das quais se destacam o European Spine Journal , o American Journal of Sports Medicine e o British Journal of Sports Medicine . Tem recebido vários galardões internacionais e é autor de 350 artigos originais e participante em 48 livros de texto . Quem o conhece refere que é uma pessoa extraordinária , de grande amabilidade e com uma capacidade de trabalho enorme . A sua atividade enquanto membro do Comité Médico da FIFA assim o atesta .
Os Drs . Paulo Amado ( foto ), André Gomes , Paulo Felicíssimo e Nuno Côrte-Real , ortopedistas , publicaram em outubro de 2015 o 1 .º volume da obra “ Pé e tornozelo ”. Depois de alguns anos , o seu coordenador , o Dr . Paulo Amado , lança um livro de grande nível pedagógico e científico . Ao longo das 254 páginas vários autores de reconhecida competência e experiência abordam vários conteúdos , dos quais se referem o exame clínico , a anatomia e a ecografia do pé e do tornozelo , as técnicas anestésicas , assim como a traumatologia , na qual fraturas de várias localizações são abordadas . Há ainda espaço para o pé de Charcot , o hálux valgus e rigidus , as deformidades dos dedos e de Hadlund , o pé plano infantil e do adulto e o pé e o tornozelo reumatoide . Tem uma apresentação gráfica muito boa , com apresentação editorial muito “ clean ” e de fácil leitura , suportada em muitas figuras , gráficos e quadros . No final , após a leitura cuidada , qualquer um ficará “ especialista ”. O volume 2 está a sair e dele daremos notícia em próxima edição . Esta é uma edição da Lidel e com o patrocínio ( mais uma vez ) dos Laboratórios Bial . ■
A Clínica Médica da Foz foi criada em 1986 para dar resposta à maior necessidade da população : os cuidados de saúde urgentes . Numa época em que o Serviço Nacional de Saúde e o INEM estavam a dar os primeiros
4 Maio 2016 www . revdesportiva . pt
Notícias A Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, depois dos enormes sucessos formativos e elevada frequência de alunos nas edições anteriores, vai realizar mais um Curso de pós–graduação em Medicina Desportiva, para o qual a fase candidaturas começou em 4 de abril e terminará em 22 de agosto. É uma formação muito importante, pois, para os interessados, poderá ser essencial para obtenção futuramente do título de especialista em Medicina Desportiva. Os objetivos são ”proporcionar os conhecimentos e as competências necessários a uma boa prática da medicina desportiva, em particular no que se refere ao exame médico desportivo, prevenção e tratamento de lesões e prescrição de exercício”. Haverá apresentação e discussão de casos clínicos, minicursos e testes online, fóruns de discussão, assim como aulas que poderão ser presenciais ou exclusivamente á distância. Os candidatos, os licenciados ou detentores de mestrado integrado em medicina, terão as aulas às sextas-feiras de tarde e aos sábados de manhã. A garantia de qualidade é dada pela excelente Comissão Científica, constituída pelos Professores Doutores Ovídio Costa, João Espregueira-Mendes e André Moreira. Vai ser muito interessante frequentar esta formação de outubro de 2016 a julho de 2017. Mais informações devem ser obtidas através de pgmdgeg@med.up.pt. ■ O Dr. Joaquim Fonseca Esteves é um veterano da Medicina Desportiva (MD). Tem-se dedicado a esta especialidade com muito amor, competência e persistência. Durante muitos anos foi o diretor dos serviços de medicina desportiva do Instituto do Desporto de Portugal e responsável clínico do Centro de Medicina Desportiva de Lisboa, foi Presidente da Sociedade Portuguesa de Medicina Desportiva e tem sido corresponsável pelos cursos de 4 Maio 2016 www.revdesportiva.pt pós-graduação em medicina desportiva realizados em Lisboa. Contudo, a sua vontade em contribuir cada vez mais para a MD não se esgota e culminou agora na publicação do seu livro: “Medicina Desportiva na Prática Clínica”. É um “pequeno” livro com 111 páginas, escrito de modo simples, mas competente, de fácil leitura e de consulta rápida. De modo sucinto, mas esclarecedor, o Dr. Fonseca Esteves apresenta-nos vários temas pertinentes e úteis à prática diária: Estratégias de rastreio médico-desportivo, o exame médico-desportivo, as alterações fisiológicas e patológicas mais frequentes, sintomas mais frequentes no desportis ф)ͽ́́ɥɥ́)Չ́ɝ̰є)鉥фѼɏ)ͥɕٕѕɅѥ)̸$մɼͼՔ)͔ՅՕȁѼєՅ͔Օȁɕȁ̸́Յɑȁ)᥵Չхٕ聹ɕ)є鉥фѼմ)ї鑼Ք͕ф́մ)ѕՔфZ()EՕAɽȸ))ɤٽɅ()9͍ԁI鉱) ՑԁUٕͥ)AɅѕɥɵєԵ͔)Ёձ)5iɥՔѕ͔ѽɅфչٕͥ)ԸQɵ)̃ɕ́5ͥ)Iчх9ɽ͕ф)ɕѽȁхѼ)ɽUչ) Mձѡ́iɥՔ)ЁѽɹԵ͔Aɕͥє)5I ɼ%ٕѥ)م7%)ɼ 7%)ѥȁȁѕ )=%ѕɹѥȁ(́ѕɄ %ٕѥ 5չ)ѥ͑ԁՔ+ɕѽȁ ɼፕ)7%iɥՔQͥ)ѽȀͽԁȤɥ)ՉՕ̰́́Յ͔́)хɽM)ɹɥ)ɹM)5 ɥѥ͠)ɹM)5Qɕɥ́ɓՕ́ѕɹ́ѽȁ()ѥ́ɥ́ѥє(ɽ́ѕѼEՕ)ɕɔՔյͽɅɑɥɅ)յɅ)ɵՄѥ٥ՅѼ)ɼ 7%)ͥѕф()≠́AձѼ)̰Aձͥ9չ)єIѽх̰ՉɅ)ՉɼԁĻ ٽյ)ɄqCѽɹ镱t́)չ̰͕́ԁɑȰ)ȸAձմɼ)Ʌٕ͝)̀Ё́ɥ)ѽɕ́ɕɧɑɥ)ї鑽̰́Յ͔́ɕɕ)ᅵѽ)Ʌѽɹ镱)̰́ͥͥ)ɅյѽՅɅɅ)ɥ́Օ́ɑ̸#Ʉ) ɍаم́ɥ̰)́ɵ́́́)!չѥ)ձѼѽɹ镱ɕյѽQյɕ͕ч)եѼɕ͕ч)ѽɥեѼqtɄхեх́Ʌ̰)́Յɽ̸9́)ɄեՅՕȁմ+qчt<ٽյȁͅ)ɕ́᥵)фյ1)ɽ́յٕ褁)1Ʌɥ́ Z() 7聙ɥ)؁Ʉȁɕф)ͥձ聽́ե͇́鑔ɝѕ̸9յ)ՔM٧9M鑔)%94хمȁ́ɥɽ((0