Revista de Medicina Desportiva Informa Maio 2016 - Page 30

Notícia

O Dr . Stefano Della Villa anunciou com grande entusiasmo : na 25 .ª edição , 2018 inscrições de 83 países , incluindo da Síria e da Coreia do Norte estavam presentes no Centro de Conferências Rainha Elizabete II , localizado no coração de Londres , mesmo em frente ao Parlamento Britânico e do Big Ben . Este congresso , com o tema Football Medicine Strategies Return to Play ( RTP ), foi excelentemente organizado pelo Isokinetic Medical Group , de Bolonha , Itália , tendo tido como presidentes o próprio Della Vila e o Dr . Peter Brukner , da Austrália . Os diretores científicos Phil Batty e Giulio Sergio Roi elaboraram um excelente programa científico , o qual , para além de duas sessões em simultâneo , contou também com a realização de vários simpósios satélites , sessões de apresentação de comunicações livres orais e de apresentação de pósteres . Várias sociedades médicas deram o seu apoio científico : ISAKOS , ECOSEP , ECSS , ISMULT e ESSKA . O futebol merece este Congresso , pois há no Mundo 300 milhões de praticantes , dos quais 1 % são profissionais , e 600 milhões de lesões por ano . Nos EUA há 13 milhões de praticantes , constituindo o terceiro desporto mais praticado a seguir ao basquetebol e ao voleibol . Ali , na América , são já 787 mil praticantes até aos 17 anos de idade . A FIFA já regista 26 milhões e mulheres e espera chegar aos 30 milhões em 2019 . O futebol continua a crescer .
A participação portuguesa foi revelante , quer no número de inscritos ( cerca de duas dezenas ), quer na apresentação de conteúdos científicos . Desde logo se destacam as palestras do Prof . Doutor João Espregueira-Mendes ( RTP after cartilage surgery : time or criteria ?) e do Dr . Hélder Pereira ( RTP in retrocalcanear bursitis : surgery or
conservative treatments ?), complementadas por uma comunicação oral e a apresentação de dois pósteres / casos clínicos , um do Rio Ave F C e outro do F C Paços de Ferreira . Entre os participantes portugueses foi muito interessante conviver com um conjunto de jovens doutores muito interessados pela Medicina Desportiva ( Marcos Agostinho II , Filipe Bettencourt , André Ladeira , Luís Lima , Miguel Reis e Silva , João Morais , João Rossa , Diogo Dias , Diogo Santos ), sempre bem acompanhados e acarinhados por dois médicos mais séniores , os Drs . Paulo Beckert e o A . Pereira de Castro . A transmissão do testemunho está em marcha .
Muitos conceitos , opiniões , conclusões e curiosidades foram ouvidas , algumas repetidamente referidas :
• O maior risco de lesão … é a lesão anterior
• A Medicina é fundamentalmente diferente do Desporto : à primeira interessa a saúde , o bem-estar , a funcionalidade , a prevenção de doenças , ao passo que ao desporto interessa a competição , o elitismo , o ganhar , o rendimento , o entretenimento
• Hipócrates não foi esquecido : “ A saúde do meu doente ( jogador ) será a minha principal consideração ”
• O médico deve saber a cultura do clube onde está inserido e a cultura do jogador que trata
O Prof Dr . J . Espregueira-Mendes e o Dr . Hélder Pereira
• A ciência habitualmente alcança o bom senso
• Confiar no instinto : um dia a ciência dar-lhe-á razão
• Os especialistas habitualmente têm mais informação (“ data ”) que juízo (“ judgment ”)
• O aumento de incidência das lesões dos músculos isquiotibiais é de 3-4 %/ ano
• A decisão do RTP envolve risco para a saúde e para o rendimento
• São critérios de evolução positiva a ausência de dor , de derrame e o aumento da amplitude movimento
• Um jogador bem motivado e bom “ cicatrizador ” dará um bom resultado , independentemente do que lhe fizermos
• O limiar lático ( velocidade de corrida correspondente a 2 MMole / L ) é um indicador de recuperação metabólica na decisão do RTP . Deve ser atingido pelo menos a 12,1 km / h
• O LCA não operado permitiu o regresso á competição em oito semanas num jogador do West Ham
O local do Congresso
• A dorsiflexão é um critério importante nas entorses do tornozelo aquando do RTP
• A dor é apenas a ponta do iceberg
• Em 30 % dos casos há rotura do tendão do longo adutor após infiltração da sínfise púbica com corticoide
• Uma nova cirurgia para a rotura do LCA : BEAR – Bridge Enhanced ACL Repair
• Uma morte súbita de causa cardíaca / mês / jogador profissional em cada ano
• No jovem jogador , se o número de horas de treino semanal
28 Maio 2016 www . revdesportiva . pt
Notícia O Dr. Stefano Della Villa anunciou com grande entusiasmo: na 25.ª edição, 2018 inscrições de 83 países, incluindo da Síria e da Coreia do Norte estavam presentes no Centro de Conferências Rainha Elizabete II, localizado no coração de Londres, mesmo em frente ao Parlamento Britânico e do Big Ben. Este congresso, com o tema Football Medicine Strategies Return to Play (RTP), foi excelentemente organizado pelo Isokinetic Medical Group, de Bolonha, Itália, tendo tido como presidentes o próprio Della Vila e o Dr. Peter Brukner, da Austrália. Os diretores científicos Phil Batty e Giulio Sergio Roi elaboraram um excelente programa científico, o qual, para além de duas sessões em simultâneo, contou também com a realização de vários simpósios satélites, sessões de apresentação de comunicações livres orais e de apresentação de pósteres. Várias sociedades médicas deram o seu apoio científico: ISAKOS, ECOSEP, ECSS, ISMULT e ESSKA. O futebol merece este Congresso, pois há no Mundo 300 milhões de praticantes, dos quais 1% são profissionais, e 600 milhões de lesões por ano. Nos EUA há 13 milhões de praticantes, constituindo o terceiro desporto mais praticado a seguir ao basquetebol e ao voleibol. Ali, na América, são já 787 mil praticantes até aos 17 anos de idade. A FIFA já regista 26 milhões e mulheres e espera chegar aos 30 milhões em 2019. O futebol continua a crescer. A participação portuguesa foi revelante, quer no número de inscritos (cerca de duas dezenas), quer na apresentação de conteúdos científicos. Desde logo se destacam as palestras do Prof. Doutor João Espregueira-Mendes (RTP after cartilage surgery: time or criteria?) e do Dr. Hélder Pereira (RTP in retrocalcanear bursitis: surgery or 28 Maio 2016 www.revdesportiva.pt conservative treatments?), complementadas por uma comunicação oral e a apresentação de dois pósteres / casos clínicos, um do Rio Ave F C e outro do F C Paços de Ferreira. Entre os participantes portugueses foi muito interessante conviver com um conjunto de jovens doutores muito interessados pela Medicina Desportiva (Marcos Agostinho II, Filipe Bettencourt, André Ladeira, Luís Lima, Miguel Reis e Silva, João Morais, João Rossa, Diogo Dias, Diogo Santos), sempre bem acompanhados e acarinhados por dois médicos mais séniores, os Drs. Paulo Beckert e o A. Pereira de Castro. A t &6֗7<:6FFW7FVVW7L:V&6VF266VF2;VW266W<;VW2R7W&6FFW2f&WfF2wV2&WWFFVFR&VfW&F3( "&66FRW<:6( b :W<:6FW& ( VF6 :gVFVFVFPFfW&VFRFFW7'F :&V&FW&W766;FR&VW7F"gV6ƖFFR&WfV:|:6FPFV:v276VRFW7'FFW&W766WF:|:6VƗF6v"&VFVFVG&WFVVF(  ;67&FW2:6fW7VV6F( 6;FRFWRFVFRvF"6W,:֖&666FW&:|:6( Ю( :F6FWfR6&W"7VGW&F6V&RFRW7L:6W&FR7VGW&FvF"VRG&F&bG"W7&VwVV&VFW2RG"*:FW"W&V&( 6:6&GVVFR6:v&6V6( 6f"7FFVF6:6F"ƆR:&:6( 2W7V6Ɨ7F2&GVVFPL:2f&:|:6( FF( ҒVP\:צ( ƧVFvVN( Ґ( VVFFR6L:6F0W<;VW2F2;67V27VF&2 :FR2BR( FV6<:6F%EVffR&66&6;FRR&&VFVF( <:67&L:&2FRWf\:|:66FfW<:6FRF"FRFW'&RRVVFFƗGVFRfVF( VvF"&VFfFR&Ю( 66G&F.( F,:V&&W7VFFFWVFVFVVFRFVPƆRfW&0( Ɩ֖":F6fV6FFRFR6'&F6'&W7FVFR"R:VF6F"FR&V7WW&:|:6WF,;6Ɩ6FV6<:6F%EFWfR6W"FvFVV2"( 4:6W&FW&֗FR&Vw&W76 :6WF:|:6VF6V2VvF"FvW7@Р6F6w&W76( F'6fW:6 :V7&L:&'FFR2VF'6W2FF&VVFF%E( F" :V2FF6V&W&p( V3RF2662:&GW&FFVL:6FvGWF" ;70fG&:|:6F<:f6R ;&66Ц6'F6FP( "uVf6'W&v&&GW&F4$T"( 0'&FvRV6V@4&W ( "uV'FR<;&FFR6W66&L:6:2vF &f76VЦ6F( "tfVvF"6R;W&FP&2FRG&V6V