Revista de Medicina Desportiva Informa Maio 2016 - Page 13

GRAU I GRAU II GRAU III GRAU IV Estreitamento duvidoso do espaço articular e possíveis osteófitos marginais Osteoartrose mínima, com possível estreitamento articular e osteófitos definidos Artrose moderada, com estreitamento articular e osteófitos moderados, alguma esclerose subcondral Artrose severa, com estreitamento marcado do espaço articular, esclerose subcondral e osteófitos grandes Osteoartrose do joelho Intervenção farmacológica Educação do doente Intervenção não farmacológica Exercício e fisioterapia Perda de peso Terapia ocupacional Analgésicos orais Tratamentos tópicos AINE´S Ref. www.nice.org.uk DEGENERESCÊNCIA REMODELAÇÃO DA CARTILAGEM ÓSSEA INFLAMAÇÃO AGUDA E CRÓNICA Termoterapia TENS Referenciação para Ortopedista OSTEOARTRITE Injeções Intraarticulares falência de todos os outros tratamentos, existem os gestos cirúrgicos, sendo a artroplastia do joelho o derradeiro tratamento a instituir. Deve iniciar-se o tratamento pelo paracetamol, de forma isolada ou em associação com outros fármacos, com dose diária máxima de quatro gramas. Os AINE´s (anti-inflamatórios não esteroides) orais devem ser considerados quando o paracetamol e os AINE´s tópicos são ineficientes para o alívio sintomático. Nestas circunstâncias, deverá ser dada a devida atenção ao potencial de complicações gastrointestinais, hepáticas e cardíacas e renais, particularmente quando administrados em altas doses e de forma continuada, o que muitas vezes é necessário. É por isso importante ter em conta os fatores de risco destes doentes, incluindo a idade, aquando da escolha do medicamento e da respectiva dose, considerando sempre a administração pelo menor tempo e na dose mais baixa possível. Os opioides minor/major serão a arma de escolha seguinte quando os anteriores não pode