Revista de Medicina Desportiva Informa Maio 2012 - Page 20

PRESCRIÇÃO DE EXERCÍCIO FÍSICO PARA POPULAÇÕES CLÍNICAS
Especialistas na prescrição de exercício físico e acompanhamento para atletas e populações clínicas .
Equipas multidisciplinares ( Medicina Desportiva , Fisioterapeutas , Especialistas do exercício ).
CENTRO DE EXERCÍCIO COM ORIENTAÇÃO CLÍNICA MEDICINA DO EXERCÍCIO / DESPORTIVA VÁRIAS ESPECIALIDADES MÉDICAS FISIOTERAPIA REABILITAÇÃO CARDÍACA HYPERCLASS AULAS PARA HIPERTENSOS FORMAÇÃO PARA PROFISSIONAIS DE EXERCÍCIO E SAÚDE
clinicadasconchas . pt geral @ clinicadasconchas . pt
facebook . com / clubclinicadasconchas
21 750 7000
Lisboa e com cardiodesfibrilhador implantável ( CDI ) 4 . A restrição do TF após a cirurgia prende-se com o risco de lesar o local da incisão cirúrgica 9 . Devem ser evitados os exercícios de resistência tradicionais de intensidade moderada a vigorosa ( pelas forças de compressão sobre o esterno ) nos primeiros 3 meses 8 , 9 . No entanto , poderão ser realizados exercícios com os MI e trabalhar com segurança alguns grupos musculares dos MS , otimizando a recuperação 4 .
Quanto aos portadores de CDIs , o receio relaciona-se com o risco de deslocamento de elétrodos ou de interferir com o funcionamento do dispositivo 9 . Nas primeiras 4 a 6 semanas devem ser evitados movimentos de elevação do MS ipsilateral acima de 90 ° de flexão da gleno-humeral 9 . À semelhança dos outros pacientes , poderão , no entanto , realizar alguns exercícios resistidos com os MI e MS , beneficiando do princípio da especificidade do exercício ao invés da sua sumária contraindicação 4 .
A aproximação global à prescrição do exercício resistido nos pacientes com IC é semelhante à dos pacientes com doença coronária e função ventricular esquerda normal 25 , tendo , no entanto , em consideração o facto de diferirem na sua capacidade de tolerar estímulos de treino relativamente aproximados , requerendo particular atenção à individualização da sua aplicação e subsequente progressão 7 . A FM é comprovadamente um fator preditor da sobrevida em pacientes com IC e relaciona-se positivamente com a severidade da doença , pelo que o TF assume particular importância nesta população de doentes , com implicações no seu prognóstico vital 26 .
Conclusão
De acordo com as atuais recomendações para a reabilitação cardíaca , um programa de exercício resistido adaptado e controlado por profissionais experientes na área do exercício , não apresenta um risco acrescido de efeitos adversos HD ou músculo- -esqueléticos e pode traduzir-se numa melhoria de FM , endurance , função CV e bem-estar psicossocial .
O TF pode contribuir para a manutenção de um estilo de vida ativo , que se pretende na prevenção secundária , otimizando a capacidade do paciente ultrapassar os desafios físicos impostos pelas atividades diárias , melhorando QV , reduzindo a morbilidade e mortalidade associadas ao sistema cardiovascular . Dada a extensa evidência dos benefícios do TA na modulação dos FRCV e função CV o TF deve ser encarado como modalidade complementar , e não como substituto , do exercício aeróbio num contexto de PRC formal . No entanto , a evidência acumulada nas últimas duas décadas sugere que a associação TF / TA é mais eficaz do que o TA isolado , não só na saúde CV , mas também na prevenção de deterioração funcional , não comprometendo a taxa de adesão aos PRC ou a baixa percentagem de intercorrências durante os programas
Bibliografia
1 . Bjarnason-Wehrens B , Mayer-Berger W , Meister ER , Baum K , Hambrescht R , Gielen S . Recommendations for resistance exercise in cardiac rehabilitation . Recommendations of the german Federation for Cardiovascular Prevention and Rehabilitation . Eur J Cardiovasc Rehabil 2004 11:352-361 .
2 . Williams M , Haskell W , Ades P , Amsterdam E et al . Resistance exercise in individuals with and without cardiovascular disease . Update : A Scientific Statement From the American Heart Association , Council on Clinical Cardiology and Council on Nutrition , Physical Activity , and Metabolism Circulation . 2007 ; 116:572-584 .
3 . Adams KJ , Cline M , Reed M , Masters A , Ehlke K , Hartman J . Importance of resistance training for patients after a cardiac event Proc ( Bayl Univ Med Cent ) 2006 ; 19:246 – 248 . 4 . Adams J , Cline MJ , Hubbard M , McCullough T , Hartman J . A new paradigm for post – cardiac event resistance exercise guidelines . Am J Cardiol 2006 ; 97 ( 2 ): 281 – 286 .
5 . Braith RW , DT Beck . Resistance exercise : training adaptations and developing a safe exercise prescription . Heart Fail Rev 2008 ; 13:69 – 79 .
6 . McCartney N , McKelvie RS . The role of resistance training in patients with cardiac disease . J Cardiovasc Risk 1996 ; 3:160 – 166 .
7 . J Myers . Principles of exercise prescription for patients with chronic heart failure . Heart Fail Rev . 2008 ; 13:61 – 68 .
8 . American Association of Cardiovascular and Pulmonary Rehabilitation . Guidelines for Cardiac Rehabilitation and Secondary Prevention Programs . 4th ed . Champaign , Ill : Human Kinetics ; 2004 .
Restante bibliografia no site www . revdesportiva . pt / A Revista Online .
18 · Maio 2012 www . revdesportiva . pt
PRESCRIÇÃO DE EXERCÍCIO FÍSICO PARA POPULAÇÕES CLÍNICAS Especialistas na prescrição de exercício físico e acompanhamento para atletas e populações clínicas. Equipas multidisciplinares (Medicina Desportiva, Fisioterapeutas, Especialistas do exercício). CENTRO DE EXERCÍCIO COM ORIENTAÇÃO CLÍNICA MEDICINA DO EXERCÍCIO/DESPORTIVA VÁRIAS ESPECIALIDADES MÉDICAS FISIOTERAPIA REABILITAÇÃO CARDÍACA HYPERCLASS AULAS PARA HIPERTENSOS FORMAÇÃO PARA PROFISSIONAIS DE EXERCÍCIO E SAÚDE e com cardiodesfibrilhador implantável (CDI)4. A restrição do TF após a cirurgia prende-se com o risco de lesar o local da incisão cirúrgica9. Devem ser evitados os exercícios de resistência tradicionais de intensidade moderada a vigorosa (pelas forças de compressão sobre o esterno) nos primeiros 3 meses8,9. No entanto, poderão ser realizados exercícios com os MI e trabalhar com segurança alguns grupos musculares dos MS, otimizando a recuperação4. Quanto aos portadores de CDIs, o receio relaciona-se com o risco de deslocamento de elétrodos ou de interferir com o funcionamento do dispositivo9. Nas primeiras 4 a 6 semanas devem ser evitados movimentos de elevação do MS ipsilateral acima de 90° de flexão da gleno-humeral9. À semelhança dos outros pacientes, poderão, no entanto, realizar alguns exercícios resistidos com os MI e MS, beneficiando do princípio da especificidade do exercício ao invés da sua sumária contraindicação4. A aproximação global à prescrição do exercício resistido nos pacientes com IC é semelhante à dos pacientes com doença coronária e função ventricular esquerda normal25, tendo, no entanto, em consideração o facto de diferirem na sua capacidade de tolerar estímulos de treino relativamente aproximados, requerendo particular atenção à individualização da sua aplicação e subsequente progressão7. A FM é comprovadamente um fator preditor da sobrevida em pacientes com IC e relaciona-se positivamente com a severidade da doença, pelo que o TF assume particular importância nesta população de doentes, com implicações no seu prognóstico vital26. Conclusão clinicadasconchas.pt geral@clinicadasconchas.pt facebook.com/clubclinicadasconchas 21 750 7000 Lisboa 18 · Maio 2012 www.revdesportiva.pt De acordo com as atuais recomendações para a reabilitação cardíaca, um programa de exercício resistido adaptado e controlado por profissionais experientes na área do exercício, não apresenta um risco acrescido de efeitos adversos HD ou m [Y\]Y[0]XHHY^\\B[XHY[ܚXHHK[\[K[ՈH[KY\\XX[ H۝XZ\\HHX[][H[H\[HYH]]]YHH][HH][œX[0\XK[Z^[H\XYYBXY[H[\\\\Y[™\X[\[\]]YY\™p\X\Y[ܘ[UY^[B[ܘ[YYHH[ܝ[YYH\XY\[\[XH\[ݘ\[\YBH^[H]Y0ꛘXH[YX[™HH[[pՈB[Ո]H\[\Y˜[[[YYH\[Y[\H[X]]^\X[˜Y\ؚ[۝^HܛX[ [[H]Y0ꛘXHX[][YB\0[X\X\0XY\Y\H]YBH\XpH0HXZ\YX^œ]YHH\YHpBՋX\[X[HH][B]\[ܘp[[ۘ[ \Y][H^HHY\[›HHZ^H\[Y[HH[\ܜꛘX\\[Hܘ[X\‚X[ܘYXBKH\\ۋUZ[X^Y\P\\YZ\\T][H[X\Y[[ˈX[Y[][ۜ܈\\[H^\\H[\XXZX[]][ۋX[Y[][ۜقH\X[Y\][ۈ܈\[ݘ\[\][[ۈ[ZX[]][ۋ]\\[ݘ\”ZX[  LNLL͌KH[X[\K\[Y\ [\\[BH][ \\[H^\\H[[]YX[][]]\[ݘ\[\\X\K\]NHY[YX][Y[HH[Y\X[X\\X][ۋ[[ۈ[X[\[H[[[ۈ]][ۋ\X[X]]K[Y]X\H\[][ۋ ŒLMM̋MN ˂HY[\ҋ[HKYYKX\\KZH\X[[\ܝ[Hو\\[BZ[[܈]Y[Y\H\XX][Š^[[]YY[ H NN $̍ HY[\[HRX\KX[Y \X[H]\YYH܈8$\XX][\\[H^\\HZY[[\ˈ[H\[ M N x$̎ KHZ]Xˈ\\[H^\\NZ[[Y\][ۜ[][[HYH^\\B\ܚ\[ۋX\Z[]  L΍x$KHX\^HX[YHˈHHو\\[HZ[[[]Y[]\XX\X\K\[ݘ\\ NNM ΌM8$M˂H^Y\ˈ[\\و^\\H\ܚ\[ۈ܂]Y[]ۚXX\Z[\KX\Z[]  L΍x$͎ H[Y\X[\X][ۈو\[ݘ\[\[[[ۘ\HZX[]][ۋZY[[\™܈\XXZX[]][ۈ[Xۙ\B][[ۈܘ[\ˈ Y [\ZYۋ[[X[[]X \[HX[ܘYXH]H˜]\ܝ]K H]\Hۛ[K