Revista de Medicina Desportiva Informa Julho 2012 - Page 5

Notícias científico. Já sabemos alguns pormenores e podemos informar que é um programa muito bom, abrangente e com alguns workshops. Na organização do Congresso importa realçar o Dr. Pereira de Castro (pela SPMD) e o Dr. J. Novais de Carvalho, do comité local. Nessa altura será eleito um novo Presidente da SPMD, cujo candidato conhecido dá garantia de perspetivas futuras muito boas para a Medicina Desportiva. Será uma viragem sem precedentes. Ainda sobre o 15.º Congresso da ESSKA Foi um Congresso altamente participado. A organização informa-nos que houve 2022 inscrições, com participantes de 70 países, aos quais se acrescentam mais 540 representantes da indústria. Foi um grande momento de encontro e de partilha de conhecimento e de experiências. O Prof. Dr. J. Espregueira Mendes foi eleito Presidente (ver o seu 1º Editorial em http://www.esska.org/en/) e o Dr. Henrique Jones foi eleito para o ESSKA Sports Committee (foto). Estamos bem representados. Eleita a Direção do Colégio de Especialidade de Medicina Desportiva da Ordem dos Médicos Foi no dia 16 de Maio que esta direção foi eleita. Conta com representantes das 3 secções regionais e o Presidente será o Dr. Paulo Beckert (foto), o qual tem sido bastante ativo na Medicina Desportiva, desempenhando cargos no Colégio e na Sociedade Portuguesa de Medicina Desportiva. Espera-se desta Direção um impulso ainda maior, onde a formação de novos especialistas será o grande alicerce para a sedimentação da especialidade. Eis a lista completa dos eleitos para a nova direção: · Augusto Manuel Frias Barbosa Roxo · Basil Valente Ribeiro · Joaquim Agostinho M. de Carvalho · José Henrique F. Gomes Pereira · José Manuel Freitas Morna Ramos · José Novais de Carvalho · Maria João Coelho de Melo Cascais · Nuno João da Cruz Campos · Paulo Daniel Beckert Rodrigues · Victor Manuel Salvador Coelho O Dr. Paulo Beckert, o novo Presidente XI Congresso Nacional da Sociedade Portuguesa de Medicina Desportiva (SPMD) Plasma rico em plaquetas (PRP): entrará novamente na lista de substâncias proibidas da Agência Mundial Antidopagem (AMA – WADA)? De acordo com os resultados de um estudo apresentado no último congresso da ESSKA (Maio, 2012) tal poderá acontecer. Um grupo de investigação demonstrou a elevação significativa dos níveis sistémicos do IGF-1 (promove a proliferação e diferenciação celular e a hipertrofia do músculo esquelético) e de VEGF (melhora a força muscular e a resistência / endurance), pelo que o PRP poderá ser considerado como potencial ergogénico. O IGF-1 aumentou 9,6% às 24 horas e 11.6% às 96 horas e o VEGF aumentou 63% e 54%, respetivamente 3 e 96 horas, após a injeção intratendinosa de PRP. No mesmo estudo foi indicado um perfil molecular para detetar os sujeitos que tinham recebido a injeção, ou seja, foram encontradas as condições para definir a positividade num controlo de antidopagem. Vejamos como será elaborada a lista de 2013 da AMA. BR Será em Guimarães de 8 a 10 de Novembro deste ano. O Dr. Henrique Jones é o Presidente do Congresso e responsável pelo programa Revista de Medicina Desportiva informa Julho 2012 · 3