Revista de Medicina Desportiva Informa Julho 2012 - Page 28

“There is no reason or evidence that an athletic woman who becomes pregnant needs to significantly back off her normal routine. Her body will tell her when she needs to do it. Again, the same rules are avoid blunt trauma, but beyond that there’s no reason why she can’t continue her running or harder swimming or whatever it is she’s doing as long as she feels up to it37”. James Pivarnik, Presidente do ACSM. Conclusão de membranas ou alterações da FCF. O menor peso ao nascer nas atletas que mantêm os treinos correlaciona-se com a diminuição da gordura fetal e com a menor idade gestacional. Em atletas de alta competição é possível manter elevada intensidade de treino em gestações saudáveis e recuperação mais rápida no pós-parto à alta competição. A prática segura de exercício físico intenso ao longo da gravidez tem sido demonstrada e analisada. No entanto, o consenso sobre a intensidade, duração e tipo de exercício físico, face à diversidade de desportos, tem sido mais difícil de alcançar. TABELA 1. Contraindicações ao exercício físico na gravidez Contraindicações absolutas ao exercício físico na gravidez Doença cardíaca severa Doença pulmonar restritiva Incompetência cervical ou cerclage Gestação múltipla com risco de parto pré-termo Placenta prévia e descolamento de placenta Trabalho de parto prematuro Rotura de membranas fetais Pre-eclâmpsia Contraindicações relativas ao exercício físico na gravidez Anemia grave Arritmia cardíaca materna Bronquite crónica Diabetes não controlada, hipertensão ou doença tiroidea Restrição de crescimento intra-uterino Fumadoras pesadas Adaptado do ACOG, Obstet Gynecol 20024 TABELA 2. Sinais de alarme que implicam cessação da atividade física Hemorragia vaginal Dispneia antes ou durante o exercício Vertigens, tonturas Cafaleias Dor torácica Fraqueza muscular Sinais de tromboflebite Contrações uterinas Diminuição dos movimentos corporais fetais Diminuição do volume de líquido amniótico Adaptado do ACOG, Obstet Gynecol 20024 As recomendações relativas ao exercício físico na gravidez têm mudado consideravelmente nos últimos vinte anos. O exercício físico na gravidez não está associado a aumento do risco de abortamento espontâneo, parto pré-termo, rotura prematura 26 · Julho 2012 www.revdesportiva.pt Bibliografia 1. Briend, A., Maternal physical activity, birth weight and perinatal mortality. Med Hypotheses, 1980. 6(11): p. 1157-70. © Leah Nash for The New York Times bem-estar fetal e é benéfico para a grávida, se