Revista de Medicina Desportiva Informa Julho 2012 - Page 22

Tema 4 Rev. Medicina Desportiva informa, 2012, 3 (4), pp. 20–22 “Dor de burro” Prof. Dr. J. Gomes Pereira Médico, Medicina Desportiva. Professor da Faculdade de Motricidade Humana. Lisboa RESUMO ABSTRACT Os praticantes regulares de atividade física, particularmente os que se dedicam a modalidades de resistência, conhecem bem a sintomatologia dolorosa abdominal de caráter transitório. Na gíria do treino, esta manifestação dolorosa bem conhecida do atleta, mas clinicamente mal explicada, designa-se “dor de burro”. A relativamente escassa literatura científica sobre o assunto designa-a por dor abdominal transitória relacionada com o exercício (Exercise-related Transient Abdominal Pain – ETAP). No presente apontamento tentaremos uma abordagem no âmbito da sua etiologia e prevenção. The regular practitioners of physical activity, particularly those who are dedicated to modalities of resistance, are well aware of the transient abdominal painful symptomatology. In the slang of training, this painful manifestation is well known by the athlete, although clinically poorly explained, is called “stitch”. The relatively scarce scientific literature on the topic designates it by Exercise-related Transient Abdominal Pain – ETAP. In the present appointment, we will try an approach related with its etiology and prevention. PALAVRAS-CHAVE KEYWORDS Exercício, dor abdominal, dor abdominal transitória relacionada com o exercício Exercise, abdominal pain, exercise-related transient abdominal pain Introdução Os praticantes regulares de atividade física, particularmente os que se dedicam a modalidades de resistência, conhecem bem, por experiência própria, os efeitos da sintomatologia dolorosa, abdominal de caráter transitório que, pela intensidade e desconforto que provocam, podem determinar a interrupção do exercício. Na gíria do treino esta manifestação dolorosa bem conhecida do atleta, mas clinicamente mal explicada, designa-se “dor de burro”. condição preliminar e fundamental a clarificação do facto de se tratar de uma manifestação única, isolada ou, ao invés, uma manifestação decorrente de uma multiplicidade de fatores. Se a considerarmos como manifestação isolada, a fim de um melhor esclarecimento sobre o objeto de estudo, impõem-se uma definição formal. Propomos a seguinte: dor abdominal relacionada com o exercício, de caráter transitório, com desaparecimento ou atenuação com a continuação do esforço, localizada e referida ao hipocôndrio, logo abaixo das costelas, com ou sem irradiação ao ombro homolateral. Pode ocorrer em qualquer tipo de atividade desportiva. Epidemiologia Morton e Callister estudaram 965 atletas de 6 modalidades desportivas. Estes estudos revelaram que um número significativo de atletas experimentara este tipo de sintomatologia: atletismo de meio-fundo e fundo (69%), natação (75%), ciclismo (32%), basquetebol (47 %), aeróbica (52%) e hipismo (62%). A DATE parece ser mais prevalente nas atividades que envolvem grandes grupos musculares, de caraterísticas aeróbias e com carga vibratória. É invariavelmente descrita como uma dor bem localizada (79%), nas regiões direita ou esquerda do abdômen (78%), com irradiação ao ombro em 14% dos casos estudados. Embora a DATE possa interferir com o desempenho, a sintomatologia tem tendência a desaparecer com a continuidade do exercício e adequação ao gesto técnico e ao esforço da função ventilatória. Etiologia A generalidade dos estudos apontam duas causas relativamente consensuais: a isquemia diafragmática e a tensão mecânica sobre os ligamentos esplancnicos. As menos citadas são a irritação do peritoneu parietal e, ainda menos frequentemente, as cãibras musculares. A relativamente escassa literatura científica sobre o assunto designa-a por dor abdominal transitória relacionada com o exercício – DATE (Exercise-related Transient Abdominal Pain – ETAP). Na gíria do treino, para os anglo-saxónicos, é designada por “stitch”. Costuma ser descrita como uma dor localizada, por vezes intensa e incapacitante, uni ou bilateral, nos hipocôndrios direito, esquerdo ou ambos. A dor pode também irradiar para o ombro homolateral. Na condução de um estudo de investigação sobre a DATE, é 20 · Julho 2012 www.revdesportiva.pt © http://www.seriousrunning.com/blog/health/side-stitch-from-running/ Delimitação conceptual