Revista de Medicina Desportiva Informa Janeiro 2018 - Page 7

Formação Contínua Regime presencial ou regime a distância Medicinas Complementares na prática clinica: Acupuntura, fitoterapia e dietética chinesas 4 ECTS Figura 2 – Teste de esforço: fase de recuperação a morfologia de uma cicatriz é possível determinar que circuitos elétricos dentro da mesma poderão estar envolvidos no aparecimento de uma taquicardia ventricular. Os canais elétricos intra ou intercica- triciais estão relacionados com a heterogeneidade do realce tardio na ressonância cardíaca e como tal da própria ???. É prática atual guiar por cateter a ablação, tendo em consideração os pontos onde exis- tem barreiras cicatriciais capazes de constituir canais elétricos envol- vidos no aparecimento da taquicar- dia ventricular. É já possível fazer a ablação de uma arritmia complexa ventricular apenas com métodos de imagem e sem lançar mão sequer do habitual mapeamento elétrico-anatómico. Mais um argumento contrario à desqualificação é o facto de que uma pequena cicatriz homogé- nea e única, transmural, como é o caso deste atleta, possa não ser de todo caráter arritmogénico, sendo o mais certo que as extrassístoles sejam originárias de outros locais desse vasto continente ventricular. Bibliografia 1. Myocardial fibrosis and premature ventri- cular contraction. A clinical case. Gonzalo Grazioli, Maria Sanz, Josep Brugada, Marta Sitges. Institut Cardiovascular, Hospital Clínic, Universitat de Barcelona, Institut d'Investigacions Biomèdiques August Pi i Sunyer (IDIBAPS), Barcelona, Catalonia, Spain. Apunts Med Esport. 2017; 52(193):37-41. 2. Zipes, D P., Link, M S., Ackerman, M J. et al. Eligibility and Disqualification Recommenda- tions for Competitive Athletes With Cardiovas- cular Abnormalities: Task Force 9: Arrhythmias and Conduction Defects. A Scientific Statement From the American Heart Association and American College of Cardiology. Circulation. 2015; 132:00-00. 3. Verdile L, Maron BJ, Pelliccia A, Spataro A, Santini M, Biffi A. Clinical significance of exercise-induced ventricular tachyarrhythmias in trained athletes without cardiovascular abnormalities. Heart Rhythm. 2015; 12:78-85. 4. Weber MA, Ashworth MT, Risdon RA, Malone M, Burch M, Sebire NJ. Clinicopa- thological features of pediatric deaths due to myocarditis: an autopsy series. Arch Dis Child. 2008; 93:594-598. 5. Morentin B, Suárez-Mier MP, Aguilera B, Bodegas A. Myocardial disease mortality in children and young adults: a population-based observational study [in Spanish]. Rev Esp Cardiol. 2006; 59:238-246. 6. Kitulwatte ID, Kim PJ, Pollanen MS. Sudden death related myocarditis: a study of 56 cases. Forensic Sci Med Pathol. 2010; 6:13-19. 7. Coo per LT Jr. Myocarditis. N Engl J Med. 2009; 360:1526-1538. Comissão Científica Prof. Doutor Ovídio Costa Prof.ª Doutora Rosa Vilares Prof. Doutor Wu Qi Prof.ª Doutora Margarida Barbosa Destinatários Licenciados ou detentores de Mestrado Integrado em Medicina Horário 4 de abrilde 2018 a 30 de maio 2018 Quarta-feira das 18h às 22h Candidaturas 29 de janeiro a 19 de fevereiro 2018 Cruso Básico de Eletrocardiografia Cruso Inicial de Auscultação Cardíaca 1,5 ECTS Destinatários Licenciados em medicina, enfermagem, técnico de cardio-pneumologia e estudantes de medicina do ciclo clinico (4º, 5º e 6º ano) Data e Horário E-learning 8 de junho 2018 a 31 de julho 2018 Candidaturas 23 de março a 10 de abril 2018 Mais informações medicinadesportiva.med.up.pt geriatria.med.up.pt E: pgmdgeg@med.up.pt T: 22 04 26 922 Revista de Medicina Desportiva informa janeiro 2018 · 5