Revista de Medicina Desportiva Informa Janeiro 2017 - Page 8

Comentário

Rev . Medicina Desportiva informa , 2017 , 8 ( 1 ), pp . 6 – 8

The response of muscle protein synthesis following whole-body resistance exercise is greater following 40 g than 20 g of ingested whey protein

MacNaughton , L . S . et al . Physiol Rep . 2016:4 ( 15 ), e12893 , doi : 10.14814 / phy2.12893
Resumo Dr . Basil Ribeiro , V N Gaia
Na introdução os autores começam por referir que “ os efeitos estimuladores do treino de força e da suplementação de aminoácidos na síntese de proteína miofibrilar ( SPM ) estão bem documentados ”, para de seguida referirem que “ o tipo de proteína , o momento da ingestão e a quantidade de proteína ingerida ” influenciam a SPM , sendo que a quantidade é o fator mais importante a considerar . Referem estes autores , das universidades da Escócia , Canadá e Reino Unido , que é importante definir a melhor quantidade de proteína a ingerir para a melhor resposta da SPM , ao mesmo tempo que se limita a oxidação dos aminoácidos . A ingestão de 20-25 gramas de proteína de elevada qualidade após o esforço físico parece ser o valor ideal . Contudo , os autores referem que a massa muscular total poderá afetar a resposta da SPM à ingestão proteica , já que os atletas com maior volume muscular necessitariam de maiores quantidades de proteína que os sujeitos de menor volumetria muscular . De igual modo , a quantidade de massa muscular envolvida no exercício também influenciará aquela resposta , já que o “ exercício prévio aumenta o fluxo sanguíneo para o músculo-esquelético , o que origina maior envio e transporte de aminoácidos para os músculos envolvidos ”.
O objetivo principal do estudo consistiu em determinar a resposta da SPM à ingestão de duas doses de proteína após uma sessão de exercício de força , envolvendo todo o corpo , em sujeitos treinados , uns com massa muscular pequena ( MMP ) e outros com massa muscular grande ( MMG ), sendo que a hipótese colocada referia que os sujeitos com MMG necessitariam de maior ingestão proteica após a realização da sessão de musculação .
Participaram no estudo 30 homens que faziam musculação mais de duas vezes / semana durante os últimos seis meses , sendo divididos , de acordo com a massa corporal magra , em sujeitos com MMP (< 65kg [ 76.8 ± 4.8 kg de peso total ]; 21.3 ± 2.2 anos de idade ; n = 15 ) e com MMG (> 75kg [ 98.0 ± 7.8 kg ]; 23.2 ± 3.5 anos ; n = 15 ). No desenho do estudo , randomizado e duplo-cego , cada grupo participou em duas avaliações , separadas de cerca de duas semanas , onde ingeriram 20 ou 40 gramas de proteína do soro ( whey protein ), dissolvidas em 500ml de líquido , para avaliação da resposta da SPM . A massa muscular ( massa corporal magra ) foi avaliada pela DEXA ( dual-energy x-ray absorptiometry ). Foi ainda determinada a força máxima pela técnica de 1-RM de vários grupos musculares , assim como foi feita análise de ingestão alimentar de três dias . A SPM foi medida através da infusão do marcador 13C6-fenilalanina e da biópsia muscular ( amostras musculares de 30-35gr ) foi realizada após a ingestão proteica . O protocolo experimental deve ser consultado no artigo original no sítio desta Revista .
Os Resultados revelaram que a ingestão da dose de 40gr teve maior efeito na SPM que a dose de 20gr durante o período de recuperação imediato ( 0-300 minutos ) em jovens praticantes de musculação . Na Discussão os autores revelam que estes resultados não estão em acordo com os resultados de dois estudos publicados em 2009 e 2014 , que não encontraram diferenças na ingestão de 20 ou de 40 gramas de proteínas , tendo os autores explicado as diferenças por eventuais diferenças metodológicas , onde a quantidade de músculo activada durante a sessão de exercício poderia contribuir para as diferenças encontradas . Assim sendo , os autores realçam que a dose de 20gr não estimula no máximo a resposta da SPM no jovem atleta treinado . Por outro lado , a resposta da SPM após a realização dos exercícios de musculação foi igual nos dois grupos , independentemente da quantidade de massa magra corporal .
Com algumas reservas em relação ao desenho e metodologia levada a cabo neste estudo , e realçando que estes resultados apenas se referem a jovens saudáveis praticantes de musculação , os autores concluem que “ apesar da quantidade de massa muscular corporal não influenciar a resposta da SPM num músculo , a quantidade de músculo exercitado parece ser importante para as doses iguais ou inferiores a 40gr … e parece claro que a ingestão de 20gr de proteína não estimula no máximo a SPM após a realização de musculação ”.
Dado que se observa a ingestão

frequente de proteína após as sessões de treino e de jogos , e porque interessa dar informação correta ao atleta que faz musculação , mas que também joga futebol ou joga ténis a alto nível , procurou-se saber a opinião de alguns nutricionistas especialistas em nutrição desportiva .

Os comentários dos especialistas
Dr . Rodrigo Abreu Nutricionista da Unidade de Saúde e Performance da Federação Portuguesa de Futebol . Lisboa .
A publicação recente de um trabalho onde se comparou a resposta na taxa de síntese de proteína muscular após a ingestão de 20 e 40gr de proteína de soro de leite ( whey ),
6 Janeiro 2017 www . revdesportiva . pt