Revista de Medicina Desportiva Informa Janeiro 2017 - Page 21

Tema

Rev . Medicina Desportiva informa , 2017 , 8 ( 1 ), pp . 19 – 23

Traumatologia da Articulação de Lisfranc

Dr . Diogo Moura 1 , Dra . . Ana Rita Gaspar 2 , Prof . Doutor Fernando Fonseca 3
1
Médico interno de Ortopedia e Traumatologia ; 2 Assistente Hospitalar de Ortopedia e Traumatologia ;
3
Diretor do serviço de Ortopedia e Traumatologia do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra .
RESUMO / ABSTRACT
As lesões do complexo articular de Lisfranc são frequentes e muitas vezes subdiagnosticadas em desportistas . São lesões com tempo prolongado de recuperação e que muitas vezes colocam a carreira desportiva em risco , na medida em que a maioria evolui rapidamente para osteoartrose sintomática . Um nível elevado de suspeita de reconhecimento dos sinais clínicos de lesão e uso dos exames de imagem adequados são críticos para um diagnóstico correto e precoce , de modo a se conseguir um tratamento adequado e garantir rápido regresso à atividade desportiva . Os tratamentos ideais para as lesões de Lisfranc são controversos e devem ser adequados ao tipo de lesão , estadio e características do atleta . Este artigo apresenta uma revisão da atual evidência científica em relação aos princípios de diagnóstico e tratamento das lesões do complexo articular de Lisfranc na população praticante de desporto .
Lisfranc joint complex injuries are reported as frequent and often underestimated injuries in athletes . These injuries have a prolonged recovery time and often put sports career in jeopardy , since its majority quickly progress to osteoarthrosis . A high level of suspicion in recognition of the clinical signs of injury and appropriate image exams use are critical for correct and early diagnosis , in order to allow for appropriate treatment and guarantee a fast return to athletic activity . Gold standard treatments of Lisfranc injuries in the athlete remain controversial and should be adequate to injury types , its stages and athlete characteristics . This article presents a review of the current scientific evidence regarding diagnosis and management principles for Lisfranc joint complex injuries in the athletic population .
PALAVRAS-CHAVE / KEYWORDS
Lisfranc , desporto , pé , médio-pé , lesão Lisfranc , sports , foot , midfoot , injury
articular distal do cuneiforme medial em aproximadamente 8mm e a do cuneiforme lateral em 4mm , articulando-se desta maneira com os três cuneiformes . Este encaixe faz com que a base do 2 .º metatársico funcione como uma pedra angular que bloqueia e estabiliza arco transversal do mediopé 2 . Apesar desta estrutura osteoarticular específica , a congruência óssea isolada seria insuficiente para garantir esta estabilidade . O suporte ligamentar é crítico para estabilizar a articulação de Lisfranc , em particular o ligamento de Lisfranc ( Figura 1 ) 2 . Este ligamento insere-se no 2 .º metatársico e no cuneiforme medial e tem 3 componentes principais , um interósseo mais resistente , outro plantar também muito desenvolvido e um dorsal menos resistente 2 , 6 . A sua função é garantir a estabilidade transversal entre estes ossos , compensando assim a ausência de ligamento interósseo transversal entre o 1 .º e 2 .º metatársicos ( ao contrário do que acontece entre os outros metatársicos , nos quais estes ligamentos interósseos estão presentes ), sendo essencial para a estabilidade do arco transversal do mediopé 2 , 6 .
Fisiopatologia
Introdução
O pé é um segmento frequentemente atingido nos desportistas , correspondendo a aproximadamente 16 % das lesões traumáticas desportivas 1 . Imediatamente a seguir às articulações metatarsofalângicas , o complexo articular de Lisfranc é o mais frequentemente atingido em praticantes de desporto e acredita- -se que a sua incidência tem sido subestimada 2 , 4 . a mortalha formada entre os cuneiformes medial e lateral ( Figura 1 ) 2 , 5 . A conformação específica desta articulação , isto é , o maior comprimento do 2 .º metatársico e o menor comprimento do cuneiforme intermédio , permite que a base do 2 .º metatársico forme uma indentação e ultrapasse proximalmente a superfície
O principal motivo de controvérsia em torno da chamada “ lesão de Lisfranc ” ocorre por ser uma entidade muito ampla , incluindo vários tipos de lesões por vezes não muito bem definidas . O tratamento deve ser adequado a cada tipo de lesão de Lisfranc e nunca haverá apenas uma única opção terapêutica ideal 7 .
Anatomia e biomecânica
O complexo articular de Lisfranc , descrito pelo cirurgião francês Jacques Lisfranc ( 1790-1847 ), corresponde ao conjunto das articulações tarsometatársicas , intermetatársicas e intertársicas . Por sua vez , a articulação de Lisfranc corresponde à articulação tipo chave-fechadura que ocorre entre o 2 .º metatársico e
Figura 1 . Complexo articular de Lisfranc , articulação de Lisfranc , ligamento de Lisfranc , ligamentos interósseos transversais intermetatársicos .
Revista de Medicina Desportiva informa Janeiro 2017 · 19