Revista de Medicina Desportiva Informa Janeiro 2017 - Page 14

( ex . sardinha , salmão e atum ) e os alimentos fortificados podem ser boas opções . A suplementação oral com vitamina D é considerada universal no 1 º ano de vida , em especial em lactentes alimentados com leite materno . Em relação aos restantes grupos de risco a indicação para suplementação é mais controversa , estando preconizado o rastreio de acordo com o risco potencial . Consideram-se níveis de deficiência se vitamina D < 20 ng / mL (= 50 nmol / L ) e insuficiência se 21-30 ng / mL ( 51-75 nmol / L ). São potenciais grupos de risco para défice : obesos , crianças de raça negra ou hispânicas , crianças com síndromas de mal absorção e crianças sob tratamento com antiepiléticos , glicocorticoides e antirretrovirais . A AAP recomenda o rastreio exclusivamente a crianças e adolescentes com doenças associadas a redução da massa óssea e / ou história de fraturas de baixo impacto recorrentes 7 .
Em casos de deficiência o tratamento depende da idade :
• se lactentes : 50.000 UI de vitD2 ou D3 semanal , por 6 semanas , ou 2.000 UI de vitD2 ou D3 diária por 6-8 semanas , seguidas de uma dose de manutenção de 400-1.000 UI / dia ;
• se criança / adolescente : 50.000 UI de vitD2 ou D3 semanal , por 6 semanas , ou 2.000 UI de vitD2 ou D3 diária por 6-8 semanas ( até atingir o valor > 20 ng / mL ), seguidas de uma dose de manutenção de 600-1.000 UI / dia .
Sódio e Refrigerantes O consumo de refrigerantes está associado a baixo aporte de leite e cálcio e não adiciona qualquer benefício para a saúde . As dietas com elevado teor de sódio predispõem a baixos níveis de cálcio dado que este ião compete ativamente com o cálcio no túbulo proximal renal , aumentando a sua excreção .
Exercício físico e estilo de vida
As forças mecânicas aplicadas ao esqueleto promovem a formação óssea , daí que exercícios em carga promovam o aumento da massa óssea em crianças e adolescentes . Assim , programas de exercícios de elevado impacto e baixa frequência , como o salto e a corrida por 10 minutos três vezes por semana , são vantajosos no ganho de MO femoral , em especial em idades pubertárias precoces 2 , 4 , 10 . Os aumentos de densidade óssea são dependentes dos locais de carga dos diferentes desportos . Portanto , desportos de alto impacto ( ex . ginástica , voleibol , karaté ) ou impacto no solo ( ex . futebol , basquetebol , desportos de raquete ) estão associados a maior densidade e melhor geometria ósseas 2 .
O consumo de álcool , tabaco e cafeína associam-se a diminuição da MO , pelo que são hábitos a evitar na adolescência 4 .
Agentes terapêuticos
Os glicococorticoides ( GCs ) sistémicos afetam o metabolismo ósseo diminuindo a formação da MO pelos osteoblastos , estimulando os osteoclastos e reduzindo a calcemia ( inibem a absorção intestinal de cálcio e estimulam a sua excreção tubular renal ). O efeito da medicação crónica com GCs no esqueleto em crescimento ainda não está bem estabelecido , em parte porque a sua utilização está muitas vezes associada a patologias que , por si só , já condicionam maior fragilidade óssea 11 .
Vários outros agentes terapêuticos estão associados ao risco de osteoporose ( tabela 1 ). Os mecanismos responsáveis por esta associação ainda não estão bem estabelecidos . No entanto , este risco deve ter sido na vigilância destes doentes .
Peso e Composição Corporal
O baixo peso e a desnutrição estão negativamente associados à aquisição de MO . No entanto , a obesidade também aumenta o risco de fratura 10 . Assim , na infância e na adolescência deve procurar-se um peso saudável para , entre outros benefícios , otimizar a saúde óssea .
Estado hormonal
Várias hormonas influenciam a aquisição e manutenção da massa óssea , como nos casos de hipogonadismos ( exemplo paradigmático da menopausa na mulher e andropausa no homens ). Também a IGF1 e a hormona de crescimento promovem a formação óssea , ao contrário dos glicocorticoides , da hormona tiroideia e da PTH que , em excesso , estimulam a reabsorção do osso e desequilibram a sua formação .
Conclusão
As primeiras décadas de vida são determinantes na formação da MO , com efeitos evidentes ao longo de toda a vida . A promoção de hábitos de vida saudáveis nas crianças e adolescentes através da implementação de uma dieta equilibrada e da prática de exercício física regular são os principais fatores que permitem a prevenção da osteoporose .
Bibliografia
1 . NIH Consensus Statement . Osteoporosis Prevention , Diagnosis and Therapy . 2000 ; 17 ( 1 ).
2 . Bachrach LK . Acquisition of optimal bone mass in childhood and adolescence The tempo of bone mineral accrual . 2001 ; 12 ( 1 ): 22-28 .
3 . Bailey DA , Martin AD , Mckay HA , Whiting S , Mirwald R , Al BET . Calcium Accretion in Girls and Boys During Puberty : A Longitudinal Analysis . J Bone Miner Res . 2000 ; 15 ( 11 ): 2245- 2250 .
4 . Campos LMA , Liphaus BL , Silva CAA , Pereira RMR . Osteoporosis in childhood and adolescence . 2003:481-488 .
5 . National Institutes of Health Osteoporosis and Related Bone Diseases National Resource Center . Juvenile Osteoporosis . NIH pub . 2015 ; 15 ( June ): 1-3 .
6 . Yeste D , Carrascosa A . Valoración e interpretación de la masa ósea en la infancia y adolescencia . Pediatr Integr . 2015 ; XIX ( 6 ): 436 . e1 – 436 . e9 .
7 . Golden NH , Abrams SA . Optimizing Bone Health in Children and Adolescents . Pediatrics . 2014 ; 134 ( 4 ): e1229-e1243 . doi : 10.1542 / peds . 2014-2173 .
8 . Holick MF . Sunlight , UV-Radiation , Vitamin D and Skin Cancer : How much sunlight do we need ? In : Sunlight , Vitamin D and Skin Cancer . ; 2008:1-10 .
9 . Holick MF , Binkley NC , Bischoff-ferrari HA , et al . Evaluation , Treatment , and Prevention of Vitamin D Deficiency : an Endocrine Society Clinical Practice Guideline . 2011 ; 25 ( July ): 1911- 1930 . doi : 10.1210 / jc . 2011-0385 .
10 . Khoshhal KI . Childhood Osteoporosis . J Taibah Univ Med Sci . 2011 ; 6 ( 2 ): 61-76 . doi : 10.1016 / S1658-3612 ( 11 ) 70168-8 .
11 . Shaw NJ . Management of osteoporosis in children . 2008:33-39 . doi : 10.1530 / EJE-08-0282 .
12 Janeiro 2017 www . revdesportiva . pt