Revista de Medicina Desportiva Informa Janeiro 2012 - Page 24

Bibliografia

Um relvado em casa ?

Já imaginou este espectacular relvado sintético em sua casa ? Precisa de argumentos para se render à ideia ?
Para que não haja hesitação nós apresentamos-lhe alguns :
• muito semelhante ao relvado natural
• fácil e económica manutenção
• grande durabilidade
Convencido ? Encomende já o seu e sinta-se a viver em plena harmonia com a natureza !
Tel ./ Fax : 256 575 608 | Tlm : 969 056 408 www . etsport . com
1 . Hirschbruch MD , Fisberg M , Mochizuhi L . Consumo de Suplementos por Jovens Frequentadores de Academias de Ginástica em São Paulo . Rev Bras Med Esporte , 2008 ; 14 ( 6 ): 538-43 .
2 . Hirschbruch MD , Carvalho JR . Nutrição Esportiva : uma visão prática . A nutrição em academias – aspectos práticos . São Paulo : Manole , 2002 ; 123-58 .
3 . Middleman AB , Vazquez , Durant RH . Eating patterns , physical activity , and attempts to change weigth among adolescents . J Adolesc Health 1998 ; 22:22-37 .
4 . Goston JL . Prevalência do uso de suplementos nutricionais entre praticantes de actividade física em academias de Belo Horizonte : factores associados . Faculdade de Farmácia da UFMG Belo Horizonte MG , 2008 . Tese Mestrado .
5 . Pereira RF , Lajolo FM , Hirschbruch MD . Consumo de suplementos por alunos de academias de ginástica em São Paulo . Rev Nutr Campinas 2003 ; 16 ( 3 ): 265-272 .
6 . Felício JA . Estudo de Mercado – Consumo de Suplementos Alimentares em Portugal . Centro de Estudos de Gestão do Instituto Superior de Economia e Gestão , 2006 .
7 . Durão CR . Suplementos Alimentares – Legislar é Suficiente ? Rev da SPCNA 2008 ; 14 ( 2 ): 77-87 .
8 . Halsted CH . Dietary Supplements and Functional Foods : 2 sides of a coin ? Am J Clin Nutr , 2003 ; 7:1001S-7S .
9 . Araújo ACM , Soares YNG . Perfil de Utilização de Repositores Protéicos nas Academias de Belém . Rev Nutr Nutr Campinas 1999 ; 12:65-80 .
10 . Rocha LP , Pereira MVL . Consumo de suplementos nutricionais por praticantes de exercicios fisicos em academias . Rev Nutr Campinas 1998 ; 11:76-82 .
11 . Rosen O , Sundgot-Barten J , Maehum S . Supplement use in nutritional habits in Norwegian elite athletes . Scan J Med Sci Sports 1999 ; 9:28-35 .
12 . Williams MH . Dietary supplements and sports performance : amino acids . J of the International Society of Sports Nutrition , Norfolk , 2005 Nov ; 2 ( 2 ): 63-69 . Nota : Não existem conflitos de interesse na elaboração do presente artigo .
A atividade física esporádica ( AFE ) está positivamente associada à aptidão física cardiorrespiratória ( AFCR )
Conclusão do estudo : “ A duração e intensidade da AFE está positivamente associada à AFCR , sugerindo que todas as formas de atividade física têm um benefício para a saúde e a necessidade de estabelecer limiares de AF para melhorar a AFCR poderá não ser necessária . Os profissionais de saúde são estimulados para promover todas as formas de AF para promover a AFCR , que é um fator de risco conhecido de morbilidade e de mortalidade .” BR
Med Sci Sports Exerc , 43 ( 11 ): 2189-2194 , Nov 2011-12-26
Bebidas com glicose e cafeína
“ Os resultados revelaram um aumento da força manual e melhoria no rendimento da memória após o consumo de uma bebida contendo 50 gr de glicose e 40 mg de cafeína … tendo havido melhoria no processamento da informação relacionada com a tarefa em comparação com o placebo … Com base nestes resultados , nas situações em que o stress e o rendimento físico estão associados , o consumo da bebida com glicose e cafeína pode proporcionar um modo barato e fácil de implementar para manter os níveis de rendimento mental , especialmente os processos sustentados da atenção e da memória ativa , assim como melhorar os efeitos negativos do stress no estado de espírito ”.
Professor Luís Serra-Majem . Newsletter , n .º 7 , Setembro de 2011
Treino de força e pressão arterial
A realização de treino de força ( TF ) tem levantado preocupações em relação à subida da pressão arterial ( PA ). Contudo , os vários estudos referem que os protocolos habituais de TF provocam respostas adequadas e não perigosas da PA sistólica , com subidas entre 35 e 50 % acima do valor basal , assim como respostas progressivamente melhoradas com a evolução do treino . Também há referências à diminuição da PA em repouso em resposta a este tipo de treino após 8 a 10 semanas . Existem regras simples que devem ser respeitadas : 1 . Usar cargas que possam ser tecnicamente bem movimentadas pelo menos em 8 repetições ; 2 . Manter a carga sempre em movimento , demorando 2 segundos no movimento de subida e 4 segundos no de descida ; 3 . Manter a ventilação ao longo de todo o movimento , i . e ., não suster a respiração ; 4 . Não usar grande força manual sempre que possível ; 5 . Manter os músculos da face e do pescoço o mais relaxados possível .
http :// www . fitcommerce . com / BLUEPRINT / Does- -Strength-Training-Affect-Blood-Pressure _ page . asp x ? pageId = 918 & portalId = 2 & cid = 1577 & cpid = 1577-2
22 · Janeiro 2012 www . revdesportiva . pt
Bibliografia Um relvado em casa? Já imaginou este espectacular relvado sintético em sua casa? Precisa de argumentos para se render à ideia? Para que não haja hesitação nós apresentamos-lhe alguns: • muito semelhante ao relvado natural • fácil e económica manutenção 1. Hirschbruch MD, Fisberg M, Mochizuhi L. Consumo de Suplementos por Jovens Frequentadores de Academias de Ginástica em São Paulo. Rev Bras Med Esporte, 2008; 14(6):538-43. 2. Hirschbruch MD, Carvalho JR. Nutrição Esportiva: uma visão prática. A nutrição em academias – aspectos práticos. São Paulo: Manole, 2002; 123-58. 3. Middleman AB, Vazquez, Durant RH. Eating patterns, physical activity, and attempts to change weigth among adolescents. J Adolesc Health 1998; 22:22-37. 4. Goston JL. Prevalência do uso de suplementos nutricionais entre praticantes de actividade física em academias de Belo Horizonte: factores associados. Faculdade de Farmácia da UFMG Belo Horizonte MG, 2008. Tese Mestrado. 5. Pereira RF, Lajolo FM, Hirschbruch MD. Consumo de suplementos por alunos de academias de ginástica em São Paulo. Rev Nutr Campinas 2003; 16(3):265-272. 6. Felício JA. Estudo de Mercado – Consumo de Suplementos Alimentares em Portugal. Centro de Estudos de Gestão do Instituto Superior de Economia e Gestão, 2006. 7. Durão CR. Suplementos Alimentares – Legislar é Suficiente? Rev da SPCNA 2008; 14 (2):77-87. 8. Halsted CH. Dietary Supplements and Functional Foods: 2 sides of a coin? Am J Clin Nutr, 2003; 7:1001S-7S. 9. Araújo ACM, Soares YNG. Perfil de Utilização de Repositores Protéicos nas Academias de Belém. Rev Nutr Nutr Campinas 1999;12:65-80. 10. Rocha LP, Pereira MVL. Consumo de suplementos nutricionais por praticantes de exercicios fisicos em academias. Rev Nutr Campinas 1998;11:76-82. 11. Rosen O, Sundgot-Barten J, Maehum S. Supplement use in nutritional habits in Norwegian elite athletes. Scan J Med Sci Sports 1999;9:28-35. 12. Williams MH. Dietary supplements and sports performance: amino acids. J of the International Society of Sports Nutrition, Norfolk, 2005 Nov; 2(2):63-69. Nota: Não existem conflitos de interesse na elaboração do presente artigo. • grande durabilidade Convencido? Encomende já o seu e sinta-se a viver em plena harmonia com a natureza! A atividade física esporádica (AFE) está positivamente associada à aptidão física cardiorrespiratória (AFCR) Conclusão do estudo: “A duração e intensidade da AFE está positivamente associada à AFCR, sugerindo que todas as formas de atividade física têm um benefício para a saúde e a necessidade de estabelecer limiares de AF para melhorar a AFCR poderá não ser necessária. Os profissionais de saúde são estimulados para promover todas as formas de AF para promover a AFCR, que é um fator de risco conhecido de morbilidade e de mortalidade.” BR Tel./Fax: 256 575 608 | Tlm: 969 056 408 www.etsport.com 22 · Janeiro 2012 www.revdesportiva.pt Med Sci Sports Exerc, 43(11):2189-2194, Nov 2011-12-26 Bebidas com XHHYp[B'\[Y][\[H[H][Y[™HܰHX[X[HY[ܚXH[[Y[HY[pܚXH\0ۜ[[™H[XHXYH۝[ L܈BXHH YHYp[x)[š]YY[ܚXH\[Y[B[ܛXp[X[ۘYHHH\YB[H\\pHXX)B\H\\\[Y\]XpY\™[H]YH\H[[Y[\X™\0\XYۜ[[HXYBHXHHYp[HHܘ[ۘ\[H[\]HX[B[\[Y[\\HX[\]Z\B[[Y[Y[[ \XX[Y[Hœ\\[YH][HBY[pܚXH]]K\[H[Y[ܘ\YZ]Y]]\\Y™H\0\]'Kٙ\܈p\\KSXZ[K]]\ ][XH LBZ[HܰHH\\\X[HX[^pHZ[HܰH H[B][Y[\pY\[H[p0XYHH\\\X[ JK۝Y\[\YY\[H]YHœX]XZ\Hݛ[B\\Y\]XY\H\Y\™HH\0XKHXY\[H HBL HX[XH[܈\[ \[H[œ\\ܙ\][Y[HY[ܘY\HH]pZ[ˈ[X[B0HY\ꛘX\0[Z[ZpHH[B\\[H\HH\H\BZ[\0H L[X[\ˈ^\[BYܘ\[\\]YH][H\\Z]Y\Έ K\\\\]YH\XۚX[Y[H[H[ݚ[Y[Y\[›Y[[H\]pY\ X[\B\H[\H[H[ݚ[Y[[[ܘ[ Y[[ݚ[Y[BXYHH Y[H\YN ˂X[\H[[p[ۙH›[ݚ[Y[KK\\H\\p \\ܘ[HܰHX[X[[\H]YH][ KX[\›p[HXHH\XZ\œ[^Y][ ˙][Y\KKГQTS \T[ UZ[[PYX P T\\WYK\YRYNLN ܝ[YLYLMMɘYLMML