Revista de Medicina Desportiva Informa Janeiro 2012 - Page 15

Tema 3

Rev . Medicina Desportiva informa , 2012 , 3 ( 1 ), pp . 13 – 15

Morbilidade da zona dadora após ligamentoplastia do LCA

Dr . João Pedro Oliveira ( 1 , 2 ) , Prof . Doutor Fernando Fonseca ( 2 , 3 )
( 1 )
Interno de Ortopedia dos HUC / CHUC ; ( 2 ) Mestre em Medicina do Desporto pela Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra ; ( 3 ) Chefe de Serviço de Ortopedia dos HUC / CHUC ; Professor Assistente da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra . Serviço de Ortopedia , Hospitais da Universidade de Coimbra
RESUMO ABSTRACT
Após ligamentoplastia do cruzado anterior , a dor anterior do joelho e o défice de força muscular e sensitivo são das mais importantes variáveis a influenciar o resultado final de uma cirurgia tecnicamente correta , estando estas intrinsecamente relacionadas com o tipo e localização do enxerto utilizado .
After anterior cruciate ligamentoplasty , anterior knee pain , sensibility and muscular strength deficits are the most important variables affecting the final outcome of the well positioned neo-ligament , being these outcomes intrinsically related to the type and location of the graft utilized .
PALAVRAS-CHAVE KEYWORDS
Ligamento cruzado anterior , ligamentoplastia , dor , sensibilidade , morbilidade da zona dadora . Anterior cruciate ligament , ligamentoplasty , pain , sensibility , donor site morbidity .
Introdução
É reconhecida a importância do ligamento cruzado anterior ( LCA ) no funcionamento normal do joelho , principalmente nos desportos que requerem movimentos de rotação 1 . Em caso de rotura ligamentar , nomeadamente em desportos com marcada solicitação dos movimentos de rotação do joelho ( futebol , râguebi , basquetebol ), se após o período de reabilitação os episódios de instabilidade persistirem é justificada a necessidade de reconstrução daquele ligamento em grande número de casos .
Nos Estados Unidos da América calcula-se que todos os anos sejam diagnosticadas cerca de 200,000 roturas do LCA por ano 2 , 3 , o que salienta a importância do seu correto tratamento . O LCA funciona como estabilizador em todos os movimentos do joelho nas três dimensões ( antero-posterior , medial-lateral e proximal-distal ) e nas três rotações ( flexão-extensão , adução-abdução e rotação axial interna-externa ). No entanto , a sua principal função como estabilizador consiste em prevenir a translação anterior da tíbia em relação ao fémur . A reconstrução do LCA tem por objetivo criar uma réplica do LCA original o que , devido à sua textura tridimensional , não é possível . No entanto , é possível a sua reconstrução aproximada , tendo em conta os avanços no conhecimento da biomecânica , o respeito pela anátomo-fisometria , a escolha de enxertos ligamentares com estruturas mais próximas da do LCA original e a recuperação mais cuidadosamente apoiada durante o processo de ligamentização .
Escolha do Enxerto para a Reconstrução do LCA
A escolha do enxerto tem evoluído ao longo dos anos , sendo que tradicionalmente têm sido utilizados autoenxertos ( osso - tendão patelar - osso [ OTO ]), tendão do semitendinoso e do gracilis ( ST-G ), tendão quadricipital , fáscia Lata ), em detrimento dos aloenxertos , xenoenxertos e enxertos sintéticos . As plastias atualmente mais utilizadas são a OTO e a ST-G em feixe duplo . Se em relação aos autoenxertos a maior desvantagem tem sido relacionada com a morbilidade da zona dadora , nos aloenxertos persiste a “ dificuldade ” na aquisição , o preço elevado , a deterioração das suas propriedades mecânicas e poderem ser sede de resposta imunológica por parte do hospedeiro 4 , 5 .
Na década de 80 verificou-se grande tendência na utilização de ligamentos sintéticos , quer como substitutos do LCA , quer como reforço do neo-ligamento , para evitar a morbilidade da zona dadora , como por exemplo os ligamentos em Dacron ( Leeds Keyo ) 6 , as fibras de carbono 7 , o Gore-Tex 8 e o Proplast 9 . Praticamente todos foram progressivamente abandonados uma vez que não conseguiam duplicar o comportamento mecânico do LCA . Mais recentemente , e com o advento da engenharia de tecidos , têm surgido relatos na literatura da utilização de uma matriz biodegradável , mecanicamente similar ao LCA nativo , que promove a formação e proliferação de tecido ligamentar 10 .
Numa ligamentoplastia do LCA sem complicações e tecnicamente correta , para além da laxidez residual , o que mais pode afetar o resultado final são as queixas álgicas e o défice de força muscular e sensitivo , sendo estes os problemas mais importantes a interferir no resultado final pós-cirúrgico 11 , 12 , 13 , 14 .
Queixas Álgicas
A análise das queixas álgicas após a ligamentoplastia do LCA é um tema de interpretação delicado pela falta de consenso na sua definição . Em 1999 , no Congresso da Sociedade Francesa de Artroscopia , foi dado especial destaque ao aparecimento da dor anterior do joelho após reconstrução do LCA . Numa revisão de 1058 casos operados , e com um recuo médio de 18 meses de pós-operatório , as queixas álgicas estiveram presentes em 43 % das ligamentoplastias artroscópicas com OTO e 25 % com ST-G e , mesmo que mínimas , a longo prazo interferiram no decurso das atividades de vida diária .
Durante uma ligamentoplastia do LCA que utilize como plastia OTO observa-se dor anterior do joelho numa frequência que varia de 4 a 60 % dos casos , estando essa morbilidade relacionada com a escolha do enxerto 11 , sendo que a incidência de dor anterior do joelho no pós-operatório é menor com o uso da plastia ST-G ( 14 %) do que com o uso de OTO ( 47 %) 15 . Gaudot F . et al . ( 2007 ) 16 referem que a presença de dor no pós-operatório , mesmo que ligeira ,
Revista de Medicina Desportiva informa Janeiro 2012 · 13
Tema 3 Rev. Medicina Desportiva informa, 2012, 3 (1), pp. 13–15 Morbilidade da zona dadora após ligamentoplastia do LCA Dr. João Pedro Oliveira(1,2), Prof. Doutor Fernando Fonseca(2,3) (1) Interno de Ortopedia dos HUC/CHUC; (2)Mestre em Medicina do Desporto pela Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra; (3)Chefe de Serviço de Ortopedia dos HUC/CHUC; Professor Assistente da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra. Serviço de Ortopedia, Hospitais da Universidade de Coimbra RESUMO ABSTRACT Após ligamentoplastia do cruzado anterior, a dor anterior do joelho e o défice de força muscular e sensitivo são das mais importantes variáveis a influenciar o resultado final de uma cirurgia tecnicamente correta, estando estas intrinsecamente relacionadas com o tipo e localização do enxerto utilizado. After anterior cruciate ligamentoplasty, anterior knee pain, sensibility and muscular strength deficits are the most important variables affecting the final outcome of the well positioned neo-ligament, being these outcomes intrinsically related to the type and location of the graft utilized. PALAVRAS-CHAVE KEYWORDS Ligamento cruzado anterior, ligamentoplastia, dor, sensibilidade, morbilidade da zona dadora. Anterior cruciate ligament, ligamentoplasty, pain, sensibility, donor site morbidity. Introdução É reconhecida a importância do ligamento cruzado anterior (LCA) no funcionamento normal do joelho, principalmente nos desportos que requerem movimentos de rotação1. Em caso de rotura ligamentar, nomeadamente em desportos com marcada solicitação dos movimentos de rotação do joelho (futebol, râguebi, basquetebol), se após o período de reabilitação os episódios de instabilidade persistirem é justificada a necessidade de reconstrução daquele ligamento em grande número de casos. Nos Estados Unidos da América calcula-se que todos os anos sejam diagnosticadas cerca de 200,000 roturas do LCA por ano2,3, o que salienta a importância do seu correto tratamento. O LCA funciona como estabilizador em todos os movimentos do joelho nas três dimensões (antero-posterior, medial-lateral e proximal-distal) e nas três rotações (flexão-extensão, adução-abdução e rotação axial interna-externa). No entanto, a sua principal função como estabilizador consiste em prevenir a translação anterior da tíbia em relação ao fémur. A reconstrução do LCA tem por objetivo criar uma réplica do LCA original o que, devido à sua textura tridimensional, não é possível. No entanto, é possível a sua reconstrução aproximada, tendo em conta os avanços no conhecimento da biomecânica, o respeito pela anátomo-fisometria, a \HB[\Y[Y[\\H\]\\XZ\[X\HHܚY[[HHX\\pXZ\ZYY[H\XYH\[H\™HY[Y[^p˂\H[\\HBXۜpBH\H[\[H]pY[ۙ[[]YBYX[ۘ[Y[H0HY][^Y˜]][\  H[0][\HJK[0[Z][[HܘX[\  QK[0œ]XYX\][ \XH]JK[H][Y[[[\[[\H[\[0]Xˈ\\X\˜]X[Y[HXZ\][^Y\BHH Q[HZ^H\ˈH[B[p[]][\HXZ[܂\ݘ[Y[H[HY[X[ۘYBHH[ܘ[YYHHۘHYܘK[[\\\HH8'YX[Yx'HH\]Z\pp[]YH]\[ܘp\X\YYY\YX蛚X\H\[H\YBH\H[][0XH܈\BYZ\ KH0XYHH \YXK\Bܘ[H[0ꛘXHH][^pBY[Y[[0]X]Y\[œX]]K]Y\[œYܰ[[Y[Y[\B]]\H[ܘ[YYHHۘHYܘK[܈^[\Y[Y[[BXܛۈ YY^[H \X\B\ۛܙKU^H\K]X[Y[Hܘ[Hܙ\][Y[HX[ۘY[XH^]YBۜYZX[H\X\\ܝ[Y[YX蛚XKXZ\œX[[Y[KHHY[B[[\XHHXY0H\Yœ[]H]\]\HH][^pB[XHX]^[YܘY0][ YX[X[Y[H[Z[\[H]]]YB[ݙHHܛXpHY\p™HXYY[Y[\L [XHY[Y[\XHB[H\XpY\HXۚX[Y[Bܜ]K\H[0[HH^Y^\YX[ ]YHXZ\HY]\\[Y[[\]YZ^\0[X\H™0YXHHܰH]\[\H[]][\\؛[X\XZ\š[\ܝ[\H[\\\\[Y™[[0X\X LK L L M ]YZ^\0[X\H[[\H\]YZ^\0[X\\0BY[Y[\XHH0H[H[XBH[\]p[XY[H[BHۜ[HXHY[pˈ[BNNNKۙܙ\HYYYB[\HH\XKHY™\XX[\\]YH[\\X[Y[™H܈[\[܈[\0œXۜpK[XH]\™H L N\\YHH[BX[pY[H NY\\H0[\]0ܚ[\]YZ^\0[X\\]\[B\[\[H H\Y[Y[\X\\X\HBIHH QKY\[]YHp[[X\Hۙ^[\\\[H™X\\]]YY\HYHp\XK\[H[XHY[Y[\XH“H]YH][^H[\XH›؜\K\H܈[\[܈[›[XH\]pꛘXH]YH\XHH B H\\[\H[ܘ[YYH[X[ۘYHHH\H™[\LK[]YHH[Y0ꛘXHB܈[\[܈[0[\]0ܚ[0HY[܈H\H\XB Q M JH]YHH\B JH MK]Y][ LMY\[H]YHH\[HH܈œ0[\]0ܚ[Y\[]YHYZ\K]\HHYYX[H\ܝ]H[ܛXH[Z\ L0 L‚