Revista Crea-SP | nº 10 - Page 14

CASA Fala Renan, o fi lho “Quase “Quase 21 horas 21 horas de voo de voo [do [do Brasil Brasil à Rússia], à Rússia], mas mas valeu valeu a a pena. pena. Ficamos Ficamos pertinho pertinho do do campo, deu para ver tudo e o gol [da partida Brasil 1 X 0 Sérvia] saiu bem à nossa frente, o que foi muito legal. Apesar de terem sido poucos dias, a gente conseguiu aproveitar a viagem o suficiente para ficar aquele gostinho de quero mais”. “Ele “Ele é muito é muito incrível, incrível, o o melhor pai do mundo. Uma coisa que eu admiro é que ele sempre está feliz, sempre está dando um sorriso e brincando com a galera. Ele se preocupa muito comigo e nunca deixou faltar nada em casa. Quando eu era pequeno ele me ajudava a fazer a lição e brincava muito comigo. É uma ótima pessoa e, com certeza, merece tudo de bom na vida, tanto que essa viagem foi um presentão para ele, já que tinha feito aniversário dia 17 de junho, e quando recebeu a notícia ficou muito feliz”. Gás de cozinha: uso adequado garante segurança Revista Crea-SP – E no estádio, como foi a experiência? como essa? O que o Brasil podia copiar da Rússia? Tatá – O estádio é do me de futebol Spartak de Moscou e foi reformado para esta edição da Copa do Mundo. O ônibus deixou a gente na entrada e não precisamos passar pelas várias barreiras que instalaram lá. Dentro do estádio, torcidas diferentes para todos os lados. A sensação de ir pela primeira vez ao estádio foi ó ma. Tatá – Por exemplo, a educação e a disciplina que não temos aqui. Regras, limpeza, cuidar de monumentos do patrimônio, enaltecer fi guras históricas que contribuíram de alguma maneira com o país. Revista Crea-SP – Que lições você considera ter aprendido numa viagem Revista Crea-SP – Pra fechar, qual foi a primeira coisa que você fez ao chegar em casa? Tatá – Comer um prato de arroz e feijão. Era o que estava faltando. ◘ Jornalistas Guilherme Monteiro e Perácio de Melo 14 | R E V I S T A CREA-SP Comercializado em bo jões e cilindros, o gás liquefeito de petróleo (GLP) ou gás de cozinha é um método de conservação de energia limpa, sustentável e segura. Os recipientes possuem uma válvula de segurança que expulsa o gás em caso de aumento da pressão interna, o que impede acidentes. A atenção às regras de segurança para o manuseio e u lização do gás é a maneira mais efi caz de evitar acidentes. O cuidado deve começar a par r da aquisição do bo jão: recipientes sem o lacre ou sem a marca da distribuidora visíveis devem ser recusados. A compra do item precisa ser feita apenas em locais devidamente autorizados para a revenda, com entregadores iden fi cados. É importante que o consumidor observe se o recipiente está devidamente regulamentado, contendo o símbolo do INMETRO, que deve estar presente também nos reguladores de pressão e mangueiras que compõem o equipamento de instalação do gás, da mesma forma que o número de fabricação e a validade devidamente impressa no bo jão. Os equipamentos possuem vida ú l de, no máximo, cinco anos. O uso de reguladores e mangueiras vencidas pode ocasionar vazamento de gás. Armazenamento correto - Os vasilhames devem ser conservados em locais ven lados, fato que facilita a dispersão do gás caso haja vazamento. Além disso, é indispensável afastar os bo jões de tomadas, interruptores, instalações elétricas e também de ralos ou grelhas de escoamento de água. A distância recomendada é de pelo menos 1,50m. É preferível que o bo jão fi que do lado de fora da cozinha, em local arejado, coberto e protegido de quaisquer condições climá cas, podendo fi car em local fechado com grades que permitam a circulação do ar. Troca do bo jão - O consumidor precisa se cer fi car de que todos os botões dos queimadores estejam desligados antes da troca do bo jão. De maneira nenhuma o recipiente deve ser trocado na presença de chamas, brasas, faíscas ou qualquer outra fonte de calor. Para re rar o lacre de segurança do bo jão é necessário levantar a própria aba do anel externo com a mão e girá-la no sen do an -horário até o disco central sair completamente. que consiste em passar espuma de sabão ao redor da conexão da válvula de saída e do regulador de pressão de gás. Caso apareçam bolhas nesse momento, é fundamental repe r a operação para ter certeza do vazamento. Após a confi rmação, deve-se desconectar o regulador de pressão de gás e verifi car se existe vazamento na válvula. Se o vazamento con nuar, é necessário levar o bo jão para um lugar ven lado, deixando o regulador de pressão de gás desconectado, e chamar a assistência técnica do fornecedor de gás. ◘ Fonte: Liquigás Instalações sem risco - Após a instalação, é recomendado que o consumidor faça o teste do vazamento, R E V I S T A CREA-SP | 15