Revista Crea-SP | nº 07 - Page 10

parabéns !

Feliz aniversário • março

01 Adalto de Jesus Vieira Pinto ............................. UOP Santana de Parnaiba Carlos Martins Plentz ............................ Superintendência dos Colegiados Gabrielly Lopes Catoia ............................................. Procuradoria Jurídica Guilherme Alves dos Reis .................................... UOP Paraguaçú Paulista
02 Joel Francisco Alves Filho ........................................................... UGI Leste Larissa de Moraes Guarino ................. Unidade de Fiscalização e Registro Maria Cristina de Alvarenga Freire ............................................. UGI Leste
03 Carlos Tadeu Vilanova ............................. Unidade de Suporte ao Usuário Daikiti Sugitani Junior ................................ Unidade de Desenvolvimento Melissa Cristina Garcia Furtado Abrahão ............................... UGI Itapeva
04 Clovis Siqueira de Moraes ..................................................... UGI Taubaté Luana Freitas de Araujo .................................... Unidade de Atendimento Rosemary Aparecida de Oliveira Formenton ...... UOP Campos do Jordão Simone da Silva ............................................................... UOP São Manuel
05 Ana Paula de Araujo Fernandes ....................... Unidade de Atendimento
Tathiana Kerlla Wolney Lisboa ........................................... UGI Araçatuba 06 Ruth Duarte Bueno ........................ Departamento de Recursos Humanos 07 Adriana Bastos Leme ................................. Unidade de Desenvolvimento
Carlos Henrique S . G . Pugliesi ......................................................... DAC 2 Elian Martins dos Santos ........................... Departamento de Informática Rodrigo Bucci Zorzetto ..................................................... UGI Mogi Guaçu 08 Luiza Saito ................................................ Unidade de Suporte ao Usuário 09 Auro de Moraes .................................. Unidade de Fiscalização e Registro Fabio Marcao ............................................................................. UGI Oeste Luis Antonio Gouveia ..................... Subproc . de Exec . Fiscal e Conciliação
10 Karina Harue Henmi ...................................................................... UGI Sul Marcio Alves ............................................ Unidade de Suporte ao Usuário
11 Atevaldo Ramos de Souza .............. Unidade de Serviços Administrativos Jaqueline Lara dos Reis ....................... Unidade de Fiscalização e Registro Leandro Evangelista Santos ......................................... UGI Capital Centro
13 Libia Ap . Junqueira Cavalari Ferreira ....................................... UGI Franca
Milton de Fatima Nogueira ............................... UGI São José dos Campos 14 Flavia de Faria Calvo Moreira ...................................... UGI Capital Centro 15 Camila Maria Madeira Paulo ............................................... UGI Sorocaba Domingos Alves dos Santos ....................................................... UGI Norte Renato José da Silva .................................... UGI São Bernardo do Campo

Tempo de casa • março

01 / 03 Danilo Batista
SUPADM – UCL
25 anos
Fernando Rupolo
SUPADM – USU
25 anos
Angela Maria da Silva
UOP São Roque
24 anos
Christiane Amadio S Guerino
UPS AEAC
24 anos
Clara Miho Furuya Matsuhasi
UOP Poá
13 anos
Marco Aurelio Paixao
UGI Mogi das Cruzes
13 anos
José Roberto Benedetti Junior
UGI Campinas
8 anos
Maria Gabriela Soares Bergamo
UGI Bauru
8 anos
Patricia Ap . André Bortoleto
UGI Piracicaba
8 anos
Rosana Alizete Ferreira
SUPGER – UCO
8 anos
Antonio Luiz da Silva Gomes
Gabinete Presidência
7 anos
Arthur Victor Godoy Paz
DAC 1
7 anos
Daniela Contini Vasques
UGI São José dos Campos
7 anos
Eliana D Alma Paternostre
UOP Osasco
7 anos
Flavia de Faria Calvo Moreira
UGI Capital Centro
7 anos
Helida Abadia Ribeiro Caixeta
UOP Fernandopolis
7 anos
Jair Souza dos Anjos
DAC 4
7 anos
Joares Pereira de Souza
DAC 2
7 anos
Juliana Nobrega Santos
DAC 4
7 anos
Monique Santana Alves
DAC 3
7 anos
Nanci Nuciatelli Baba
UGI Leste
7 anos
Patricia da Silva Pedrosa
DAC 3
7 anos
Rodrigo Carlos Fermino
UGI Araçatuba
7 anos
Andreia de Souza Rocha
UGI Jundiai
5 anos
Ana Maria Pacolo
AS – Assessor
2 anos
02 / 03 Andre Sierra Filho
UGI Centro
3 anos
Fabio de Santi
UGI S . Carlos
3 anos
Luiz Antonio Pellegrini Bandini
UGI Norte
3 anos
03 / 03 Andre Rodrigues Junior
UOP Vargem Grande Pta .
10 anos
05 / 03 Sonia Maria Altheman
UGI Oeste
26 anos
Evandro Lellis Remedio
SUPADM – USU
11 anos
06 / 03 Maria Virginia M . de Nobrega
SUPADM – UDE
29 anos
Roberto Vieira dos Reis
UGI Oeste
29 anos
Vandete de Jesus Oliveira
SUPGER – UFI
29 anos
Mariangela Pacagnella F . Souto
UGI Ribeirão Preto
15 anos
Charles Gomes de França Junior
UGI SBC
1 ano
Marcelo Bruni
GRE 5
1 ano
Wesley Alves Batista
Gabinete Presidência
1 ano
08 / 03 Izildinha Ap . Amaral Vieira
Unid . de Gestão de Pessoas
42 anos
Edimilson de Oliveira
UGI Taubaté
8 anos
Fabio Ap . da Silva Raminelli
SUPADM – UDE
8 anos
Gustavo Liberio de Lima
UGI São José dos Campos
8 anos
Marcio Noboru Takume
UGI Mogi das Cruzes
8 anos
09 / 03 Vani Daineze
Unid . de Gestão de Pessoas
34 anos
Monica Witzke dos Santos
UGI Santo André
28 anos
Andre Luis Cavalca Alcalde
UGI Marília
26 anos
PERFIL africanos, idealizadora do clube de leitura Muana Muleka e integrante da trupe Uwepo de Contadores de História, além de colaboradora da pastoral Afro, onde discutia a presença do negro na igreja católica e pesquisou as mani- festações de fé do povo negro. Preocupada com o futuro dessas práticas tradicionais, Simone iniciou um trabalho com crianças e adolescentes, apresentando a eles o universo das religiões de matriz africana e da religiosidade popular brasileira através da literatura. “Busco resgatar nas mulheres negras a militância ao ensiná-las a passar aos seus filhos, sobrinhos e netos as raízes de suas histórias de infância e crenças, valorizando a identidade afro-brasileira e auxiliando no processo de identificação com a periferia”, destaca. INFÂNCIA E SOTAQUES NEGRITUDE, RESISTÊNCIA E FÉ “ATÉ QUE OS LEÕES CONTEM as suas próprias histórias, os caçadores serão sempre os heróis das narrativas de caça”. Esse célebre provérbio africano resume a linha de pensamento de nossa ‘perfilada’ desta edição, a Agente Adminis- trativa Simone Almeida de Oliveira (Ouvidoria), 15 anos de Crea-SP. “Negros e negras devem ser os protagonistas de suas histórias: devemos falar sobre nós, sobre nossa história, não podemos deixar somente o outro nos ‘passar a limpo’; não que outros não possam, mas ninguém falará melhor de si a não ser você mesmo, por isso clamamos por voz”, diz, en- 10 | R E V I S T A CREA-SP fatizando: “Conte e reconte da melhor forma para que essa voz, que não é somente minha, ecoe”. Mulher e negra, negra e mulher, Simone conhece como poucos “a dor e a delícia de ser o que é”. Define-se feminista e contadora de histó- rias. Mãe de uma única filha, Kizzi Noani (junção das palavras de origem africana que significam “aquela que não vai embora, que permanece” e “minha casa”), hoje com 12 anos, adora terra, música, dança. Graduada em Letras, é especialista em Gestão de Projetos e pesquisadora de Culturas de Tradição Oral, amante da literatura de países Em uma dessas agradáveis surpresas que o destino nos reserva, Simone foi reencontrar Rita muitos anos depois. Adivinhe onde? Isso mesmo, no Crea-SP. “Estu- damos juntas na 3ª série, tínhamos cerca de nove anos, falávamos ‘mais do que a boca’ na escola. Quando ela se mudou, a gente mal se despediu. Senti muito a falta dela na 4ª série. Só ficaram as lembranças dos momentos bons, ela era muito divertida, muito alegre. Fico feliz por nós termos uma história juntas, foram momentos que não se esquece. Deus nos colocou no mesmo caminho novamente”, ressalta a Agente Administrativa Rita de Cássia da Cruz Silva (UGI Leste). Na volta para São Paulo, a necessidade de adapta- ção. “O desassossego da minha vida era chegar à escola quando me mudava de Estado, porque sempre peguei Sempre estudou em escola pública. A infância foi marcada por “brincadeiras no quintal, subindo em árvo- res, pulei corda, joguei cinco Marias, andei de bicicleta, fiz comidinhas, utilizava as plantas do quintal para fazer as comidas de minhas filhas, brincava muito com bonecas e eu tinha uma coleção de Susi; a que considerava a mais bo- nita era a Susi Ciclista, adorava os cabelos delas. Nunca tive muitos amigos e não podia ir à casa dos vizinhos ou dos colegas de escola, então brincava no quintal com minha irmã que é seis anos mais nova do que eu”, recorda. Uma das (poucas) amizades de infância era uma menina chamada Rita. “A gente vivia juntas, guardo nossa amizade em lugar muito especial das memórias da minha infância. Ela não tem ideia do quanto foi importante pra mim”, emociona-se. “A Rita usava tranças enormes, sempre duas ou qua- tro, e eram muito longas; eu também usava tranças, mas eram curtas. Eu não lia muito e também nos livros nunca encontrava personagens parecidos comigo; quando apa- reciam personagens como eu, tinham os cabelos como os da Rita, trançados sim, porém bem longos. Eu me lembro da avó da Rita sentada trançando os cabelos dela... mas me afastei da minha grande amiga quando, por motivos de trabalho, meu pai decidiu mudar-se para o Sergipe. Em Aracaju aprendi o sabor de muitas coisas, dei o primeiro beijo, vi o menino pelo qual eu me apaixonara me despre- zar e ‘ficar’ com minh لȁ=́Յɼ)́ՔɕɅхٕ聽́́ɍѕ́)٥tɕɄ)HX$LP IM@)