Revista Crea-SP | nº 06 - Page 18

APOIO IRRESTRITO DOS GESTORES O fato de também sermos funcionários facilitou muito, por estarmos no dia a dia, todos na luta por um melhor atendimento e, juntos, nas dificuldades encontradas”, diz. Já o agente administrativo Darcio Bezerra de Lima (UGI Registro) considerou a oportunidade “muito gratificante, pois possibilitou superar desafios, agregar conhecimento e experiência, permitiu expor as situações vivenciadas, discutir cada ponto da apresentação com o companheiro de equipe para tentar transmitir da melhor forma possível aos nossos colegas”. Para Darcio, a regionalização dos treinamentos “tornou a experiência mais democrática, pois foram agregados na equipe de apoio funcionários de diversas Unidades; entendo ser esta a melhor forma de qualificação, pois são grupos menores, possibilitando que todos tirem suas dúvidas, propiciando maior participação e interação”. O agente administrativo Luciano de Oliveira Barbosa (UGI Santos) considera a sistemática utilizada uma decisão acertada, pois “elencou um quadro diversificado de funcionários como palestrantes, de diversas regiões, com experiências distintas, que pôde acolher e sanar a maior parte das dúvidas dos colegas num clima descontraído de proximidade e reciprocidade. Não tem como se falar em padronização sem identificar as dificuldades pontuais e compreender as necessidades em cada região”. Para o funcionário de Santos, a experiência ajudou a “desmistificar a ideia de que há um grupo fechado, mostrando que qualquer um que demonstre 18 | R E V I S T A CREA-SP compromisso pode colaborar e participar de projetos de desenvolvimento como este”. O preenchimento das Anotações de Responsabilidade Técnica (ARTs) foi explicado detalhadamente pela agente administrativa Ana Carolina Moreira (UOP Mogi Mirim) durante os treinamentos. “Falei sobre algo que eu sei e pelo qual todo mundo passa. Falar para os meus iguais, essa vivência, essa divisão, essa distribuição de conhecimentos e de informações, só nos enriquece. É muito interessante a gente viajar o Estado, porque vemos a necessidade regional de cada um. É bem bacana ter essa sensação da diferença e da necessidade de cada público”, ressalta. A GERENTE DO DEPARTAMENTO DE Finanças,