Revista Crea-SP | nº 01 - Page 9

FiSCALizAção , LEGiSLAção E ÉtiCA
Empresário da área de tecnologias em iluminação e construções sustentáveis , Vinicius já foi conselheiro do Crea-SP por dois mandatos .
Mais jovem profissional a assumir o comando do maior Conselho de fiscalização profissional da América Latina , o Engenheiro Vinicius Marchese Marinelli , 32 anos , é o novo Presidente do Crea-SP desde 12 de setembro último .
Nascido em Mogi Guaçu / SP , formou-se em Engenharia de Telecomunicações na Universidade de Taubaté e é pós-graduado em Engenharia de Redes e Sistemas pela Universidade Mackenzie .
Para quem acha que juventude está sempre associada à falta de experiência , o currículo do Presidente ajuda a provar o contrário : empresário da área de tecnologias em iluminação e construções sustentáveis , Vinicius já foi conselheiro do Crea-SP por dois mandatos , tendo ocupado a Diretoria Administrativa do Conselho em duas oportunidades . Além disso , participou da fundação e foi coordenador do Crea Jovem paulista , programa que aproxima os graduandos da área tecnológica do Sistema profissional .
Em sua atividade associativista junto aos profissionais e entidades de classe , Vinicius foi um dos fundadores e presidente da Associação de Engenheiros Eletricistas do Estado de São Paulo , além de diretor da Federação das Associações de Engenharia , Arquitetura e Agronomia do Estado de São Paulo - Faeasp .
A postura arrojada e o domínio de novas tecnologias estão sendo duas grandes aliadas de Vinicius neste período . Desde os primeiros dias de sua gestão , o Presidente também deixou claro que irá estimular uma comunicação transparente com o corpo funcional , criando canais específicos para isso , como o “ Fale com o Presidente ”, que os funcionários podem acessar via CREANet para enviar sugestões , dúvidas , elogios e críticas .
No início do século XX pessoas que atuavam nas áreas da Engenharia e nas profissões correlatas sem habilitação adequada e atribuições definidas começavam a dominar o mercado ávido por desenvolvimento , prejudicando tradicionais profissionais de forte formação técnica e pondo em risco a vida da população , em virtude dos maus serviços prestados . Foram necessárias décadas de luta de abnegados profissionais da área para que a situação começasse a mudar : as primeiras legislações que resultaram na criação do Conselho Federal e dos Conselhos Regionais de Fiscalização já deixavam claras as razões da iniciativa : combater o exercício de leigos e maus profissionais para a preservação da qualidade da vida humana . Para o Crea-SP isso só é possível com a intensa prática da Fiscalização , a obediência à da Legislação do Sistema e a adoção de uma Ética que extrapole os limites da profissão e abrace a vida do profissional .
Pode ser que , ao longo do tempo , esses princípios tenham sido relativamente abandonados , mas o Crea- SP desta nova gestão já decidiu pelo resgate dessa força que movimenta o setor : para coibir a ação de leigos e maus profissionais é preciso colocar nas ruas os Agentes Fiscais do Conselho , orientados pelo planejamento de experientes gestores e preparados mais para a orientação do que para a punição , subsidiados pelo conhecimento regional dos Inspetores e as decisões técnicas das Comissões Auxiliares de Fiscalização , numa sinergia inédita na história da Instituição .
Para colher os resultados da obediência à Legislação Profissional , o Crea-SP prega a sua disseminação na sociedade . Muitas irregularidades são cometidas sob a alegação do desconhecimento da Lei , problema detectado até entre muitos profissionais e praticamente na totalidade da população . O Crea-SP quer reverter esse quadro por meio da informação didática , regular e massiva .
Quanto à Ética proposta como matriz de comportamento moral , social e político , o novo Crea-SP que se apresenta aos funcionários já deu provas de como atuará perante os profissionais e a sociedade – com transparência , agilidade nas decisões , precisão técnica e respeito pelo humano . E , sempre que necessário , essa Ética poderá aderir aos preceitos da Cidadania , porque só assim as profissões da Engenharia poderão contribuir para a construção de um Brasil melhor .
creaspemrevista | 9