Projeto Cápsula Aqueles que Abandonam Omelas | Ursula K. Le Guin - Page 6

AQUELES QUE ABANDONAM OMEL AS Com o ressoar dos sinos que lançou as andorinhas ao voo, o Festival de Verão chegou à cidade de Omelas, altiva e resplandecente sobre o mar. O cor- dame dos barcos brilhava com bandeiras no porto. Nas ruas, entre casas com telhados avermelhados e paredes pintadas, entre jardins cobertos de musgo antigo e sob caminhos arborizados, passando por grandes parques e edifícios públicos, as procissões avançavam. Algumas eram comportadas: pessoas mais velhas de sobretudos longos e espessos em malva e cinza, trabalhadores sérios, calados, mu- lheres sorridentes carregando seus bebês e baten- do papo enquanto caminhavam. Em outras ruas, a música tinha uma batida mais rápida, com a tremu- lação do gongo e do tamborim, e as pessoas caminha- vam dançando; a procissão era um baile. Crianças iam e vinham, seus gritos se sobrepondo à música e ao canto como o voo das andorinhas. Todas as pro- cissões serpenteavam para o norte da cidade, onde, no extenso prado chamado Green Fields, meninos e meninas nus ao ar livre e com pés, tornozelos e 1