Projeto Cápsula Aqueles que Abandonam Omelas | Ursula K. Le Guin - Page 12

não é o tipo correto de alegria, não basta, é temerosa e é trivial. Um contentamento sem amarras, genero- so, um triunfo magnânimo sentido não contra algum inimigo externo, mas em comunhão com as almas mais belas e justas entre todos os homens de todos os lugares e o esplendor do verão do mundo: é isto que cresce no coração das pessoas de Omelas e a vitória que elas celebram é a da vida. Não acho, na verda- de, que muitas delas precisem tomar drooz. A maioria das procissões chegou ao Green Fields a essa altura. Um maravilhoso aroma de comida sai das tendas vermelhas e azuis. Os rostos das crian- ças pequenas estão acolhedoramente grudentos; na simpática barba grisalha de um homem, estão ema- ranhadas algumas migalhas de massa saborosa. Os jovens e as garotas montaram em seus cavalos e estão começando a se agrupar ao longo da linha de partida da corrida. Uma mulher idosa, pequena, gorda e sorridente, está distribuindo flores tiradas de um cesto, e homens jovens e altos usam as flo- res dela em seus cabelos brilhantes. Uma criança de nove ou dez anos está sentada à margem da mul- tidão, sozinha, tocando uma flauta de madeira. As pessoas param para ouvir e sorriem, mas não falam com ele, porque ele nunca para de tocar e nunca as 7