MundoH54 - Page 31

�1 as coisas nunca acontecem por acaso , pois não ?

Lisboa , Joana Haderer

Em setembro de 2018 , viajei , pela primeira vez , para São Tomé e Príncipe para fazer a cobertura das eleições legislativas . Aproveitei para fazer algumas reportagens e uma delas foi sobre o trabalho da Helpo em São Tomé . Na altura , o Coordenador da organização , Miguel Yeep , levou- -nos – a mim e ao meu colega repórter de imagem – a várias escolas , locais e outras valências , onde pude testemunhar o trabalho que a Helpo fazia , quer com a comunidade escolar , quer nas questões da nutrição e alimentação de grávidas e bebés . Na escola de Monte Café , o Miguel fez questão que eu falasse com um menino , que ele me dizia que era “ especial ”. Foi assim que eu conheci o Liedson , que entrevistei para a minha reportagem , e que me disse que , quando crescer , quer ser Presidente da República de São Tomé e Príncipe . Já no final do dia , perguntei se o Liedson era uma das crianças abrangidas pelo programa de apadrinhamento , e o Miguel respondeu-me que não . “ Ah , agora já tem uma madrinha ”, disse-lhe eu . Desde então , já regressei a São Tomé em mais três ocasiões , e faço sempre questão de regressar a Monte Café , para visitar o Liedson , as irmãs e a mãe . Agradeço a boa vontade da equipa da Helpo – com o atual responsável , Miguel Jarimba , e o sempre presente Idalécio - , que me leva até lá e que me ensina tanto sobre o trabalho desta organização no país . Tenho conseguido sempre acompanhar o percurso do meu afilhado , quer através das cartas , que ele me envia , quer pelas visitas que vamos fazendo . Entretanto , a minha família prepara-se para estender o apadrinhamento às irmãs do Liedson e o próximo passo será levar o meu marido e as minhas filhas a este país , de que tanto gosto , para que possam conhecer-se todos “ ao vivo ”. Não foi por acaso que os nossos caminhos se cruzaram !