MundoH54 - Page 30

��
ESTÓRIAS
da capa . Descobrimos o seu nome , Zaida . Descobrimos mais coisas : ela usava o mesmo vestido do ano anterior e o seu cabelo já tinha crescido ; e vimos o seu olhar de espanto ao ver-se na capa do livro . O gosto por brincos bonitos mantinha-se . A foto tirada ao receber o livro foi capa da revista Mundo h . 14 de abril de 2021
Encontrámos Zaida e a sua família a cerca de 320 km de Chinda , no Centro de Deslocados de Mapupulo , em Montepuez . Obrigada a fugir , devido ao ataque dos terroristas , Zaida apenas trouxe consigo a roupa que tinha no corpo ... e o livro onde aparece na capa . Nessa data , Zaida ainda não estava na escola . Sabemos que , neste momento , já retomou os estudos com os seus irmãos e as cerca de 30 crianças provenientes de Chinda que se encontram no Centro . Apenas os seis jovens que estudavam na Escola Secundária ainda não recomeçaram a estudar , mas mantêm a esperança de recomeçar em 2022 . A dificuldade depois do final do mês de setembro tem sido garantir a sua alimentação .
Exposição em Lisboa mostra o “ caminho longo ” das crianças deslocadas de Cabo Delgado
Já pode visitar , no Museu Nacional dos Coches , em Lisboa , a exposição Escola do Caminho Longo , com as fotografias , os percursos e os relatos da fuga de 20 crianças deslocadas de Cabo Delgado . São histórias impressionantes , de dor e superação , apresentadas em painéis que se erguem do chão , com a fotografia das crianças em tamanho real , que nos olham de frente e nos contam , na primeira pessoa , os percursos e as emoções vividas durante este caminho longo . A exposição foi inaugurada a 26 de Novembro , com a presença do Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros , Francisco André , e visitada no dia 30 de novembro por Marcelo Rebelo de Sousa , que a descreveu como “ uma exposição de dor , mas de esperança ”. Esta iniciativa , que conta com o Alto Patrocínio do Presidente da República , resulta da viagem que a escritora Maria João Venâncio e o fotógrafo Luís Godinho realizaram ao norte de Moçambique , em julho , para conhecer a dramática realidade dos mais de 800 mil deslocados , metade dos quais são crianças , que fogem dos ataques armados em Cabo Delgado . A exposição está integrada na visita ao Museu dos Coches e pode ser visitada de terça-feira a domingo , das 10h às 18h , até ao dia 16 de Janeiro de 2022 .