MundoH54 - Page 26

��
MAIS DO QUE PADRINHOS

o mundo a duas rodas .

Nampula , Isabel Fernandes

Lembro-me muito bem de ser pequena e de ter a minha primeira bicicleta . Lembro-me muito bem da persistência e dedicação do meu Pai para tirar as “ duas rodinhas ”. Lembro-me de esfolar os joelhos e chegar a casa em “ mau estado ”, ao atrever-me a descer a rampa para a garagem a toda a velocidade . Lembro-me de querer acompanhar o meu irmão e primos mais velhos a jogar ao “ polícia e ladrão ” em cima da bicicleta . Lembro-me de ter a minha primeira bicicleta de montanha e o desafio de perceber como funcionavam as mudanças . Lembro-me de passar os domingos de manhã a andar de bicicleta longos quilómetros a subir e a descer estradas sem fim com o meu Pai . Desde sempre , gostei de bicicletas . Mas , só quando cheguei a África pela primeira vez percebi o verdadeiro impacto de uma bicicleta . Uma bicicleta é muito mais do que uma bicicleta . Muito mais do que um brinquedo ou um divertimento . Uma bicicleta serve para encurtar longas distâncias , para ir buscar água , para ir à machamba , para auxiliar nos pequenos negócios , para transportar sacos gigantes de carvão , para transportar alguém para o Centro de Saúde , para funcionar como sustento , através do chamado táxi-bicicleta . Serve para tantas coisas , o mundo a duas rodas ! E , por isso mesmo , é raro ver uma bicicleta estacionada à espera que o dono suba para o selim . Até porque a bicicleta é normalmente partilhada por toda a família , pelos vizinhos , pelos amigos . As bicicletas não dormem . Sabendo do poder de uma bicicleta nesta nossa realidade , olhamos para ela como um incentivo . Um incentivo para estimular não só a assiduidade , mas , acima de tudo , para premiar o empenho e a dedicação , que se traduzem nas melhores notas escolares . Por isso , selecionámos os melhores alunos de 2020 de algumas Escolas Secundárias e oferecemos uma bicicleta a cada um deles .

O Manuel , a Vanessa e a Angélica são três dos muitos alunos , que neste momento trocaram os longos quilómetros a pé na terra laranja por uma bicicleta .
O Manuel é a prova de que estamos sempre a tempo de voltar a estudar ! Nasceu em 1976 e , em 1990 , acabou o quinto ano . Em 2006 , voltou a sentar-se na cadeira da escola até terminar o sétimo ano . Queria continuar , mas no local onde vive , Natôa , não se lecionava a partir do oitavo ano . Em 2019 , celebrou a abertura da Escola Secundária em Natôa . Não hesitou e inscreveu-se . Hoje , com quase 46 anos , recebeu a bicicleta por ter sido um dos melhores alunos do décimo ano ! O Manuel é um exemplo , por estar no pódio dos melhores alunos e por ser o rosto de que a idade não impede de irmos em busca dos nossos sonhos . E ele ainda tem sonhos ? Tem , sim ! Diz que quer terminar o secundário e ser enfermeiro !... Nós , deste lado , temos a certeza de que , daqui a alguns anos , irá ser o enfermeiro Manuel . E , quem sabe , será na nova bicicleta que se deslocará até ao seu Centro de Saúde !