MundoH54 - Page 25

�5 que nasceu em plena situação pandémica e que tinha como objetivo a produção de máscaras comunitárias , que eram posteriormente disponibilizadas à população a preços acessíveis .” E prossegue : “ Todos sentimos que o projeto tinha de evoluir e fez-nos sentido enveredar pela área do “ upcycling ”, entusiasmou-nos a ideia de criar , reciclando .” Apesar dos materiais que têm à disposição se apresentarem muitas vezes , pelas suas características , como uma dificuldade acrescida ao trabalho de costura , “ o processo criativo tem partido dos materiais que temos à disposição , temo-nos adaptado , não é fácil costurar este tipo de materiais : lonas plásticas , plásticos alimentares …” Romana continua convicta que este projeto escolheu o caminho certo e que tem potencial para crescer enquanto marca . Mas também , enquanto movimento de sensibilização comunitária para as problemáticas ecológicas , que tanta atenção têm merecido nos últimos tempos : “ O podermos dar uma nova vida a estes materiais é a base do projeto , é o que nos faz sentido , é o nosso contributo para uma sociedade mais sustentável .” E reforça : “ É fundamental que cada um de nós faça a sua parte . É importante conseguirmos transmitir aos que nos rodeiam a importância da reciclagem , da reutilização ; transmitirmos estas virtudes aos nossos filhos .” Dá , ainda , como exemplo : “ A minha filha , com 3 anos , já recicla . Em casa , temos a preocupação de reduzir o desperdício . É essencial termos essa consciência , para podermos ser eficientes a consciencializar !” Elisabeth Reyes , formanda , que integrou o projeto em junho de 2021 , conta com entusiasmo : “ Cada vez que termino algo , levo para casa e todos ficam maravilhados com o resultado . Questionam : foste tu que fizeste isto ? Este material ia para o lixo ? Não é possível !” Ficam alegremente surpreendidos , como se não fosse mesmo possível ... Relembra o início e os desafios colocados por uma área profissional completamente nova : “ Quando iniciei , não tinha conhecimentos de costura . Tranquilizaram-me , dizendo que havia uma formadora que me iria ensinar . Mesmo assim , fiquei insegura e com muitas dúvidas … seria capaz ? Mas , com o apoio de todos , fui conseguindo e ficando entusiasmada com os resultados . Percebi que , afinal , muitas vezes conseguimos superar objetivos que à partida acharíamos não ser capazes de alcançar . Agora sinto que poderei ter oportunidades de trabalho na área da costura . Para além da formação profissional , foi para mim também muito importante perceber que é possível transformar o velho em novo .” Para além do magnífico trabalho , que pode ser visto nos núcleos de produção ou nas bancas 3Cs , com presença regular no Mercado de Cascais , de Carcavelos e da Parede , é fundamental destacar que o projeto assume um importante papel de sensibilização e consciencialização das comunidades para as problemáticas ambientais e para a importância de implementar hábitos mais sustentáveis de consumo e de produção .