MundoH54 - Page 23

�� e professores apontam para a eficácia desta abordagem , nomeadamente , da metodologia do Teatro do Oprimido , ressaltando a forma como acaba por chegar mais longe do que o previsto , trabalhando , a par das questões relacionadas com a violência entre os jovens , diversas competências interpessoais dos alunos , enquanto indivíduos e enquanto grupo .
“ Para falar a verdade , ajudou-me a tomar mais atenção à minha volta .” “ A apresentação fez-me perder a vergonha de falar em público .” “ O projeto MUDARTE deu-me uma visão mais alargada do fenómeno bullying e as estratégias discutidas ficaram como
referência para futuras situações .” ( Professor ) São diversas as competências que os Professores identificam como sendo promovidas ao longo do desenvolvimento do projeto , passando pela cooperação , empatia , respeito , tolerância , capacidade de resolução de problemas , capacidade de autoanálise , respeito pelas ideias dos colegas , entre muitas outras . É também curioso perceber que os próprios alunos têm noção desta abrangência , salientando as suas vitórias e evolução a um nível mais lato .
“( o melhor foi ) a forma como a minha turma se uniu para trabalhar e também o facto de eu ter trabalhado com pessoas com quem ainda não tinha trabalhado !” “ Não existe preconceito dentro do projeto e eu posso ser quem eu sou . :)”
Motivados pela possibilidade de tornar a sala de aula um espaço onde os alunos e alunas se sintam livres , seguros , confiantes e mais capazes de ultrapassar situações de risco e de perigo , entramos agora no último ano letivo do projeto MUDARTE , abrangendo não apenas Escolas do Concelho de Cascais , mas também de outros Concelhos da Área Metropolitana de Lisboa . Para aderir à rede de Escolas MUDARTE e participar no projeto contacte-nos através do e- -mail carolinamarques @ helpo . pt . Este ano , o MUDARTE chega mais longe !
FICHA TÉCNICA :
Participantes abrangidos pelas sessões do projeto MUDARTE , de abril de 2019 a setembro de 2021 : 895 N º de Escolas abrangidas , de abril de 2019 a setembro de 2021 : 8 N º de Escolas a participar no projeto e inscritas para participar no projeto no ano letivo 2021 / 2022 : 13 ( concelhos de Cascais , Oeiras , Lisboa , Loures , Almada e Vila Franca de Xira ) Duração do projeto : 40 meses ( abril de 2019 a julho de 2022 ) Orçamento total do projeto : 99 678,53 € Parceiros : Associação da BASE AO TOPO , Agrupamento de Escolas de Alvide e Clube Gaivotas da Torre - Associação Juvenil Financiador : EEA Grants – Programa Cidadãos Ativ @ s ( financiado pela Islândia , Liechtenstein e Noruega , gerido pela Fundação Calouste Gulbenkian em consórcio com a Fundação Bissaya Barreto )