Intelligent CIO LATAM Issue 13 - Page 84

PALAVRA FINAL
É necessário enfatizar a cultura e os valores de maneira mais concreta do que antes .
esses procedimentos não é apenas necessário um líder , mas tudo precisa ser bem documentado com
informações fáceis de encontrar .
Isso permitirá que novas pessoas se autogerenciem até certo ponto . A pior coisa que pode acontecer é alguém ficar preso em uma tarefa até que alguém possa prestar atenção nela . A circulação da informação deve ser transparente .
Sobre a Making Sense
“ A Making Sense é uma organização com forte foco nas pessoas . Buscamos sempre acompanhar e desenvolver nossos colaboradores para que junto com eles possamos construir o futuro do negócio ”, disse Cesar D ’ Onofrio , CEO da Making Sense .
“ A chegada de Guerreiro nos emociona porque sabemos que a partir de sua atuação poderemos aprimorar ainda mais a gestão de talentos , impactando nossa evolução como equipe e consequentemente cumprindo o objetivo de apoiar os clientes em seu caminho para a Transformação Digital em nosso mercado ”, finalizou .
O futuro é distribuído
Se já convertemos os escritórios tradicionais em espaços de reuniões voluntárias – não acho que ser compulsório seja algo que vai voltar pelo menos na indústria de TI – a mudança final deve ser sobre nossa cultura . A rotatividade é algo com o qual continuaremos a lidar no setor de TI . Temos de encontrar formas de tornar a entrada numa empresa e também a saída 100 % remota não tão “ dolorosa ”, assumindo que este novo paradigma é a chave para o futuro do setor .
Está comprovado que quem tem mais dificuldade em adotar esse modelo são os escalões mais altos e hierárquicos . A longo prazo , essa resistência pode ser mortal para a organização porque o futuro é distribuído .
Agustina Guerreiro , diretora de Recursos
Humanos da Making Sense
Também é importante designar um colega que possa acompanhá-lo no processo de integração . Antecipar essa necessidade é sempre conveniente contratar talentos com vocação de mentoria . Falhar nessas duas etapas só resultará na sobrecarga do líder .
Outro grande erro seria colocar uma pessoa em um projeto no primeiro dia . A integração deve ser escalonada e acompanhada de pessoas , apresentando colegas de outras áreas ou projetos com os quais não necessariamente compartilharão a rotina normal .
Talentos que não começaram no mercado de trabalho ou o fizeram sem ir ao escritório , não se sentem desconfortáveis ou nostálgicos em construir relacionamentos por meio da tecnologia . Eles fazem isso desde crianças , mesmo com seus amigos mais próximos . Seu modo de vida é remoto .
As pessoas ganharam de três a quatro horas por dia para suas vidas pessoais com o fim do trabalho presencial e hoje nossas estatísticas mostram que , idealmente , elas não retornariam ao escritório mais de uma vez por mês . Por que quem nunca experimentou esse modelo quer vir pessoalmente à empresa ? Aceitar esses desafios hoje é pavimentar o caminho para continuar agregando valor aos nossos futuros talentos . p
84 INTELLIGENTCIO AMÉRICA LATINA www . intelligentcio . com / latam-pt