Group of Women Parliamentarians POR (website) - Page 45

Relatório do Encontro Anual do Grupo de Mulheres Parlamentares

43

disso, focar em invocar a responsabilidade dos países por seus compromissos regionais e internacionais.

Em geral, as conversas refletiram a crença de que o Grupo tem potencial para contribuir para uma revolução cultural que precisa ocorrer para expor possíveis estereótipos que sejam obstáculos ao desenvolvimento profissional das mulheres ou desencorajem os homens de assumir responsabilidades igualitárias pela criação dos filhos. Como legisladores, os delegados podem liderar iniciativas para melhorar as licenças maternidade e paternidade (houve bastante entusiasmo para igualar o tempo de licença), contratos de trabalho flexíveis e proteção dos direitos dos trabalhadores domésticos. O foco deve permanecer sobre a habilidade de as mulheres administrarem suas vidas pessoais, familiares e de trabalho simultaneamente.

Liderança política das mulheres

Em termos de ações individuais, as discussões nesse tema giraram em torno daquilo que os parlamentares podem fazer pelas comunidades e escolas através de seus partidos ou parlamentos, por meio da mídia e, por fim, através de suas abordagens pessoais como mulheres legisladoras. Houve um comprometimento em agir como modelo dos princípios positivos que promovem e de introduzir perspectivas novas e sui generis nas leis e na política.

Os participantes enfatizaram o contato proativo com diversos grupos locais para programar eventos para informar, consultar, aprender e fazer contatos a respeito dos tópicos que afetam a liderança política de mulheres e meninas. Por exemplo, podem-se

abordar grupos da sociedade civil, comunidades remotas e indígenas, estações de rádio e professores universitários.

Nesses espaços diversos, os parlamentares podem inspirar e identificar jovens lideranças a quem orientar quanto aos interesses políticos, pessoas que antes não teriam considerado essa opção. Em sequência, é importante introduzir possíveis candidatos à comunidade, "conectar essas pessoas com outras que também ponham pessoas em contato", e fortalecer suas vozes. Em seus partidos, as mulheres parlamentares devem se unir e promover orçamentos para apoiar atividades que orientem as mulheres candidatas. Elas também podem se envolver em responsabilidades atípicas para demonstrar que as mulheres podem ser líderes eficientes em qualquer área. Por último, essas mulheres podem ser convidadas a assistir sessões do parlamento para que vejam mulheres fortes em ação.

Em termos de ações no nível de grupo, as conversas foram centradas sobre redes de comunicação on-line e eficazes. Os participantes recomendaram a criação de cursos de treinamento para lideranças, salas virtuais de conversa, rádio e televisão ao vivo, relatórios de países, diretórios e bancos de dados. Esses espaços virtuais permitiriam que as mulheres líderes mantivessem contato por toda a região e que trocassem informações sobre legislações com impacto sobre a maior autonomia das mulheres e de políticas partidárias que apoiam as cotas para gênero. Também foi sugerido que estudantes interessadas na política sejam convidadas a participar dos eventos do Grupo. O Grupo deve fortalecer parcerias com organizações que trabalhem na área de liderança política das mulheres.