Fluir nº 2 - fevereiro 2019 - Page 36

36

alegria triunfante. Como se fosse uma ópera composta de vozes esganiçadas. São os Lobos, decerto, agora que compreenderam que podem avançar. Mafalda, aterrada, não precisa que lhe digam duas vezes que não deve afastar-se para longe do escafandro e do campo de forças. Só a presença do dono lhe dá coragem. Mas ainda não deixou de ouvir as vozes dos Lobos que lhe pedem que o mate, mate, mate...

Tomé e Mafalda caminham a pisar a erva morta rumo ao ponto de recolha. Caminham devagarinho, como se este passeio fosse de facto o último e ambos quisessem gozar da presença um do outro. No visor do escafandro há um ponto cintilante que pisca e pisca, a indicar o preciso lugar onde Tomás vai ser recolhido.

Cinquenta metros, dez, top, aí mesmo.

Tomás digita o respectivo código, faz coincidir as coordenadas topológicas com o localizador do escafandro, activa o balão que tem às costas, e fica a vê-lo subir preso a um fio de monofilamento, a subir até aos limites da atmosfera. Em breve uma sonda orbital virá enganchá-lo. Dentro em pouco vai ficar livre deste mundo horrível.

Mafalda levanta o focinho ao ver o balão subir nos céus sem que possa brincar com ele. Balão mau.

— Senta-te, Malfada, temos de conversar...

Mafalda obedece, com a cauda a dar a dar.

Tomé dá cabo deles, o papá não tem medo dos Lobos...

— Correcto, minha querida. — diz ele com o dedo indicador levantado. — Connosco só vai haver casos de extremo prejuízo...

Poucos minutos após a activação do escafandro, está quase tudo pronto. Do interior de um novo cacifo Tomé retira o canhão de lança-partículas, liga os cabos às respectivas macro-baterias e enfia um sabre de carbono laminado às costas, daquele tipo de armas de recurso tão caras aos sonhos húmidos de qualquer Império Nipónico.

— Mafalda, presta bem atenção ao que eu te vou dizer. Não te afastes de mim. Segue-me bem pertinho. Não mais do que dois metros. Senão sufocas. Percebeste?

— Seguir colada às tuas pernas. ¬ — late Mafalda à espera de um novo jogo. — Bem coladinha. Correcto e afirmativo, chefe.

Tomé abandona a moradia. Lá fora, o Domo crashou de vez. O céu matutino está cheio do tracejado das naves fugitivas. Tau Ceti ascende à esquerda, um pontinho distante que quase nada alumia. A Barreira esvaiu-se. À distância de cinco quilómetros para lá dos limites da Quinta, a Floresta cresce e contorce-se num estertor de um milhão de serpentes. Nos auriculares amplificados do escafandro pode agora ouvir-se um ulular de