DOM FUAS MAGAZINE EDIÇÃO N.º 7 DE 22 DE MAIO DE 2019 - Page 6

futsal feminino

....................................................................................................................................................................................

.....................................................................................................................................................................................

TORNEIO COMPLEMENTAR

bastidores

................................................................................................................................

..........................................................................................................

Foi um jogo sofrido...

Entrámos no jogo com alguma pressão de vencer, o primeiro golo sofrido logo nos primeiro minuto de jogo, foi para nós como um balde de água fria no entanto conseguimos manter a cabeça erguida e ir atrás do prejuízo. Acabámos por sofrer o segundo golo, mas nunca demos o jogo como perdido e em jogadas bem desenhadas conseguimos marcar dois golos e dar a volta antes do intervalo, fomos mais descansadas para o balneário.

Na segunda parte as oportunidades foram surgindo para ambos os lados devido a alguns erros defensivos e embora a equipa adversária tenha tido lances de perigo a nossa grande fortaleza, que é a defesa, conseguiu travá-las. No ataque fomos superiores na troca de bola e fizemos boas investidas sobre a equipa adversária com várias hipóteses de golo que poderiam ter dilatado a vantagem.

Foi um jogo sofrido, mas com a nossa união, com a nossa garra e vontade de vencer conseguimos conquistar os tão nossos desejados três pontos.

» Carolina

Querer incrível...

Desta foi de vez... Começo por dizer que na terceira vez que nos debatemos com a equipa do G.D.Ilha e pela primeira vez conseguimos trazer a vitória. Foi um jogo complicado, em que a equipa entrou desconcentrada e isso levou a que por duas vezes sofressem os golos devido a dois erros defensivos. Apesar disso, o mais importante foi a resposta que a equipa deu, pois mais uma vez provou que tem um querer incrível e uma raça gigante. Não é para qualquer equipa acreditar desta maneira e inverter o resultado a seu favor depois de um mau arranque. Acima de tudo fica a sensação de dever cumprido e de satisfação pela conquista de mais três pontos importantes. De referir também que mais uma vez o apoio nas bancadas foi importante para a equipa.

» Óscar Calado