Ateneu Sociologia - Introdução - Page 4

Ao final do século XVII, a Europa reconhecia a burguesia comercial como uma estrutura social poderosa, desejosa da ampliação de seus negócios. A fase capitalista industrial estava em vias de concretizar-se. Não havia retorno. Necessárias algumas transformações e investimentos. No que tange às transformações, a luta burguesa passou a ser pela implantação do liberalismo, ou seja, a nãointervenção do Estado na economia. As Revoluções Inglesas do século XVII, culminaram com a vitória política burguesa, que submeteu o rei ao domínio de um parlamento recheado de capitalistas. Só um pouco mais tarde, a partir da Revolução Francesa, é que novas nações conseguiram o mesmo que a burguesia conseguira em solo inglês. Retirados os empecilhos, hora de investir no incremento da produção. O mercado pedia! • A Revolução Industrial Industrializar, o homem sempre industrializou. Isso se considerarmos industrialização como o processo de transformação de matériasprimas em bens que sejam úteis para outras finalidades. Dentro deste contexto, podemos afirmar que o fato de o ser humano transformar alguns pedaços de madeira em uma cadeira, seria um ato industrial. E é!