As Dispensações - Page 28

CONCLUSÃO

Ao longo dos últimos nove artigos desta série , exploramos o amplo arco histórico das relações de Deus com o homem à medida que Ele desdobra Seu plano de redenção através de várias épocas e de diversas maneiras . Contemplamos a constância do caráter de Deus , a natureza inabalável da Sua graça , a base constante sobre a qual Ele abençoa (“ somente pela fé ”) e a justiça intransigente que marca todas as Suas comunicações e ações . Temos notado , entretanto , como Sua maneira real de interagir com o homem , revelando a verdade e administrando Seu propósito , tem variado em épocas ou eras específicas e definíveis . Isso é o que é conhecido como “ Teologia Dispensacionalista ” – de fato , um termo um pouco técnico , mas que é importante considerar .

Ao concluirmos esta série , é importante perguntar : Isso realmente importa ? É tudo apenas um detalhe técnico ? Realmente faz alguma diferença no que acreditamos sobre o futuro , ou como compartimentamos a revelação de Deus para nós em Sua Palavra ?
Hermenêutica : Como abordamos as Escrituras ?
É óbvio que muitas pessoas de convicções dramaticamente diferentes leem a mesma Bíblia . Como é possível que diferentes pessoas possam ler exatamente o mesmo texto e , no entanto , chegar a conclusões extremamente divergentes quanto ao seu significado ? Em grande parte , isso resulta da abordagem que uma pessoa adota para a leitura e o estudo das Escrituras . Essa é uma descrição muito simples de “ hermenêutica ” para um leigo . Por exemplo , a Bíblia deve ser lida como uma descrição definitiva de Deus quanto à Sua verdade revelada , com seus ensinos interpretados em seu sentido claro ? Ou deve ser lida , por exemplo , mais como uma obra de literatura poética , onde diversos leitores podem derivar diversas interpretações do que leem com base em suas perspectivas pessoais , e o verdadeiro significado do autor é envolto em níveis complexos de nuance espiritual e interpretação alegórica ?
A Teologia Dispensacionalista é a conclusão natural de uma “ Hermenêutica ” literalgramática-histórica ; isto é , tomar a Palavra de Deus como significando o que ela diz , com base nas palavras que o autor usa , na maneira como ele as usa e no contexto histórico no qual ele as escreveu originalmente .
28