As Dispensações - Page 24

GRAÇA

Apesar de uma revelação incomparável de Deus , a dispensação atual tem sido tragicamente caracterizada pela rebelião do homem .

alguma forma a obediência se relaciona com a lei e não é exigida pela graça . “ Legalismo ” e “ obediência ” não são , de forma alguma , sinônimos . A única resposta apropriada à revelação divina ( em qualquer dispensação ) é a obediência , e essa resposta precisa caracterizar não apenas os pecadores em relação à mensagem de salvação ( Pedro escreve sobre aqueles que “ são desobedientes ao evangelho de Deus ”, 1 Pedro 4:17 ), mas também os cristãos em relação à verdade das Escrituras . O Senhor ligou a obediência ao amor quando disse a Seus discípulos : “ Se me amardes , guardareis os meus mandamentos ” ( João 14:15 ).
Rebelião Apesar de uma revelação incomparável de Deus , a dispensação atual tem sido tragicamente caracterizada pela rebelião do homem . João nos diz que Ele “ veio para o que era seu , e os seus não o receberam ” ( João 1:11 ). A mensagem do evangelho traz uma oferta universal de graça e salvação , mas infelizmente ela não tem sido universalmente aceita . Na verdade , o oposto é verdadeiro . O próprio Senhor disse : “ Poucos há que a encontrem ”.
A Bíblia descreve o desenvolvimento de nossa época não em termos brilhantes de progresso e melhoria , mas em uma previsão de distanciamento e degeneração . Paulo descreve as características dos últimos dias dizendo que “ haverá homens amantes de si mesmos , avarentos , presunçosos , soberbos , [...] mais amigos dos deleites do que amigos de Deus ” ( 2 Timóteo 3:2-4 ).
Essas atitudes rebeldes e ímpias já reinam em nosso mundo , mas florescerão a todo vapor assim que a Igreja for tirada e o “ homem do pecado ” for revelado , e os “ habitantes da terra ” nos anos finais e culminantes desta era serão caracterizados por uma rebelião desenfreada e descarada contra Deus e hostilidade contra Sua verdade .
Retribuição
Cada dispensação termina com um julgamento específico de Deus contra a falha do homem , mas nenhum será tão drástico , deliberado , desastroso e devastador como os juízos que marcarão os sete anos finais desta era de graça . O próprio Senhor descreveu as condições nos últimos 3 anos e meio , dizendo : “ Porque haverá , então , grande aflição , como nunca houve desde o princípio do mundo até agora , nem tampouco haverá jamais ” ( Mateus 24:21 ). Graças a Deus que aqueles de nós que creram no evangelho serão “ salvos da ira ” e não experimentarão
24